Siga o OTD

Basquete

Georginho leva 5 troféus e domina festa dos melhores do NBB

Armador Georginho leva 5 troféus, incluindo o de MVP, e domina a premiação dos melhores da temporada do NBB

alguns dos vencedores dos prêmios distribuídos pelo NBB nessa sexta-feira (montagem OTD/ arte LNB)

Georginho leva 5 troféus e domina festa dos melhores do NBB

A noite desta sexta-feira (10), ficou marcada pela festa dos Melhores do NBB. Realizado de maneira online, o evento de premiação da temporada foi histórico para o armador George Lucas de Paula, mais conhecido como Georginho, o grande destaque do São Paulo, que encerrou a festa com cinco troféus, sendo um deles o tão cobiçado Troféu Wlamir Marques de King of The Season (MVP)

Ao vencer o troféu, Georginho se tornou o atleta mais jovem da história a ser eleito MVP do NBB (24 anos). Além disso, ainda foi eleito como Armador do Ano e Jogador Que Mais Evoluiu. Também levou para casa os prêmios estatísticos de Líder em Rebotes e Jogador Mais Eficiente.

Nunca antes um atleta havia saído de uma Festa dos Melhores do NBB com cinco troféus. Anteriormente, Murilo Becker (2011/12) e Marcelinho Machado (2008/09) haviam faturado quatro prêmios nas respectivas temporadas. Por isso, o feito do jovem armador do São Paulo foi ainda mais expressivo, mesmo com o campeonato encerrado pela pandemia. Georginho se emocionou ao conquistar o prêmio de MVP.

“Por muito tempo eu desacreditei do meu potencial, e essa temporada no São Paulo me fez dar a volta por cima. Hoje dá para ter noção de tudo o que eu conquistei profissionalmente e pessoalmente. Fiquei muito ansioso por esse prêmio de MVP e agora eu só tenho a agradecer à minha família, meus amigos, companheiros de time, comissão técnica, e a todos que apoiaram e até mesmo aqueles que duvidaram de mim”, declarou Georginho.

Quinteto ideal

Além de MVP, Georginho saiu com o prêmio “Armador do Ano” pela primeira vez. A festa dos melhores do NBB também coroou as grandes temporadas de Marquinhos (Flamengo) e André Góes (Mogi), eleitos os “Alas do Ano”, e Devon Scott (Minas Tênis Clube) e Hettsheimeir (Sesi Franca Basquete), vencedores do prêmio “Pivôs do Ano”.

André Góes, que ainda concorreu ao troféu de King of The Season, foi eleito para o Quinteto Ideal pela primeira vez. Enquanto isso, Marquinhos, que também foi candidato a MVP, figurou entre os melhores do campeonato pela nona vez nos últimos 10 anos.

Já no garrafão, Hettsheimeir, de saída do Franca, conquistou o troféu de Pivô do Ano pela quarta vez nos últimos seis NBBs. Por sua vez, o norte-americano Devon Scott, que fez sua estreia em solo brasileiro nesta temporada, alcançou o expressivo feito de figurar entre os melhores da competição em seu primeiro ano na liga.

Na festa de melhores do ano do NBB, o armador do São Paulo, Georginho, foi o grande destaque. Foram cinco troféus, incluindo o de MVP (melhor da temporada)
Da esquerda para a direita: Hettsheimeir, Marquinhos, Georginho – o MVP – , André Góes e Devon Scott. O Quinteto Ideal premiado na Festa dos Melhores do NBB (divulgação/NBB)

Prêmios defensivos

O troféu de Defensor do Ano ficou com quem domina o quesito defesa por mais de uma década no NBB: Alex Garcia, do Minas Tênis Clube, vencedor do prêmio pela nona vez na carreira.

“Feliz novamente por conquistar esse título. É um fundamento que trabalho muito, gosto muito de fazer e tenho prazer em fazer. Então estou muito feliz por esse prêmio”, comentou Alex Garcia, que voltou a vencer o prêmio depois de uma sequência de oito conquistas seguidas interrompida em 2016/17 por Jimmy (Sesi Franca).

Nesse ano, a Festa dos Melhores do NBB deu um novo prêmio: a Equipe de Defesa, que coroou os cinco atletas mais votados a Defensor do Ano para compor um quinteto defensivo do campeonato: Henrique Coelho (Botafogo), Danilo Fuzaro (Mogi das Cruzes Basquete), Jimmy (Sesi Franca Basquete), Alex Garcia (Minas Tênis Clube) e Rafael Mineiro (Flamengo).

Os prêmios de Líder em Tocos, que ficou com o jovem João Vitor, da Unifacisa (1,5 por partida), Líder em Rebotes, um dos cinco prêmios faturados por Georginho (8,7 rebotes por partida) na noite, e Equipe de Melhor Defesa ao Flamengo (77,1 pontos sofridos por jogo).

Jovem Talento

O prêmio de Destaque Jovem do NBB 19/20, que foi vencido pelo pivô Dikembe, do Paulistano/Corpore. O jogador de 20 anos teve médias de 10,3 pontos e 7,8 rebotes (4º do NBB), além de ter sido o líder em enterradas da competição, com 1,7 por jogo.

“Primeiramente tenho que agradecer a Deus por mais um título individual. Estava concorrendo com grandes jogadores, que fizeram um grande campeonato, isso é nítido. Qualquer um dos três que ganhasse seria bom, porque os três foram bem, e outros que poderiam estar concorrendo. Estou muito feliz por isso”, declarou Dikembe.

Velho de Guerra

O experiente treinador Guerrinha, do Mogi das Cruzes Basquete, foi o vencedor do Troféu Ary Vidal de Técnico do Ano do NBB. Aos 61 anos, ele conquistou o prêmio pela primeira vez na carreira, embora já colecione três finais e seja o técnico mais vitorioso da história do campeonato.

Na atual temporada, ele conduziu um Mogi repleto de desfalques e dificuldades ao quinto lugar na fase de classificação (16 vitórias em 26 partidas) e a expressivas vitórias, mesmo com baixas no elenco, como contra Flamengo, Sesi Franca, São Paulo e Minas, clubes que compuseram o G-4 até o término do campeonato.

“Fui sete vezes indicado a Técnico do Ano, mas não tinha vencido ainda. Mas eu entendo que tem ótimos treinadores no NBB, todos merecem, cada um com seus méritos e dificuldades. E eu sou educado, professor, então sou aquele líder que tem que resolver o problema e não reclamar do problema. Esse é o grande legado de um treinador, de um líder, que é não ficar reclamando e sim criar soluções”, disse Guerrinha.

Cestinha

O Troféu Oscar Schmidt de Cestinha do NBB 2019/20, ofoi de Leandrinho Barbosa. O craque do Minas Tênis Clube e da Seleção Brasileira finalizou a temporada com expressiva média de 20,1 pontos por jogo e faturou o prêmio.

“É um prazer estar aqui recebendo esse troféu. É uma pena não ter acabado o campeonato, na hora do melhor do melhor mesmo, que são os playoffs, tivemos que parar a liga, mas fico feliz por ter vencido esse troféu e levo para o Minas com o maior carinho”, declarou Leandrinho.

Todos os premiados

As votações dos prêmios da Festa dos Melhores do Ano do NBB contaram com a participação de técnicos, assistentes e capitães das 16 equipes que disputaram a atual edição do NBB, além de imprensa especializada, personalidades do basquete brasileiro, comissários e árbitros.

Premiados da Festa dos Melhores do NBB

Coletivos

Equipe de Melhor Defesa (oferecido por Plastubos): Flamengo – 77,13 pontos por jogo
Equipe de Melhor Ataque: São Paulo FC – 88,7 pontos por jogo
Equipe Fair Play: Pato Basquete

Arbitragem

Melhor Árbitro: Cristiano Maranho (SC)
Trio de Arbitragem: 
Cristiano Maranho (SC), Andréia Regina da Silva (SP) e Fabiano Huber (GO)
Árbitro Revelação: 
Fernando Leite (SP)

Individuais

Cestinha – Troféu Oscar Schmidt: Leandrinho Barbosa (Minas) – 20,1 pontos por jogo
Líder em Rebotes: Georginho (São Paulo FC) – 8,7 rebotes por jogo
Líder em Assistências: Pepo Vidal (Unifacisa) – 7,8 assistências por jogo
Líder em Tocos João Vitor (Unifacisa) – 1,5 tocos por jogo
Líder em Eficiência:
 Georginho (São Paulo FC) – 24,1 de eficiência por jogo

Jogador Que Mais Evoluiu: Georginho (São Paulo FC)
Destaque Jovem : Dikembe (Paulistano/Corpore)
Estrangeiro do Ano: David Jackson (Sesi Franca Basquete)
Sexto Homem do Ano: Léo Demétrio (Flamengo)
Técnico do Ano: Guerrinha (Mogi das Cruzes Basquete)
Defensor do Ano: Alex Garcia (Minas Tênis Clube)

Equipe de Defesa: Henrique Coelho (Botafogo), Danilo Fuzaro (Mogi das Cruzes Basquete), Jimmy (Sesi Franca Basquete), Alex Garcia (Minas Tênis Clube) e Rafael Mineiro (Flamengo)

Armador do Ano: Georginho (São Paulo FC)
Alas do Ano: André Góes (Mogi das Cruzes Basquete) e Marquinhos (Flamengo)
Pivôs do Ano: Devon Scott (Minas Tênis Clube) e Hettsheimeir (Sesi Franca Basquete)

King of The Season : Georginho (São Paulo FC)

Mais em Basquete