Siga o OTD

Pan 2019

Thiago e Oscar perdem, mas foi jogaço e eles vão às quartas

Brasileiros foram derrotados por cubanos González e Reyes por 2 a 1, com 18/16 no tie break, em jogo que levantou a arena do vôlei de praia

Vôlei de Praia nos Jogos Pan-americanos
González surpreendeu os brasileiros (Yael Rojas/Lima 2019)

Em um jogo que colocou fogo na arena do vôlei de praia, Thiago e Oscar perderam para os cubanos González e Reyes por 2 sets a 1, com parciais de 16/21, 21/14 e 18/16 nesta sexta (26). Mesmo assim, os brasileiros  fecharam a chave de grupos em primeiro lugar no C e, com isso, vão direto para às quartas-de-final dos Jogos Pan-Americanos.

O jogo levantou a arquibancada, praticamente tomada por torcedores. A grande maioria torcendo para o Brasil, mesmo entre os peruanos. Em meio a eles, porém, uma vozinha de criança gritava “Cuba, Cuba” agitando uma pequena bandeira. Era tanta doçura que alguns peruanos “desertarem” para o lado de González e Reyes.

Os cubanos surpreenderam os brasileiros. “A gente tem de dar os méritos porque, pelo que a gente estudou, eles conseguiram mudar bastante as características deles”, admitiu, surpreso, Thiago. “Foi um jogaço, de estratégia. A gente conseguiu brincar com eles, eles conseguiram brincar com a gente. Só que no finalzinho eles foram mais felizes”, resumiu.

E foi bem isso mesmo. No início os caribenhos saíram na frente e se mantiveram assim até o empate em sete. Dali em diante os brasileiros passaram a comandar o placar e conseguiram segurar o ímpeto dos rivais até abrirem 1 a 0 com 21 a 16 na parcial.

A partir do segundo, González começou a se sobressair na rede. Reyes veio junto e eles abriram 11 a 7, maior vantagem que havia conseguido até então. O Brasil, incentivado pela torcida, resistiu, mas González não se intimidou e comandou a dupla até o 21/14.

Mesmo com as vagas definidas, o tie break foi tensão total. Ponto a ponto, paulada a paulada. Grito a grito das arquibancadas. Na reta final, Oscar e Thiago conseguiram finalmente abrir dois pontos, no 10 a 8, mas González e Reyes estavam realmente impossíveis. Eles empataram e, a seguir, tomaram para sí a vantagem de dois pontos.

Chegaram ao set point no 14 a 13 no saque brasileiro, ou seja, tinham o ataque para fechar. Mas o jogo não seria definido assim, na primeira oportunidade. Thiago e Oscar conseguiram parar González e empataram em 14. Novamente começou o ponto a ponto, paulada a paulada, grito a grito. Até que em um ataque de Oscar a bola caprichosamente pingou do lado de lá da fita e premiou o time caribenho no 18 a 16.

“O mérito é do time adversário, que jogou muito bem. Fizeram uma estratégia muito boa de bloqueio e defesa. Sacaram bem, foram agressivos no jogo. A gente sai triste por ter perdido, mas feliz por ter desempenhado uma boa partida. Conseguimos colocar uma tática boa, firme. Sacamos bem. Foi no detalhe mesmo. Não tem que ficar se lamentando não”, analisou Oscar.

Sobre os três primeiros jogos, avaliação positiva e confiança para a sequência. “Saímos felizes porque saímos em primeiro, fizemos dois bons jogos no começo da chave. A gente fica p… agora, mas daqui a uma hora já está repousando, pensando no próximo jogo e bola para a frente. O objetivo nosso é o ouro”, finalizou Oscar.

Mais em Pan 2019

viagra