Siga o OTD

Volta Olímpica

E se a Olimpíada tivesse sido realizada no ano de 2018?

Se juntarmos as maiores competições da temporada de 2018 em um único quadro, Brasil teria somado 15 medalhas

No ano de 2018, como sabemos, não tivemos Jogos Olímpicos de verão. Mas, o Olimpíada Todo Dia fez um levantamento, somando as medalhas de todos os Campeonatos Mundiais das modalidades, chegando a um hipotético quadro.

Com esses números, podemos dizer que, se a Olimpíada fosse 2018, o Brasil teria 15 medalhas, cinco ouros, quatro pratas e seis bronzes. Ficaria em 17º no quadro liderado pelos Estados Unidos, com 34 ouros e 102 no total.

EUA 34 32 36 102
China 33 28 26 87
Rússia 25 16 22 63
Japão 21 26 19 66
Alemanha 17 11 15 43
Austrália 13 17 16 46
Grã Bretanha 12 19 11 42
Coreia 12 9 17 38
Holanda 11 11 12 34
França 10 11 10 31
Quênia 8 4 2 14
Itália 7 13 19 39
Polônia 7 2 5 14
Espanha 6 8 8 22
Canadá 6 6 10 22
Hungria 6 2 3 11
Brasil 5 4 6 15
Bélgica 5 0 3 8
Nova Zelândia 4 7 2 13
Ucrânia 4 3 8 15
Croácia 3 3 4 10
Suécia 3 3 3 9
Irlanda 3 3 0 6
Geórgia 3 2 3 8
Irã 3 1 6 10

É importante lembrar que apenas as medalhas em provas olímpicas são levadas em consideração. Por exemplo, no Mundial de canoagem, disputado em agosto, Isaquias Queiroz foi campeão no C1 500m e C2 500m (ao lado de Erlon de Souza), mas essas duas distâncias não são realizadas em Jogos Olímpicos. Por isso, só foi levado em consideração o bronze do C1 1000m.

Algumas modalidades não tivemos a realização de Campeonatos Mundiais em 2018, mas dá para levar em consideração outros quesitos. São os casos de atletismo e natação, em que o ranking mundial foi levado em consideração para distribuir as medalhas.

Assim, essas seriam as medalhas do Brasil em 2018:

Ouro
– Ana Marcela (campeã do Circuito de águas abertas)
– Revezamento 4x100m livre (líder do ranking de natação)
– Pedro Barros (skate, categoria park)
– Duda e Ágatha (campeãs do Finals de vôlei de praia)
– Gabriel Medina (campeão do Circuito de surfe)

Prata
– Arthur Zanetti (Mundial de ginástica)
– Vôlei masculino
– Vinicius Teixeira (caratê)
– Bruno Fratus (vice-líder do ranking mundial dos 50m livre)

Bronze
– Anderson (Mundial de ciclismo BMX)
– Érika Miranda (Mundial de judô)
– Filipe Toledo (Circuito de surfe)
– Isaquias Queiroz (C1 1000m da canoagem)
– Almir Cunha (salto triplo)
– Nubia Soares (Salto triplo)

Mais em Volta Olímpica