Siga o OTD

Os Olímpicos

Suzanne Schulting faz história e confusão marca prova dos 50km

Suzanne Schulting faz história e confusão marca prova dos 50km

O último dia do Mundial de Esqui Alpino contou apenas com a maratona de inverno, os 50km estilo clássico masculino. Um pelotão grande ainda seguia unida até por volta dos 30km, quando os favoritos começaram a apertar. Entre eles, os cinco noruegueses, o russo Alexander Bolshunov e o finlandês Iivo Niskanen. Entre os noruegueses, estava Johannes Hoesflot Klaebo, que já tinha conquistado 3 ouros no Mundial.

Momento em que Klaebo e Bolshunov se tocam e o bastão do russo se quebra na reta de chegada

Conforme a prova andava, esses atletas iam disparando e a disputa caminhava para os noruegueses Klaebo e Emil Iversen e o russo Bolshunov. Chegando na reta final, Bolshunov estava levemente a frente e vinha pelo canto direito do corredor, quando Klaebo tentou ultrapassá-lo pelo lado. O russo acabou dando uma leve empurrada com o pé e quebrando um dos seus próprios bastões. Klaebo aproveitou e acelerou para vencer. Iversen vinha logo atrás e também ultrapassou o russo. Só que os árbitros ficaram quase 1 hora discutindo se alguém seria desclassificado. E, após muito debate, Kalebo acabou eliminado da prova, dando a vitória para Iversen com 2:10:52.9, com Bolshunov apenas 0.7 atrás. Bronze para o também norueguês Simen Hegstad Krüger.

O Mundial de Esqui Nórdico acabou com um show da Noruega, saindo com 31 medalhas sendo 13 ouros, 11 pratas e 7 bronzes, em 24 provas disputadas. Em provas olímpicas, 25 medalhas, sendo 11-9-5. Em seguida veio a Áustria com 7 medalhas (4-1-2), a Suécia com 7 (2-2-3) e Alemanha com 6 (2-2-2). No cross-country, Therese Johaug foi a grande atleta com 4 ouros e Klaebo sai com 3. Nos saltos, o alemão Karl Geiger com 2-1-1 e a norueguesa Maren Lundby com 1-2-1. No combinado nórdico, o norueguês Jarl Magnus Riiber leva 2 ouros e 2 pratas e o austríaco Johannes Lamparter 2 ouros e 1 bronze.

Suzanne Schulting 100%

Holanda vence revezamento 3.000m e Suzanne Schulting (capacete laranja) vence todas as provas do Mundial

No dia final do Mundial de Patinação de Velocidade em Pista Curta, a holandesa Suzanne Schulting aproveitou a ausência das sul-coreanas, chinesas e britânicas e conseguiu o fato inédito vencendo simplesmente tudo que era possível. Ela já tinha levado os 500m e os 1.500m no sábado. Neste domingo, venceu os 1.000m com 1:26.854, seguida da belga Hanne Desmet e da canadense Courtney Sarault. Na superfinal dos 3.000m venceu e com isso somou 136 pontos para levar o título geral da competição. Para fechar o fim de semana perfeito, Schulting liderou a equipe holandesa na vitória do revezamento 3.000m com 4:08.024, a frente da surpresa França e da Itália, que caiu no meio da prova.

Irmãos Shaoang Liu e Shaolin Sandór Liu após a dobradinha nos 1.000m

Entre os homens, o vencedor dos 1.000m foi o húngaro Shaolin Sandór Liu, com 1:25.901 fazendo a dobradinha com seu irmão Shaoang Liu, prata com 1:26.000, enquanto o bronze foi pro italiano Pietro Sighel com 1:26.083. Após a disputa dos 3.000m, vencida pelo francês Sebastien Lepape, Shaoang Liu foi o campeão geral com 60 pontos, contra 55 do seu irmão. Na disputa do revezamento 5.000m, mais um ouro para a Holanda com 6:16.161. A Rússia vinha ao lado dos holandeses, mas acabou desclassificada. A campeã olímpica Hungria foi prata e a Itália bronze, após as duas caírem no meio da prova.

Mais em Os Olímpicos