Siga o OTD

Saltos Ornamentais

CBDA se pronuncia sobre prisão de Coaracy Nunes e mantém calendário das modalidades

Coaracy Nunes

Na manhã dessa quinta-feira, a Polícia Federal prendeu preventivamente Coaracy Nunes, presidente da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos). O cartola é acusado de desvio de recursos públicos da entidade, pela PF em uma das etapas da operação Águas Claras.

Após o acontecido com Coaracy Nunes, a Confederação fez questão de ressaltar que o calendário das modalidades (natação, polo aquático, nado sincronizado, saltos ornamentais e maratonas aquáticas) segue sem alterações. Com a presidência vaga, o Dr. Gustavo Licks permanece como administrador provisório da entidade, como determinou o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Sendo assim, a CBDA se reuniu nesta quinta (6) e traçou uma rotina de trabalho nesse período. Além disso, a entidade informou que forneceu todos os documentos e informações necessárias à polícia.

Confira a nota oficial da entidade:

“A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos-CBDA segue com suas atividades esportivas programadas para o período. Enquanto a presidência da entidade se encontra vaga, a 25ª vara civil do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro nomeou o advogado e contador, Dr. Gustavo Licks, como administrador provisório. Desta forma, vimos informar à comunidade dos esportes geridos pela CBDA – natação, polo aquático, nado sincronizado, saltos ornamentais e maratonas aquáticas – que as ações imediatas programadas em seu calendário não serão interrompidas.

O principal evento do mês, o Campeonato Sul-Americano Juvenil/Junior, a ser realizado na Colômbia, envolvendo todas as modalidades aquáticas, está confirmado e com todos os procedimentos sendo tomados para este fim. O corpo técnico e administrativo da entidade esteve reunido durante o dia de hoje (6), com o administrador para traçar uma rotina de trabalho que garanta o funcionamento da Confederação.

A administração da CBDA forneceu todas as informações e documentos solicitados pelas autoridades policiais e aguarda mais instruções do departamento jurídico.”

 

Mais em Saltos Ornamentais