Siga o OTD

Camilinha teve primeiro contato com o trabalho de Pia na seleção

Futebol

Camilinha elogia trabalho de Pia e explica retorno ao Brasil

Meia-atacante trocou o Orlando Pride pelo Palmeiras e têm primeira oportunidade na seleção brasileira desde chagada da treinadora sueca

Camilinha teve primeiro contato com o trabalho de Pia Sundhage na seleção (Thaís Magalhães/CBF)

Camilinha elogia trabalho de Pia e explica retorno ao Brasil

Vivendo a primeira oportunidade pela seleção feminina brasileira desde o início do trabalho de Pia Sundhage, a meia-atacante Camilinha tem aproveitado o período de treinamentos na Granja Comary para conhecer melhor o estilo da treinadora sueca.

Uma das novidades da lista de 22 atletas convocadas para o período de atividades visando a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio de 2021, a atleta já aprovou os métodos e características de trabalho da treinadora sueca mesmo com poucos dias de contato.

+ Estadual mais longevo do país, Paulista já tem data pra começar

“Os treinamentos têm sido bons e a metodologia dela é diferente. Ela gosta muito de comunicação e presta atenção nos detalhes que passam despercebidos por nós”, disse Camilinha.

“Ela está ensinando a gente se comunicar mais e se olhar mais. Eu já tenho notado diferença e acredito que as meninas também. A comunicação ajuda dentro de campo. Eu estou tentando absorver tudo o que posso”, acrescentou durante coletiva.

De Orlando pro Verdão

Presente no plantel que representou o Brasil nos Jogos do Rio de Janeiro, a meia esteve nos últimos anos atuando pelo Orlando Pride, dos Estados Unidos. No entanto, Camilinha optou em retornar ao futebol brasileiro e acertou com o Palmeiras para, entre outros objetivos, estar mais próxima da visão da comissão técnica.

Camilinha revela ter retornado ao Bral para se aproximar da seleção feminina brasileira
Camilinha revela ter retornado ao Bral para se aproximar da seleção (Thaís Magalhães/CBF)

“A Pia já tinha dito que se tivesse mais atletas jogando no Brasil, seria mais fácil para ela poder acompanhar. Aí acabei voltando, mas não esperava por uma convocação tão rápida, mas estou muito grata pela oportunidade e querendo aproveitar ao máximo”, disse a jogadora.

“O que também pesou para eu voltar para o Brasil foi o fato de eu não ter certeza de como as coisas iriam ficar nos Estados Unidos. Então surgiu a proposta do Palmeiras e eu decidi voltar, já que o clube tem feito um trabalho bom e com planejamento.”

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Top 10

Eliminada para a França nas quartas de final da Copa do Mundo do ano passado, a seleção feminina brasileira tem o próximo grande objetivo o ouro olímpico nos Jogos de Tóquio no ano que vem. Para Camilinha, essa será uma ocasião para a Seleção Feminina mostrar que continua competitiva e levando perigo para as adversárias.

“Acho que a gente já incomoda as grandes seleções, e já ganhamos dessas seleções. O Brasil já está entre as melhores, estamos no Top 10 e todo mundo quer jogar com a gente. A gente só está caminhando para cada vez mais estar no topo e vencer essas seleções e voltar a ser campeãs”, finalizou.

Mais em Futebol