Siga o OTD

World Masters judô Doha Catar ao vivo

Judô

Assista ao vivo ao último dia Masters de Doha

Assista a partir das 4h da manhã o terceiro dia da segunda competição mais importante para a corrida olímpica

(twitter/alkassdigital)

Assista ao vivo ao último dia Masters de Doha

Ao vivo World Masters de judô Doha – Catar

Para começar o ano, os melhores nomes do mundo se enfrentam no World Masters de Doha de judô, no Catar, a partir de segunda-feira (11). Assista ao vivo a competição inteira, que vai até quarta-feira (13).

O World Masters de Doha de judô é a segunda competição mais importante na corrida olímpica em termos de pontos, valendo até 1,8 mil pontos, menos apenas do que o Mundial, previsto para junho, em Budapeste, que dá até 2 mil pontos no ranking.

Normalmente, o torneio acontece no final de cada temporada, mas por conta da pandemia do novo coronavírus a disputa foi realocada para o início do ano no Catar.

A seleção brasileira de judô está com 18 atletas, sendo doze no masculino e mais seis no feminino. Haverá pelo menos um representante em todas as categorias masculinas e, nas femininas, em quarto de sete.

Calendário

Além da competição no Catar, a Federação Internacional de Judô já divulgou o calendário de eventos de 2021, confirmando a realização de cinco Grand Slam e um Campeonato Mundial até Tóquio. Além disso, a programação de competições prevê também a realização dos continentais e de cinco Abertos.

+ Mundial de Budapeste encerrará corrida olímpica para Tóquio

Todas essas etapas serão classificatórias para os Jogos Olímpicos, distribuindo quase 10 mil pontos no ranking mundial. Os 18 melhores de cada categoria de peso ao final da corrida olímpica carimbam o passaporte para Tóquio.

É uma situação inédita no Judô a realização de um Campeonato Mundial no ano olímpico. Isso acontece porque o Mundial previsto para 2020 foi cancelado em decorrência da pandemia do novo coronavírus.  

Grand Prix viram Slams  

Para valorizar ainda mais as etapas de 2021 e ofertar maior número de pontos aos atletas que ainda buscam a classificação olímpica, a FIJ fez um upgrade em etapas que, até então, eram Grand Prix (700 pontos). Com isso, as disputas de Tel Aviv (Israel), Tashkent (Usbequistão), Tbilisi (Geórgia) e Antalya (Turquia) receberam a chancela de Grand Slam e valerão até 1.000 pontos no ranking.  

Além desses, o tradicional Grand Slam de Paris também está no calendário, sendo realocado de fevereiro para maio e promete ser o mais concorrido na véspera do Mundial.  

Em nota, a Federação Internacional deixou aberta a possibilidade da fazer outros eventos ainda em 2021 até os Jogos.  

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

“Estes são só os eventos confirmados. Ainda há espaço e tempo para mais, se a situação da saúde global melhorar”, projetou a entidade.

Brasil no World Masters de Doha (Catar)

Feminina

52kg: Larissa Pimenta (8º) – Atleta do Time Ajinomoto
63kg: Ketleyn Quadros (10º)
63kg: Aléxia Castilhos (20º)
70kg: Maria Portela (12º)
+78kg: Maria Suelen Altheman (2º)
+78kg: Beatriz Souza (6º)

Masculina

60kg: Eric Takabatake (10º)
60kg: Phelipe Pelim (32º)
60kg: Felipe Kitadai (36º)
66kg: Daniel Cargnin (6º)
66kg: Willian Lima (28º) – Atleta do Time Ajinomoto
73kg: Eduardo Katsuhiro Barbosa (29º) – Atleta do Time Ajinomoto
81kg: Eduardo Yudy Santos (18º)
90kg: Rafael Macedo (14º)
100kg: Rafael Buzacarini (12º)
100kg: Leonardo Gonçalves (19º)
+100kg: Rafael Silva (6º)- Atleta do Time Ajinomoto
+100kg: David Moura (9º)

Assista ao vivo no OTD!

Mais em Judô