Siga o OTD

Canoagem Velocidade

“Me sinto ofuscado”, diz Erlon Souza sobre reconhecimento

Guilherme Costa

Parceiro de Isaquias na prata olímpica e na medalha no Mundial de Portugal, Erlon Souza exalta parceiro e amigo, mas se diz incomodado: “Fico de lado nesta situação”

Erlon Souza é vice-campeão olímpico na prova do C2 1000m, e tem, ainda, três medalhas em Campeonatos Mundiais, sempre em parceria com o amigo Isaquias Queiroz. No Mundial de Portugal, encerrado neste domingo, levou o ouro no C2 500m. Mas Erlon se sente ofuscado, pois não crê que tenha o reconhecimento que merece pelo público e pela mídia:

” Fiquei ofuscado. Fico muito feliz pelo Isaquias, claro, ele tem resultados incríveis em toda a carreira dele, mas me entristece que eu fui prata na Olimpíada e fico de lado nesta situação toda. Fiz uma participação tão incrível na Olimpíada, mas não sou tão reconhecido como deveria ser”, lamenta.

No Mundial de Portugal, os dois remaram juntos a prova do C2 500m, que não é disputada em Jogos Olímpicos. A prova do programa de Tóquio 2020 é a do C2 1000m, na qual o técnico da seleção nacional, o espanhol Jesus Morlán, decidiu poupar Isaquias neste Mundial. Ao lado do jovem Maico Nascimento, Erlon ficou em 11º lugar.

O treinador Jesus Morlán nunca escondeu que a maior esperança de ouro para o Brasil em Tóquio 2020 é o C2 1000m. E Erlon confia no tutor:

” Quando ele fala que não admite menos que o ouro, ele sabe do que a gente é capaz. Então a gente só trabalha e confia no trabalho dele. Assim como na Rio 2016 deu certo, a gente acredita em 2020 também. Algumas pessoas levam como uma carga pesada, mas para gente é bom porque a gente sabe do que é capaz”, disse Erlon.

Mais em Canoagem Velocidade