Siga o OTD

Resumo do dia #2: início do vôlei de praia e do handebol

Handebol

Resumo do dia #2: início do vôlei de praia e do handebol

Faltam dois dias para a abertura oficial dos Jogos Pan-Americanas, nesta quarta-feira (23), o Brasil estreia no vôlei de praia e no handebol feminino. Confira o resumo #2 de Lima 2019!

Faltam dois dias para a abertura oficial dos Jogos Pan-Americanas. O Time Brasil está praticamente completo em Lima. Nesta quarta-feira (24), acontece o hasteamento da bandeira, na Villa PanAmericana, com todos os atletas brasileiros. A data foi escolhida a dedo pelo Comitê Olímpico do Brasil já que faltam, oficialmente, 365 dias para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Essa é a primeira cerimônia oficial na capital peruana. Na sexta-feira (26), os veículos da imprensa esportiva terão acesso a Vila Pan-Americana para conhecer a estrutura. E, nesse dia, o chefe de missão, Marco La Porta anunciará o nome do Porta-Bandeira do Time Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Muito se fala que será Martine Grael, da Vela, mas não existe confirmação oficial.

Começou!

E mesmo faltando dois dias para a abertura oficial, os jogos do vôlei de praia já começam nesta quarta-feira (24) quando Thiago e Oscar encaram a Costa Rica, às 13h30 (horário de Brasília). Eles, no entanto, não gostam do discurso de favoritismo, muito porque os 13º colocados do ranking mundial, os chilenos Grimalt.

“Eu acho que o ouro é consequência do que a gente vai fazer, porque assim… Falar assim: a gente vai ganhar o ouro, a gente tem que combinar que os outros atletas que são muito bons. Como, por exemplo, hoje em dia a gente tem um time chileno que deve estar, com certeza, entre os quinze melhores do mundo. A gente deve estar lá em quarenta, quarenta e pouco e tal. Mas isso não faz diferença. No momento mesmo. Cada momento tem que ser especial.”

No feminino, Carol Horta e Angela enfrentam as Ilhas Virgens, às 14h20 (horário de Brasília). No currículo, Carol já tem o bronze de Toronto 2015, mas não quer saber de outra medalha que não seja de ouro nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019.

“Sem dúvida, essa é a intenção. A gente vem com o intuito de ganhar o ouro sempre e espero dessa vez a gente conseguir conquistar”, diz Carol. “Nosso intuito sempre é ir em busca do título, ainda mais que a gente é do Brasil, um dos fundadores do vôlei de praia e que tem um circuito nacional muito forte. Então, nosso objetivo é esse e vamos lutar com todas as forças”, completou Ângela.

Além do vôlei de praia, tem estreia do handebol feminino. A Seleção Brasileira é pentacampeã pan-americana e a busca do hexa não será fácil. Nessa quarta-feira (24), o Brasil encara Cuba, às 22h30 (horário de Brasília), em Videna. Ana Paula Rodrigues comentou o primeiro desafio: “Eu acho que vai ser um jogo difícil. Todo o primeiro jogo é difícil, início de competição. Estamos no preparando bastante porque elas têm uma equipe boa e a gente vai tentar dar o nosso melhor com certeza”.

E tem fato histórico pra rolar também! Deonise é tricampeã dos Jogos Pan-Americanos e pode se tornar a única do elenco a conquistar o tetra: “Dá aquele friozinho na barriga. Independente se é amistoso, se é jogo oficial, quando você veste a camisa da Seleção sempre dá o friozinho na barriga. (…) Eu estou muito feliz, muito confiante, muito feliz por poder com 36 anos estar disputando um quarto Pan-Americano, poder classificar o país novamente para uma olimpíada, poder fazer parte de uma olimpíada. Isso é uma honra imensa, um prazer enorme, não tenho nem palavras pra descrever.”

Mais em Handebol