Siga o OTD

Pan 2019

México é desclassificado e Brasil fica com bronze no ciclismo

No ciclismo de pista, Brasil fica com o terceiro lugar após duas largadas falsas dos mexicanos na prova de velocidade por equipes masculina. Relembre a classificatória e entenda!

Fernanda Oliveira/Fokus

Foi na emoção o bi bronze! Depois de garantir a classificação para a disputa do terceiro lugar, o Brasil voltou às pistas em Lima, no Peru, nessa quinta-feira (01), e garantiu a medalha de bronze na prova de velocidade por equipes masculina do ciclismo de pista. Com duas largadas falsas dos mexicanos, Flavio Vagner Cripriano, Joao Vitor da Silva e Kacio Freitas garantiram o terceiro lugar.

“Foi um resultado bom. A gente estava treinando no Rio desde junho, e conseguimos manter o feito de trazer uma medalha desde o último Pan”, declarou Flavio Cipriano, depois do pódio. “O Pan-americano de ciclismo acontece daqui a um mês, e conta mais pontuação ainda para corrida olímpica. Então, a gente espera estar andando um pouco mais forte nessa competição”, finalizou Cipriano.

Na primeira saída, o México teve um problema no “partidor” – equipamento que segura a bicicleta. Na segunda tentativa, Flavio Vagner Cipriano sofreu uma queda e mais uma vez a saída foi recomeçada. Já na terceira vez, os mexicanos tiveram um problema, os brasileiros pareciam não entender o que estava acontecendo. Com as duas largadas falsas, os mexicanos foram desclassificados e os brasileiros ficaram com o bronze na prova.

“Uma largada em falso acelera o coração, tem que fazer tudo de novo, alinhar de novo, acalmar, respirar. Não é uma sensação legal não”, diz Kacio Freitas. “As vezes por causa do capacete aéreo a gente não conseguiu ouvir o apito. Porque normalmente é o tiro. Então isso fez com que eu completasse minha volta inteira. Isso acelera muito o batimento e para você fazer três ou quatro minutos depois outra partida desestabiliza bastante,” completa Flávio.

Na distância de três voltas da classificatória, o Brasil conseguiu sair bem com o tempo de 18.116 na primeira volta. Depois, 31.460 na segunda. E, fechando, 45.279 na terceira. Resultado que repete a campanha brasileira de Toronto 2015. Tanto Flávio Cipriano quanto Kacio Freitas são remanescentes que garantiram a medalha de bronze na última edição dos Jogos Pan-Americanos, que contou também com Hugo Osteti. Ambos colecionam agora duas medalhas da terceira colocação.

No último pódio do Brasil nesta categoria, em 2015, o time brasileiro formado por Flavio Cipriano, Kacio Fonseca da Silva Freitas e Hugo Vasconcellos Osteti fizeram história ao chegar na terceira posição da prova, ficando atrás apenas da equipe canadense (ouro) e da venezuelana (prata).

Já em Lima 2019, o Brasil ficou com o bronze, enquanto Trinidad e Tobago garantiu o primeiro lugar com 43.972, enquanto a Colômbia foi a segunda com 44.584.

Resultados:

Qualificatória brasileira

Primeira fase

APOIE O OLIMPÍADA TODO DIA

Desde setembro de 2016, o Olimpíada Todo Dia não deixa você ter saudade dos Jogos nunca. É o único veículo de comunicação que todos os dias traz a trajetória dos atletas olímpicos e paralímpicos, combatendo a monocultura do futebol e na busca de ajudar a mudar a cultura esportiva do Brasil. Gosta do nosso trabalho? Nos apoie! Faça um pix para [email protected]

Outra alternativa para nos apoiar é usando o cupom OTD em compras na Centauro. Com o cupom, você ganha 10% de desconto na compra de equipamentos esportivos e parte do valor será revertido para o Olimpíada Todo Dia. Vale lembrar que os descontos não são cumulativos. Se alguma peça já estiver em oferta, você não conseguirá aumentar o desconto, mas se colocar o cupom OTD, parte do valor vai ajudar o portal do mesmo jeito. Você pode comprar também pela vitrine do OTD no site das Centauro.

Jornalista formada pela Cásper Líbero. Apaixonada por esportes e boas histórias.

Mais em Pan 2019