Siga o OTD

Mundial de Handebol França Noruega

Os Olímpicos

Eslovênia marca mais de 50 em dia de belos duelos europeus

Eslovênia estreia no Mundial masculino de handebol no Egito com uma goleada de 51 a 29 sobre a Coreia do Sul, em um dia de belos confrontos europeus

A França venceu a Noruega no duelo mais esperado do dia pelo Mundial de handebol masculino (IHF/Divulgação)

Eslovênia marca mais de 50 em dia de belos duelos europeus

Sete jogos agitaram a quinta-feira (14) pelo Mundial masculino de handebol no Egito, com cinco confrontos entre times europeus. Destaque para o massacre da Eslovênia sobre a Coreia do Sul por 51 a 29. Confira como foi a rodada.

Grupo E

Convocada de última hora por conta da desistência dos Estados Unidos após os inúmeros casos de Covid-19 na equipe, a Suíça entrou no grupo que ficou com quatro equipes europeias. E ela venceu a Áustria na estreia com 28-25. Após empatar em 15-15 no 1º tempo, Lenny Rubin marcou três tentos seguidos para abrir uma leve vantagem que a equipe suíça carregou até o final.

+ Internet é salvação para brasileiro ver Mundial de handebol

O jogo mais esperado do dia era o outro deste grupo, entre duas equipes concorrentes ao pódio: França e Noruega. A França esteve nas últimas três finais olímpicas e venceu quatro dos últimos seis Mundiais. A Noruega perdeu as duas últimas finais em Mundiais (incluindo em 2017 para a França). Os franceses começaram melhor com 4 gols de Kentin Mahé, abrindo 4-1, mas logo os noruegueses buscaram e o 1º tempo acabou em empate de 13-13.

No 2º tempo, a França marcou 3 seguidos, mas logo a Noruega empatou em 18-18. O jogo seguiu disputado, mas a França fez 6-4 nos 10 minutos finais e venceu por 28-24. Destaque para os 10 gols do norueguês Sander Sagosen, dos 9 gols de Mahé e para as excelentes defesas do goleiro francês Wesley Pardin com 45% de aproveitamento.

Grupo F

Um duelo africano entre Argélia e Marrocos abriu as disputas do grupo. Os marroquinos começaram muito melhores e venceram o 1º tempo com uma bela vantagem de 15-8. Faltando 10 min para o fim, a vantagem ainda era boa, de 4 gols, mas os argelinos fora aos poucos buscando e, faltando pouco mais de 1 min pro fim, empataram em 23-23. Com 50 s pro fim, Daoud Hichem roubou a bola e marcou o gol da virada e da vitória da Argélia por 24-23.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

A partida seguinte marcou o retorno de Portugal a Mundiais após 18 anos. Os portugueses vem com uma boa nova geração, que teve ótimos resultados na base. E o retorno foi muito bom, com uma boa vitória sobre a sempre forte Islândia. Os portugueses fizeram 11-10 no 1º tempo e foram aumentando a vantagem aos poucos no 2º tempo. Faltando 5 min pro fim, tinha 5 gols de vantagem. Os islandeses até tentaram encostar, mas Portugal venceu com 25-23.

Grupo G

O Egito tinha aberto o grupo no dia anterior com uma vitória sobre o Chile. Nesta quinta, Suécia e Macedônia do Norte (que entrou no lugar da República Tcheca após os vários casos de Covid do lado tcheco) completaram a rodada. O suecos não deram muita chance pros adversários e venceram por 32-20, com uma bela atuação do artilheiro Hampus Wanne, com 11 gols.

A Macedônia tem como principal jogador o veterano Kiril Lazarov. Aos 40 anos, é um dos maiores artilheiros do mundo, com mais de 1.600 gols pela seleção em pouco mais de 200 jogos. Mas Lazarov teve uma atuação apagada para o seu histórico, marcando apenas 5, sendo apenas um no 2º tempo.

Grupo H

A partida de abertura do grupo em Borg El Arab marcou a primeira participação de uma equipe da Rússia em um Mundial após a suspensão do COI. A equipe joga com o nome da Federação Russa e não pode usar nem sua bandeira e nem o seu hino. A estreia foi contra Belarus numa partida muito bem disputada, que acabou empatada em 32-32. Destaque para os 10 gols do bielorrusso Mikita Vailupau e para o ótimo aproveitamento de 74% do ataque de sua equipe.

O jogo seguinte foi entre a boa equipe da Eslovênia e a Coreia do Sul. A partida teve incríveis 80 gols e os eslovenos massacraram os sul-coreanos com 51-29. O placar do 1º tempo poderia ser um placar de jogo todo, com vitoria parcial de 25-16. Dragan Gajic marcou 10 e Blaz Janc fez 9. A equipe eslovena tem 82% de aproveitamento no ataque.

A última vez que uma equipe marcou mais de 50 gols em uma partida de Mundial havia sido com a Espanha em 2013, na vitória de 51-11 sobre a franca Austrália. E a última vez que um jogo teve tantos gols havia sido em 2009, quando a Rússia venceu a Romênia por 42-38 na disputa do 15º lugar.

O Mundial segue nesta sexta-feira (15) com mais 8 jogos para concluir a primeira rodada da primeira fase. Entre eles, o confronto entre Brasil e Espanha, o grande destaque do dia.

Mais em Os Olímpicos