Siga o OTD

NBB - CBC - LNB - CBB

Basquete

CBB reclama de corte para a base, mas CBC se defende

CBB criticou redução na quantidade de competições de base para investir no adulto, mas Comitê negou e explicou que houve uma reorganização das categorias e que tudo foi decidido em conjunto

CBC vai investir nas próximas duas edições do NBB (Paula Reis/Flamengo)

CBB reclama de corte para a base, mas CBC se defende

Há poucos dias, o CBC (Comitê Brasileiro de Clubes) anunciou uma ampliação da parceria com a LNB (Liga de Basquete Nacional) e passará a investir no NBB (Novo Basquete Brasil) com auxílio da parte logística do torneio. Após o anúncio, no entanto, a CBB (Confederação Brasileira de Basquete) divulgou o calendário para 2021 com uma redução de 60% na quantidade de competições da categorias de base e lamentou a atitude do CBC, dizendo que eles reduziram o orçamento da base para investir no adulto. Ao Olimpíada Todo Dia, no entanto, o Comitê negou a acusação e explicou as mudanças.

“É lamentável a opção do CBC de diminuir o investimento no basquete de base em prol do profissional. A necessidade da base é muito maior e tirar de um para colocar em outro não é a melhor escolha. Através de dinheiro público, o CBC surgiu como uma alternativa para a manutenção da qualidade dos torneios de base. E essa mudança de mentalidade, infelizmente, irá prejudicar o desenvolvimento de muitos jovens”, disse o presidente da CBB, Guy Peixoto em nota nesta segunda-feira (17).

O presidente do Conselho Consultivo do CBC, Arialdo Boscolo, afirmou, então, ter sido pego de surpresa pelas críticas e garantiu que não houve redução no orçamento destinado à base e sim uma reorganização do sistema das categorias. E disse ainda que marcou uma reunião com Guy Peixoto ainda nesta semana, para esclarecer a situação.

“Eu asseguro que não terá redução de nenhum centavo em relação ao que foi investido na base em 2019. Nós estamos organizando o sistema e não tirando dinheiro da base. Isso é totalmente equivocado. E isso foi acordado com a CBB. Foram pelo menos seis reuniões e nós decidimos em comum acordo”. 

“E que fique claro. A CBB pode fazer os campeonatos de qualquer categoria. Nós estamos dizendo quais nós vamos apoiar. Não existe proibição alguma, são entidades completamente independentes. A gente está incentivando uma estruturação lógica. Queremos conseguir o máximo de times, o máximo de categorias dentro do limite orçamentário. E só se faz isso com planejamento”, completou.

Reorganizando o sistema

Categorias de base - LNB
Bruno Caboclo se destacou na edição de 2013 da LDB (João Pires/LNB)

A parceria entre o CBC e a CBB, que começou em 2017, garantia a realização de torneios nacionais do sub-11 ao sub-19. Foi proposto, então, pelo Comitê, uma reorganização destas categorias. Assim, serão realizados apenas edições do sub-14, sub-16 e sub-19, além de duas edições do basquete 3×3, com masculino e feminino. 

“A partir do momento que se tem uma pandemia, você passa a fazer uma discussão da estruturação do esporte. Então vamos organizar o sistema. Por que nós optamos por três categorias na base? Quando você tinha categorias de anos seguidos, muitos atletas participavam duas vezes (em duas categorias). Se ele tem 14 anos, por exemplo, jogava o sub-14 e o sub-13. Então tem uma repetição ou equipes com praticamente o mesmo time para duas categorias”, explicou Arialdo Boscolo. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“E aí você tem um custo maior, número maior de jogos e não prima pela qualidade. Então a ideia foi fazer cinco categorias distintas entre si. É muito mais fácil organizar cinco categorias do que sub-11, sub-12, sub-13… É lógico que não cabe (financeiramente). A gente precisa estabelecer limites.”, completou.

O presidente do Conselho Consultivo do CBC explicou ainda que só foi possível investir no adulto por causa da pandemia. Vale ressaltar que o capital do Comitê vem de 0,5% das loterias da Caixa Econômica Federal, desde 2011.

“Não teve competição em 2020, então estamos pegando esse dinheiro que teria sido usado e não foi. E ao invés de colocar tudo na base para no ano seguinte ter, aí sim, uma redução estratosférica, vamos tentar salvar também a liga adulta, porque se não, vai morrer. Nós estamos preocupados com o esporte”, explicou Arialdo.  

Contrapartidas

CBC - CBB - LNB - NBB - Categorias de base
Brasileiro Interclubes de Basquete Sub-12 em 2019 (Joice Banczynski/Clube Duque de Caxias)

Com o apoio ao NBB, previsto para ser reavaliado anualmente, o CBC exigiu, no entanto, que todas as equipes tenham um time na Liga de Desenvolvimento (LDB). Além disso, o Comitê também tenta fechar parceria com a LBF (Liga de Basquete Feminino) e, assim como no NBB, exigirá que cada equipe tenha um time de pelo menos uma categoria de base, já que não existe liga de desenvolvimento feminina.

Muitas vezes tem uma empresa que patrocina um apoio de uma prefeitura e que compra uma equipe inteira. E de uma hora para outra acaba tudo, porque não tem mais o interesse da empresa ou muda o prefeito… E aí não fica nada naquele município, porque não se criou nada, não teve formação de atletas. Se criou simplesmente uma equipe contratada. Então isso é fazer base. Fazer base é criar estímulo. Então nós estamos dando apoio ao NBB exigindo que todos participem da LDB. Nós estamos sim preocupados com a base, algo que nunca aconteceu”, concluiu. 

Nota oficial

O CBC emitiu uma nota oficial nesta terça-feira (18). Assinada pelo seu presidente Jair Alfredo Pereria, ela esclarece as medidas explicadas acima, de reoganização das categorias de base. O Comitê criticou a atitude do CBB, reiterando que todas as decisões foram tomadas em conjunto.

+LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA

“Antes de tudo, é oportuno dizer que as consabidas divergências políticas existentes entre a CBB e a Liga Nacional de Basquete – LNB, inclusive, por disputa de recursos para a mesma finalidade – desenvolvimento do basquete nacional – junto ao CBC, não pode ser palco para a disseminação de uma profusão de opiniões destituídas de tecnicidade e juridicidade, de forma a atingir o bom nome do CBC junto a comunidade esportiva em geral. Isto é inaceitável”, diz a nota.

Além disso, o CBC falou sobre o futuro da parceria com a CBB. Vale ressaltar que o presidente do Conselho Consultivo do Comitê, Arialdo Boscolo, disse ao OTD que marcou uma reunião com Guy Peixoto para esta semana.

“Por fim, em que pese todo o respeito aos membros da entidade, caberá à CBB, que possui autonomia de gestão sobre o basquete brasileiro e, assim, poderá realizar as competições com ou sem o apoio do CBC, reavaliar a manutenção das tratativas até então estabelecidas para o ano de 2021, pois na visão deste Comitê não é possível levar a frente uma parceria com entidade que qualifica como lamentável as decisões tomadas de forma conjunta, negociada e amigável, em prol do desenvolvimento do basquete nacional”, conclui a nota.

Mais em Basquete