Siga o OTD

Ygor Coelho é vice-campeão de torneio dinamarquês

Badminton

Sem jogar a liga principal, Ygor Coelho é vice de torneio nacional na Dinamarca

Após Tóquio, Ygor não está disputando a liga principal pelo seu time, mas competiu em torneio local e ficou com em 2º

Sem jogar a liga principal, Ygor Coelho é vice de torneio nacional na Dinamarca

Depois de se tornar o primeiro brasileiro a vencer um jogo de badminton em Jogos Olímpicos, Ygor Coelho disputou seu primeiro torneio no último final de semana. O atleta, do Time Nissan, representa o clube Hojbjerg, da Dinamarca, mas foi substituído e não está jogando na liga principal do país. Assim, optou por competir em um torneio local, realizado em seu próprio clube, enquanto aguarda uma definição de sua situação.

“Eu represento o Hojbjerg, mas faz três jogos que eu não estou jogando na liga principal. Então não consegui competir depois da Olimpíada… Eu estava confirmado para jogar a liga, mas os treinadores não me escolheram, fiquei de fora. Tem um 27 do mundo e um indiano que joga dupla melhor do que eu… Foi uma questão estratégica e entrou no time no meu lugar. E aí, surgiu a oportunidade de eu jogar esse torneio e eu me inscrevi e participei”, explicou o atleta ao Olimpíada Todo Dia.

+‘A cabeça queria, mas o físico não está pronto’, diz Caio Ribeiro sobre pódio em Tóquio

Ygor Coelho ficou, então, com o vice-campeonato, após vencer três jogos e perder a final. Ele era o cabeça de chave um do torneio e acabou derrotado pelo cabeça três Rasmus Messerschmidt por 2 a 1, com parciais de 21/16, 17/21 e 21/9. Agora, ele aguarda a definição de seu futuro.

“Até o momento eu não sei o que vai acontecer. Agora só tem mais três jogos e se eu não jogar nessa temporada, eu não posso jogar ano que vem… É a regra do badminton na Dinamarca. Mas eu estou jogando a Liga Alemã também e eu sou o primeiro simplista lá. Então estou aguardando para ver o que vai acontecer, mas não sei qual minha situação no Hojbjerg. Eles me ajudaram com visto e eu posso treinar aqui… Mas a Liga em si eu não sei o que vai acontecer”, completou.

Por fim, o brasileiro contou que o torneio nacional foi uma boa experiência e ele pode contar, pela primeira vez, com a ajuda da esposa. “Eu moro dentro do clube, então eu só descia as escadas e já estava lá. O fato mais curioso desse torneio é que eu estou tentando testar novas coisas. Por exemplo, eu viajo sempre sem treinador e sempre fui muito sozinho. E como o torneio foi aqui, minha esposa conseguiu me ajudar. Ela entrou na minha quadra, gravou os jogos… Então ela me ajudou pela primeira vez com a logística do torneio e foi muito importante para que eu pudesse performar”, concluiu Ygor Coelho.

Mais em Badminton