Siga o OTD

Hettshiemr Flamengo Champions League das Américas

Basquete

Yago ajuda a frear reação dos donos da casa no fim e Flamengo é campeão da América

Flamengo vence por 84 a 80 o time da casa, cala o ginásio lotado e pinta a América de vermelho e preto

(divulgação/FIBA Americas)

Yago ajuda a frear reação dos donos da casa no fim e Flamengo é campeão da América

A América é Rubro-Negra novamente. Nesta terça-feira (13), o Flamengo se sagrou campeão da Champions League das Américas, título que escapou da equipe na última temporada. Em Manágua, na Nicarágua, a equipe venceu o Real Estelí em seu próprio ginásio por 84 a 80 e levantou o troféu continental.

Com o título continental, o Flamengo terá o direito de disputar o torneio Intercontinental. Após regressar ao Brasil, as atenções do Rubro-Negro se voltam para os playoffs do NBB, definidos hoje à noite. A equipe carioca obteve a melhor campanha da fase inicial com 28 vitórias e apenas duas derrotas, se classificou direto para as quartas de final e agora aguarda o adversário.

Casa cheia

O Flamengo suportou a pressão de um ginásio cheio – a situação da pandemia de Covid-19 está mais controlada na Nicarágua e permite a presença de torcedores – e boas atuações dos bons jogadores do Estelí para levantar a taça. A equipe foi muito bem no segundo período, manteve a diferença conquistada no intervalo no terceiro e segurou a reação no final, muito em função da aparição do armador Yago em momentos cruciais, sempre jogando um ‘balde de água fria’ na torcida local.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Com 21 pontos e cinco rebotes,  Rafael Hettsheimeir foi o maior pontuador e maior reboteiro do Flamengo na partida. O jogador ainda recebeu o prêmio de MVP (Jogador Mais Valioso) da competição. Yago contribuiu com 16 pontos e oito assistências e Marquinhos fez 15 pontos e três rebotes. O cestinha da partida foi o porto-riquenho Jazeel De Jesus, do Real Estelí, com 23 pontos. O armador ainda contribuiu com nove rebotes.

O Flamengo já havia feito dois grandes jogos na Champions League das Américas. Na semifinal brasileira, a equipe foi arrasadora desde o primeiro ataque. Com um ritmo forte desde os primeiros movimentos, pode-se dizer que os cariocas venceram o jogo contra o São Paulo no primeiro quarto, quando abriram 24 a 9. Na decisão, os comandados de Gustavo de Conti buscam não bater na trave mais uma vez. Na decisão da temporada passada, o time carioca foi superado pelo Quimsa, da Argentina.

O jogo

Jogando em casa w com o ginásio cheio, o Estelí foi logo para cima, principalmente com De Jesús, seu principal jogador. Em um ritmo alucinante, o armador porto-riquenho fez 16 pontos. O Flamengo só conseguiu permanecer no placar graças ao bom aproveitamento de três e também as paradas cruciais do técnico Gustavinho. Ao final dos 10 primeiros minutos, O Estelí venceu por 25 a 24.

No segundo período, no entanto, o Flamengo voltou marcando muito melhor e forçou muitos turnovers do adversário, calando o ginásio. Menos pressionado, o time carioca seguiu bem nas bolas de três e conseguiu abrir vantagem. A marcação acertou em De Jesus, que fez apenas três pontos nos segundos finais. Após 20 minutos jogados, o Rubro-Negro foi aos vestiários vencendo por 44 a 37.

No segundo tempo, Mojica e Balkman foram bem e combinam para 17 pontos, para delírio do ginásio. O Flamengo soube responder nas horas certas, mantendo a vantagem de sete pontos conquistada no primeiro tempo.

Com Balkman, Mojica e Franklin inspirados, o Real Estelí voltou de vez para o jogo diminuiu a diferença para apenas um ponto. Foi aí que apareceu Yago, sempre dando respostas na sequência e mantendo a liderança do Flamengo. Convertendo lances livres cruciais no fim, o armador rubro-negro foi fundamental para o Fla se sagrar campeão da Champions das Américas.

Terceiro lugar mineiro

A decisão de terceiro lugar da Champions League das Américas foi definida com um show no segundo tempo. Em duelo brasileiro na sede em Manágua, na Nicarágua, o Minas foi superior na volta dos vestiários, derrotou o São Paulo por 75 a 58 e se sagrou o terceiro melhor time do continente.

Após os dois primeiros quartos de pouca inspiração para os dois times, o Minas voltou mais ligado para a segunda metade da partida. Melhorando a sua taxa de arremessos, a equipe foi soberana nos rebotes ofensivos e defensivos e conseguiu uma vitória de larga vantagem sobre o rival brasileiro.

O show mineiro na segunda etapa teve uma participação importante do armador norte-americano David Jackson, que anotou 14 pontos para o Minas. Além dele, Rafa Moreira e JP Batista, com 11 pontos cada, e David Nesbitt, com 10, se destacaram na conquista. O cestinha do jogo foi Georginho, que foi responsável por 17 pontos para o São Paulo.

Minas x São Paulo Champions League
Minas bate o São Paulo e fica com a terceira posição na Champions League das Américas (Divulgação/BCL Américas)

O foco dos dois times agora se vira para a disputa dos playoffs. Enquanto o Minas avançou com a segunda melhor campanha da primeira fase, o São Paulo também passou com um lugar no G4 ao se classificar na terceira colocação. Com isso, as equipes só entram em quadra nas quartas de final, que devem acontecer no final deste mês.

Mais em Basquete