Siga o OTD

Duda Amorim Champions League de handebol feminino

Handebol

Duda Amorim se despede do Gyori com o terceiro lugar da Champions League

Depois cinco títulos da Champions pelo Gyori, Duda Amorim se despediu do time com o terceiro lugar desta temporada. Ano que vem, ela vai jogar no Rostov

EHF

Duda Amorim se despede do Gyori com o terceiro lugar da Champions League

Depois de 12 anos defendendo o Gyori, da Hungria, Duda Amorim se despediu da equipe neste domingo com a conquista do terceiro lugar da Champions League de handebol feminino. A partir da próxima temporada, a brasileira vai jogar pelo Rostov-Don, da Rússia. Curiosamente, a última partida da armadora pelo clube húngaro foi contra o CSKA Moscou, arquirrival de seu futuro time, que foi derrotado por 32 a 21 na disputa pelo bronze.

A despedida certamente não foi como Duda Amorim gostaria. Pelo Gyori, ela foi campeã da Champions cinco vezes e vinha de três títulos seguidos. Por isso, ela queria levantar mais uma taça para dizer adeus em grande estilo. Mas a derrota na disputa de sete metros no sábado para o Brest Bretagne, da França, pôs fim aos planos da brasileira, que, pelo menos, conseguiu colocar no peito a medalha de bronze, além de ter sido eleita para a seleção da competição e pela quinta fez, a terceira seguida, a melhor defensora do torneio.

Na decisão deste sábado, o Gyori começou o jogo com tudo e, em menos de um minuto, Stine Oftedal marcou duas vezes para abrir 2 a 0 no placar. Aos seis, a vantagem chegou a 5 a 1 e a treinadora do CSKA, Olga Akopian, pediu tempo, mas a parada não mudou o panorama da partida e a diferença foi para 11 a 4. O domínio continuou até o fim do primeiro tempo, que terminou em 18 a 8 para aequipe húngara.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK

Duda Amorim fez dois gols em dois arremessos, terminando a partida com 100% de aproveitamento. As duas vezes em que a brasileira colocou a bola na rede aconteceram em lances seguidos no segundo tempo, momento em que o Gyori chegou a 15 gols de diferença: 28 a 13.

Nos minutos finais, o CSKA até conseguiu reagir, mas foi incapaz de tirar a diferença e o jogo terminou em 32 a 21. A eficiência do ataque do Gyori foi tão grande que as goleiras da equipe russa mal viram a cor da bola. A brasileira Chana Masson, por exemplo, defendeu apenas quatro dos 19 arremessos (21,05%) e Anna Sedokina pegou três de 18 (16,7%).

Mais em Handebol