Siga o OTD

Atletismo

Darlan Romani estreia na temporada 2021 avançando à final do Troféu Brasil

Garantido em Tóquio, atleta do arremesso de peso estreia em 2021 com melhor resultado no qualificatório do Troféu Brasil

(Wagner Carmo/CBAt)

Darlan Romani estreia na temporada 2021 avançando à final do Troféu Brasil

A 40ª edição do Troféu Brasil de atletismo, acontece no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino, em São Paulo, marcou a estreia da temporada 2021 de Darlan Romani. Grande nome do atletismo, o eleito duas vezes – 2018 e 2019 – o melhor atleta da modalidade pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) se classificou sem grandes problemas para a decisão do arremesso do peso da competição.

Já qualificado para os Jogos, o catarinense, de 30 anos, medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, campeão militar e quarto colocado no Mundial de Doha-2019, Darlan Romani voltou às competições, interrompida em dezembro de 2020 no Troféu Brasil, quando ganhou o nono título consecutivo na competição. “Me senti bem. Agora vou me concentrar para a final”, disse Darlan, referindo-se a prova deste domingo, a partir das 14:40, que marcou 19,68 m em sua única tentativa neste sábado. “Prometo dar meus 200% na final”, completou Darlan Romani, que teve problemas de lesão no início da temporada.

+ Brasil vence a Polônia por 3 a 0 e retoma o 2º lugar da Liga das Nações

Outro estreia do dia veio em forma de uma prova na competição: o revezamento 4×400 m misto, que será disputado pela primeira vez também nos Jogos Olímpicos de Tóquio, também contou com a sua primeira edição no Troféu Brasil. Vale lembrar que o Brasil garantiu qualificação olímpica na prova ao ser finalista no Campeonato Mundial de Doha-2019 e ratificou ao conquistar a medalha de prata no Mundial de Revezamentos da Silésia, na Polônia, em maio.

Revezamento misto nos 4x100m fez a sua estreia no Troféu Brasil (Wagner Carmo/CBAt)

A equipe da Orcampi-SP, formada por Vitor Hugo de Miranda, Leticia Cristina Soares da Silva, Tiffani Marinho e Wagner Cardoso, conquistou a primeira medalha de ouro na especialidade, com 3:24.14. “Foi uma estreia perfeita”, comentou Tiffani, tricampeã dos 400 m no Troféu Brasil e titular da equipe que subiu ao pódio na Polônia. “Estamos nos acostumando às competições mistas. Já corremos em Doha e nos Mundiais de Revezamentos de Yokohama, em 2019, e da Silésia, em 2021.”

+ Bia Souza e Maria Suelen conquistam o bronze no Mundial de judô

O CT Maranhão, com Marcos Vinicius Silva Moraes, Leticia Maria Nonato Lima, Joelma das Neves Sousa e João Henrique Falcão Cabral, ficou em segundo lugar, seguido da equipe do Pinheiros-SP, com Leandro Alves Prates, Mayara dos Santos Leite, Daysiellen Atla Dias e Eduardo Ribeiro Moreira, com 3:24.26.

Darlan Romani Troféu Brasil
Pinheiros venceu a disputa masculina do 4x100m (Wagner Carmo/CBAt)

O Pinheiros, formado por Lucas Marcelino dos Santos, Jorge Henrique Vides, Derick de Souza e Paulo André de Oliveira, foi o campeão do 4×100 m masculino, com 39.41. No feminino, o CT Maranhão, com Bruna Farias, Ana Carolina Azevedo, Franciela Krasucki e Gabriela Mourão, ficou com o ouro, com 44.28.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

No lançamento do dardo, Luiz Maurício Dias da Silva (UFJF-MG)levou o ouro, com 75,30 m. Pedro Henrique Nunes (Endurance Sports-AM) ficou com a prata, com 72,44 m, seguido de Clewerton Ruan de Souza Siqueira (Corville-SC), com 69,23 m. “Melhorei minha marca do ano e estou feliz”, disse o mineiro de 21 anos.

Após a quarta etapa, o Pinheiros-SP lidera a classificação geral do Troféu Brasil Loteria Caixa e segue firme em busca do sexto título seguido. O clube paulistano soma 232 pontos, seguido de Orcampi-SP, com 109, e CT Maranhão-MA, com 101 pontos.

Mais em Atletismo