Siga o OTD

Isaquias Queiroz - Copa do Mundo de canoagem velocidade - Fernando Rufino

Canoagem Velocidade

Rufino é ouro, Isaquias leva prata e Brasil garante mais duas vagas em Tóquio

Rufino conquista 2º ouro na Copa do Mundo e Isaquias é prata. Mari Santilli e Adriana Azevedo garantem vaga na Paralimpíada

(Divulgação/ICF)

Rufino é ouro, Isaquias leva prata e Brasil garante mais duas vagas em Tóquio

O sábado (15) começou com notícias boas na etapa de Szeged, na Hungria, da Copa do Mundo de canoagem e paranacoagem velocidade. Fernando Rufino repetiu o desempenho no primeiro dia da competição e conquistou seu segundo ouro. Já Isaquias Queiroz fez uma prova de recuperação e ficou com a medalha de prata no C1 1000m, enquanto Luís Carlos Cardoso faturou o bronze KL1, dois anos depois de ser campeão mundial. E para fechar com chave de ouro, Mari Santilli e Adriana Azevedo garantiram mais duas vagas para o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio-2020.

Assim, o Brasil já soma cinco medalhas, com os ouros de Fernando Rufino e a prata de Debora Benevides na sexta-feira (14). Confira os detalhes abaixo.

Isaquias Queiroz conquista a prata

No primeiro dia Copa do Mundo de canoagem velocidade, Isaquias Queiroz venceu tanto a classificatória, como a semifinal do C1 1000m. E na grande final, ele não decepcionou. Depois de uma largada não tão forte, o dono de três medalhas olímpicas fez um grande final de prova, se recuperou e terminou na segunda colocação, com 4:00.49s. Assim, ele ficou atrás apenas do alemão Scheibner, que liderou toda a prova com um ritmo fortíssimo.

Veja a prova:

Mais cedo, Jacky Godmann e Filipe Vieira participaram da semifinal do C2 500m, terminaram na terceira colocação, com tempo de 1:46.44 e avançara, assim, para a final A da categoria. E na grande decisão, eles tiveram um ótimo desempenho, chegaram a liderar a prova, mas terminaram na quarta colocação, com 1:43:16, coroando essa nova geração da canoagem velocidade. Veja a disputa:

Já na semifinal do C2 1000m masculino, Isaquias e Jacky Godmann brilharam mais uma vez. Em uma disputa dura com os ucranianos, eles tiveram uma grande recuperação no fim da prova para garantir a liderança e a vaga na grande final, que será neste domingo (16), às 07h03 (de Brasília). Por fim, Isaquias Queiroz venceu a classificatória do C1 500m, indo direto para a final A, neste domingo.

Fernando Rufino é ouro e Mari Santilli garante vaga em Tóquio

Mari Santilli - Fernando Rufino - Adriana Azevedo
Mari Santilli garantiu vaga nos Jogos Paralímpicos (Canal Olímpico do Brasil)

No terceiro dia da Copa do Mundo de paracanogem, o Brasil subiu ao pódio novamente. Depois da medalha de ouro na sexta-feira (14), Fernando Rufino foi campeão mais uma vez, agora no KL2 masculino 200m. Até aqui, ele é o melhor brasileiro na Copa do Mundo, lembrando que ele já classificado para Tóquio.

Mais cedo, de madrugada, Luís Carlos Cardoso conquistou o bronze neste sábado (15), ao ficar na terceira colocação do KL1 masculino, com a marca de 51.09. O brasileiro já estava classificado para Tóquio-2020. Quem não estava e agora está com vaga assegurada nos Jogos Paralímpicos é Mari Santilli. Ela terminou a final do KL3 apenas na sétima colocação, com a marca de 52.38 e, pela combinação de resultados das outras atletas, conseguiu a classificação para o Japão.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Por fim, Adriana Azevedo estreou na Copa do Mundo, mas ficou apenas na sétima colocação da final A do KL1 feminino, mas também assegurou a classificação para os Jogos no Japão. E na decisão B do KL3, Giovane Vieira terminou na terceira colocação, com o tempo 44.81.

Assim, a paracanogem brasileira já tem vaga garantida no VL2 Masculino e Feminino, VL3 Masculino, KL2 Masculino e agora no KL3 feminino. O país será representado, então, por Fernando Rufino, Caio Ribeiro, Luís Cardoso, Debora Benevides, Mari Santilli e Adriana Azevedo.

Mais em Canoagem Velocidade