Siga o OTD

caio bonfim marcha atlética

Tóquio 2020

Caio Bonfim traça plano minucioso para alcançar a medalha olímpica

Principal marchador do Brasil, Caio Bonfim já tem todo o planejamento detalhado de treinos e competições até os Jogos Olímpicos

(Wagner Carmo/CBAt)

Caio Bonfim traça plano minucioso para alcançar a medalha olímpica

O brasiliense Caio Bonfim (CASO-DF) mantém foco total nos treinamentos, apesar das incertezas causadas pela pandemia global da COVID-19, e é uma das esperanças de medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2021. Caio está qualificado para a competição desde 2019, quando bateu o recorde brasileiro dos 20 km marcha atlética, com 1:18:47, no GP de La Coruña, Espanha.

“Temos trabalhado bastante. Estamos num ano diferente, mas melhor do que 2020. Algumas provas estão acontecendo. Os campeonatos nacionais da Europa estão sendo disputados. Isso nos deixa bem otimistas”, comentou Caio, quarto colocado na prova nos Jogos do Rio-2016 e ganhador da medalha de bronze no Campeonato Mundial de Londres-2017 e o melhor marchador da história do Brasil. “A preparação toda é para chegar bem na Olimpíada. Todo mundo quer brigar por medalha e eu estou no grupo.”

Em conjunto com seus pais e treinadores – João Sena e Gianetti Bonfim -, Caio tem um minucioso planejamento para a Olimpíada. A primeira competição será a Copa Brasil Caixa de Marcha Atlética, marcada para os dias 6 e 7 de março, em sede ainda a ser definida. Em abril, terá o GP de Rio Maior, em Portugal, disputando depois a Copa Pan-Americana de Guayaquil, no Equador, em maio, o GP de La Coruña e o Troféu Brasil, ambos previstos para junho. Estão previstos ainda dois campings internacionais. O último será um pouco antes da Olimpíada, na altitude de Serra Nevada, na Espanha.

+Thiago Braz fica longe suas melhores marcas e salta só 5,60 m na Polônia

“É muito bom competir, enfrentar seus principais adversários, ganhar ritmo”, disse o brasiliense de 29 anos, que venceu o Troféu Brasil, em dezembro, em São Paulo, pela oitava vez na carreira. Foi uma das poucas competições do ano. Ele ganhou também o título da Copa Brasil e do Campeonato Sul-Americano de Marcha Atlética de Lima. Ele também é recordista brasileiro dos 50 km, com 3:47:02, tempo obtido com o nono lugar no Rio-2016. 

O treinador João Sena está satisfeito com os treinamentos de seu filho e atleta em Sobradinho (DF). “Ele está muito bem. Tem feito treinos excelentes. Em janeiro, passou por uma série de avaliações no Laboratório Olímpico do COB, no Rio de Janeiro, que demonstraram que ele está em forma”, lembrou. “O que está faltando é ritmo de competição. É igual jogador de futebol quando fica muito tempo sem atuar.”

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

As provas de marcha atlética e as maratonas serão disputadas na cidade de Sapporo, capital da província de Hokkaido, no norte do Japão. A mudança foi anunciada em 2019 pelos organizadores e o Comitê Olímpico Internacional por causa das altas temperaturas esperadas em julho e agosto em Tóquio.

Além da medalha de bronze no Mundial de Londres, Caio tem entre as suas principais conquistas a prata e o bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019 e de Toronto-2015, respectivamente.

Mais em Tóquio 2020