Siga o OTD

Pequim 2022

Prévias Pequim-2022 – Hóquei no Gelo

Hóquei no Gelo pequim-2022 Jogos Olímpicos de Inverno

Uma das grandes atrações dos Jogos de inverno, o hóquei no gelo é um dos dois esportes coletivos ao lado do curling.

Sua primeira aparição olímpica foi nos Jogos de Verão da Antuérpia-1920, assim como aconteceu com a patinação artística (que já tinha sido disputada em Londres-1908). Esta competição olímpica também valeu como 1º mundial da modalidade. Com a estreia dos Jogos de Inverno em Chamonix-1924, as duas modalidades foram transferidas para a edição de inverno. Apesar do hóquei no gelo estar presente desde o início, a disputa feminina só entrou para o programa olímpico em Nagano-1998.

O Canadá é o grande campeão, tendo vencido 9 vezes no masculino em 24 oportunidades, e 4 no feminino em 6 disputas. O país soma ao todo 22 medalhas em 30 possíveis. A União Soviética vem logo na sequência, com 7 ouros, incluindo 4 seguidos entre 1964 e 1976 e 7 finais na sequência entre 1964 e 1988. Oito, se considerarmos o ouro da Equipe Unificada em Albertville-1992.

Já no feminino, Estados Unidos e Canadá fizeram 5 das 6 finais até aqui. A única exceção foi em Turim-2006, quando os Estados Unidos acabaram perdendo na semifinal para a Suécia. Esse domínio dos dois países se repete em Mundiais e nas categorias de base.

Como funciona

No masculino, doze equipes disputarão as medalhas, divididas em três grupos. As campeãs de cada grupo e a 2ª melhor colocada já se garante nas quartas de final. As outras 8 equipes serão ranqueadas para formar os confrontos dos playoffs. Quem vencer aqui, avança para as quartas. A final masculina será no último dia dos Jogos, no domingo dia 20 de fevereiro, 1:10 da manhã.

Já na disputa feminina, 10 equipes estão classificadas, divididas em 5 grupos. Como tem sido nas últimas edições de Olimpíadas e Mundiais, as melhores equipes do ranking estão no Grupo A e as piores no B. As cinco equipes do A já estão garantidas nas quartas de final, enquanto apenas três do B passam de fase. A final será no dia 17 de fevereiro, também 1:10 da manhã.

Masculino

Pódio PyeongChang-2018: Ouro – Rússia; Prata – Alemanha; Bronze – Canadá

Pódio último mundial (2021): Ouro – Canadá; Prata – Finlândia; Bronze – Estados Unidos

O Canadá é a grande potência do hóquei no gelo mundial. São 9 ouros olímpicos e 16 pódios em 24 disputas. Em Mundiais, são 27 títulos e 51 pódios em 84 edições. Desde Salt Lake City-2002, o Canadá venceu 3 ouros e 1 bronze olímpico em 5 edições e 6 títulos mundiais. Mas quem venceu em PyeongChang-2018 foi a Rússia, que não pode usar os símbolos e competiu como Atletas Olímpicos da Rússia. Derrotou na prorrogação por 4-3 a Alemanha, que chegava a sua 1ª final olímpica da história. Ainda assim, o Canadá é o grande nome da modalidade. Mais de 40% dos jogadores da principal liga do mundo, a NHL, são canadenses e o país conta com centenas de milhares de jogadores federados.

O uso de atletas profissionais sempre foi um problema nos Jogos. Quando Pierre de Coubertin criou os Jogos, apenas atletas amadores poderiam participar. No fim da década de 1960, a Associação Canadense de Hóquei temia que seus jogadores amadores não conseguissem mais ser competitivos contra o forte time soviético e contra as outras equipes europeias, e solicitou ao COI a inclusão de jogadores profissionais, mas esse pedido não avançou e a o Canadá se retirou das disputas de Sapporo-1972 e Innsbruck-1976 como forma de protesto. Esta regra começou a mudar no fim dos anos 1970, quando Günther Sabetzki assumiu a presidência da IIHF, a Federação Internacional de Hóquei no Gelo. Jogadores profissionais foram liberados, mas ainda havia uma dificuldade de escalar atletas da NHL, cuja temporada sempre entra em conflito com os Jogos Olimpícos. Após algumas edições ausentes, os jogadores da NHL competiram de Nagano-1998 até Sochi-2014, mas foram impedidos de disputar em PyeongChang-2018. Para Pequim, COI e NHL haviam entrado em um acordo e os jogadores poderiam jogar, mas por conta do agravo da pandemia, a NHL decidiu em 22 de dezembro que não liberaria mais os seus jogadores.

Mesmo sem eles, o Canadá segue como favorito. Ele está no grupo A ao lado de Estados Unidos, Alemanha e China. A equipe russa está no B e enfrenta na 1ª fase a República Checa, Suíça e Dinamarca. A Finlândia é outra equipe entre as favoritas, após o título mundial em 2019 e o vice no último mundial em 2021. Ela está no Grupo C e enfrenta Suécia, Eslováquia e Letônia. Suecos, estadunidenses e alemães também devem brigar por pódio.

Minha aposta: Ouro – Rússia; Prata – Canadá; Bronze – Finlândia

Feminino

Canadá e Estados Unidos na final do hóquei no gelo feminino em PyeongChang 2018 Andre Ringuette/HHOF-IIHF Images

Pódio PyeongChang-2018: Ouro – Estados Unidos; Prata – Canadá; Bronze – Finlândia

Pódio último mundial (2021): Ouro – Canadá; Prata – Estados Unidos; Bronze – Finlândia

A competição feminina fez sua estreia olímpica em Nagano-1998, com vitória dos Estados Unidos sobre Canadá. O Canadá venceu as 4 Olimpíadas seguintes e perdeu na final em PyeongChang-2018 para as americanas. A única final que não foi entre as duas equipes foi em Turim-2006, quando a Suécia surpreendeu as americanas na semifinal nas cobranças de penalidades após empate em 2-2. Nos Mundiais, a história é praticamente a mesma. Em 20 torneios, 19 finais foram entre as duas equipes, com 11 vitórias canadenses. Apenas em 2019 que a Finlândia desbancou as canadenses na semifinal por 4-2 e chegou à final inédita, perdendo para as americanas, que somam 9 títulos mundiais. O mesmo vale para os Mundiais Sub-18. Em 13 edições, 12 finais entre Estados Unidos e Canadá, com 8 títulos americanos e 5 canadenses. Apenas em 2018 a Suécia se infiltrou na final, tirando o Canadá.

Desta maneira, é praticamente barbada cravar uma nova final entre Estados Unidos e Canadá. As duas equipes estão no Grupo A, o grupo forte, ao lado de Finlândia, russas e Suíça. Já há alguns anos que a IIHF faz um grupo forte e um fraco em Mundiais e Olimpíadas, colocando equipes de níveis parecidos no mesmo grupo. Pelo Grupo B, brigam pelas 3 vagas para as quartas de final Japão, China, República Checa, Suécia e Dinamarca.

A Finlândia desponta novamente como principal nome para completar o pódio, após o bronze olímpico em 2018, o vice mundial em 2019 e bronze nos Mundiais de 2017 e 2021. Rússia, Suíça e Suécia também brigam pelo bronze.

Minha aposta: Ouro – Canadá; Prata – Estados Unidos; Bronze – Finlândia

Mais em Pequim 2022

viagra