Siga o OTD

Paris 2024 - Tóquio 2020 - COI

Skate

COI define programa olímpico de Paris-2024

COI define o programa de Paris-2024 com igualdade de gênero, inclusão do breakdance e redução de 10 provas

COI define programa olímpico de Paris-2024

O Comitê Executivo do COI divulgou nesta segunda-feira o programa olímpico para os Jogos de Paris-2024.

Foram dezenas de pedidos de inclusões e alterações das Federações Internacionais, mas o COI segurou e aprovou pouquíssimas alterações significativas.

A única grande novidade mesmo é a inclusão do Breakdance, um estilo de dança de rua, que faz parte da cultura do hip hop e é uma parte importante na cultura da periferia francesa. A modalidade fez sua estreia nos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires-2018, onde foi vencido pelo russo Sergey Chernyshev, conhecido como Bumblebee, e pela japonesa Ramu Kawia, a Ram.

Dos esportes que ainda não fazem parte do programa oficial e que estarão estreando (ou retornando) em Tóquio, a escalada, o skate e o surfe foram mantidos e cresceram. Já o caratê e baseball/softball já estão fora de 2024.

Levantamento de peso e boxe enfrentam problemas de gestão e tomaram um puxão de orelha do COI. Por conta disso e do alto número de dopings positivos, o levantamento de peso foi extremamente reduzido e ainda corre o risco de ficar de fora, podendo ser cortado.

O número de provas total reduziu de 339 para 329 e pela primeira vez homens e mulheres terão a mesma quantidade de quotas: 5.250. O COI reduziu as quotas em várias modalidades. Serão 156 provas masculinas, 151 femininas e 22 mistas, aumentando a igualdade. Em Tóquio serão 165 masculinas, 156 femininas e 18 mistas.

Abaixo as alterações por esporte:

  • Atletismo – foi retirada do programa a Marcha de 50km masculina e será incluída uma prova por equipes mistas, muito provavelmente de marcha, com formato a ser definido. O número total de atletas reduziu em 90, de 1.900 para 1.810;
  • Badminton – sem alterações, mantendo-se as cinco provas e os 172 atletas;
  • Baseball/softball – após ficarem de fora de Londres e do Rio, elas voltam para Tóquio, mas não estarão mais no programa de Paris;
  • Basquete – também sem alterações no torneio de basquete (12 equipes por gênero) e no de basquete 3×3 (8 equipes por gênero), totalizando 352 vagas;
Bia Ferreira, do boxe
O boxe terá igualdade de atletas por gênero pela primeira vez, mas os homens terão uma categoria a mais
  • Boxe – foram mantidas 13 categorias, mas agora serão 7 masculinas e 6 femininas. E Tóquio serão 8 para homens e 5 para mulheres. O total de atletas cai de 286 para 252, redução de 34, mas o número de mulheres será igual ao de homens pela primeira vez, 126 cada;
  • Breaking – a única modalidade nova em Paris terá 32 atletas, 16 por gênero em disputas individuais;
K1 Extreme masculino
A prova de canoagem extreme foi incluída no programa olímpico de Paris-2024
  • Canoagem – foi aceita a inclusão da prova de Canoagem Extreme, dentro da canoagem slalom. Com isso, fora retiradas as provas de K-1 200m na velocidade. A prova de K-2 e de C-2 masculina tiveram sua distância alterada de 1.000m para 500m. O número de atletas foi reduzido em 10, para 318, mas as vagas para o slalom foram mantidas em 82;
  • Caratê – apesar de ainda nem ter feito sua estreia olímpica, a modalidade já foi cortada e não estará em Paris-2024;
  • Ciclismo – o programa de provas será exatamente o mesmo de Tóquio, com 22, mas o número de atletas foi reduzido de 528 para 514. As provas de BMX Freestyle aumentaram de 9 para 12 atletas por gênero, as de BMX mantiveram 24 por gênero, as de mountain bike foram reduzidas de 38 para 36, as de pista subiram de 189 para 190 (agora igualando os gêneros) e na estrada tivemos a mudança mais significativa: de 197 atletas para 180 e igualando o número de atletas por gênero. Serão 130 homens e 67 mulheres em Tóquio e em Paris 90 por gênero;
Escalada Esportiva Copa do Mundo Etapas Chinesas Coronavírus
A escalada é o único esporte que terá aumento de provas, de 2 para 4
  • Escalada – foi a que mais ganhou. Em Tóquio a estreia será com uma prova combinada de lead, boulder e velocidade, mas para Paris, a combinada juntará apenas o boulder e o lead e abre uma nova modalidade, com a velocidade sendo separada. O número de atletas subirá de 40 para 68;
  • Esgrima – sem alterações, mantendo as 12 provas e as 212 vagas;
  • Futebol – não houve mudanças, mantendo 16 equipes masculinas e 12 femininas, 504 quotas no total;
  • Ginástica – foram mantidas as mesmas 18 provas, 14 na artística, 2 na rítmica e 2 no trampolim, mas as quotas foram reduzidas em 6, para 318. A artística passou de 98 atletas por gênero para 96, a rítmica de 96 atletas para 94 e a de trampolim foram mantidos os 16 atletas por gênero;
  • Golfe – sem mudanças, com 120 vagas no total, 60 por gênero;
  • Handebol – sem alterações, mantendo-se as 12 equipes masculinas e 12 femininas, 336 atletas no geral;
  • Hipismo – sem alterações, com 200 conjuntos no geral, mantendo os 75 nos saltos, 65 no CCE e 60 no adestramento;
  • Hóquei na Grama – também sem alterações, com as 12 equipes masculinas e 12 femininas e 384 quotas no total;
  • Judô – foram mantidas as 15 categorias, inclusive a prova por equipes, mas a quota caiu de 386, para 372, reduzindo 14 nomes, ou seja, um por categoria;
  • Levantamento de Peso – os sérios problemas de doping e de gestão foram um baque para o esporte, que já havia perdido uma categoria para 14 e 64 quotas para Tóquio. Para Paris, mais redução. Serão apenas 10 categorias (5 por gênero) e 120 atletas no total, uma redução de 76 quotas! No Rio-2016 foram 260 atletas;
Levantamento de Peso é o esporte que mais foi reduzido e ainda tem chances de ser cortado
  • Lutas – seguem as 12 categorias masculinas (6 de estilo livre e 6 de greco-romana) e as 6 femininas, com as mesmas 288 quotas no total;
  • Maratona Aquática – a prova de 10km foi mantida, mas houve uma redução de 6 vagas. Cada prova terá apenas 22 atletas em Paris, contra 25 em Tóquio;
  • Nado Artístico – as provas de dueto e grupo femininas foram mantidas, mas tivemos uma redução de 8 atletas, passando de 104 para 96. O dueto misto não foi incluído;
  • Natação – as provas de 50m estilos não foram incluídas e, portanto, serão as mesmas 35 provas na piscina, mas o número de atletas cairá de 878 para 852, redução de 26 vagas;
  • Pentatlo Moderno – não houve mudanças, com 36 atletas por gênero. A prova de revezamento misto não foi aceita;
  • Pólo Aquático – sem alterações, mantendo as 12 equipes masculinas e 10 femininas, totalizando 242 atletas;
  • Remo – serão as mesmas 14 provas de Tóquio, mantendo-se as de double skiff peso leve, que corriam o risco de saírem do programa, mas o número de atletas no total cairá de 526 para 502;
  • Rugby 7s – sem alterações, mantendo-se as 12 equipes por gênero e os 288 atletas no geral;
  • Saltos Ornamentais – não houve nenhuma alteração no programa e nem nas quotas, que permanece em 136;
  • Skate – serão as mesmas 4 provas, de street e park, mas a quota aumentou de 80 para 88, ou seja, de 20 para 22 por prova;
  • Surfe – segue a dipsuta apenas do shortboard, mas a quantidade de atletas por gênero subirá de 20 para 22;
  • Taekwondo – nenhuma mudança, mantendo-se as 8 provas e as 128 quotas;
  • Tênis – sem mudanças, com as 5 provas e os 172 atletas;
  • Tênis de Mesa – sem alterações nas 5 provas e nas 172 vagas;
  • Tiro – foram mantidas um total de 15 provas, mas sai a fossa por equipe e entra o skeet por equipe. O total de atletas cai de 360 para 340;
  • Tiro com Arco – sem alterações, mantendo-se as mesmas cinco provas e as 128 vagas;
  • Triatlo – tudo igual, com as 2 provas individuais e o revezamento misto e as 110 quotas;
André Cintra realiza expedição de kitesurf em lugares inexplorados do Maranhão
Kitesurf entra pro programa de vela, mas terá um formato ainda bem discutível
  • Vela – como sempre, as mudanças foram significativas. Seguem 10 provas, mas agora 3 masculinas, 3 femininas e 4 mistas. As provas de Laser masculina, Laser Radial feminina, 49er masculina, 49erFX feminina e Nacra 17 mista seguem sem alterações. A prancha de windsurf será alterada e a nova classe será a iQFoil, e não mais a RSX. A Classe 470, que era disputada por homens e mulheres separadamente, agora será mista. A Classe Finn foi excluída e entram duas novas provas, uma mista de kiteboarding e uma outra mista ainda a ser definida. O total de quotas caiu de 350 para 330;
  • Vôlei/Vôlei de Praia – nenhuma mudança, mantendo-se as 12 equipes de vôlei de as 24 duplas de vôlei de praia por gênero, totalizando 384 atletas.

Mais em Skate