Siga o OTD

Gabriel Constantino quarto lugar nos 110 m com barreiras na etapa de Doha da Liga Diamante de Atletismo

Atletismo

Gabriel Constantino faz melhor marca do ano e é 4º em Doha

O atleta do atletismo brasileiro participou nesta sexta-feira (25) da prova dos 110 m com barreiras na etapa de Doha da Liga Diamante

A etapa de Doha da Liga Diamante foi a segunda competição de Gabriel Constantino em 2020 (Reprodução/YouTube-Diamond League)

Gabriel Constantino faz melhor marca do ano e é 4º em Doha

Gabriel Constantino conquistou um bom resultado nesta sexta-feira (25) na etapa de Doha da Liga Diamante de atletismo. O brasileiro disputou a prova dos 110 m com barreiras e terminou em quarto com a sua melhor marca no ano. O atleta correu em 13s60, superando os 13s67 que fez na semana passada no Golden Gala Pietro Mennea, em Roma, quando ficou em oitavo. O vitorioso foi o americano Aaron Mallet, com 13s15.

+ Daniel Martins: o corredor que não sabe o que é derrota

Pódio passou perto

Recordista sul-americano dos 110 m com barreiras, com 13s18, Gabriel Constantino entrou na pista para disputar essa prova pela segunda vez em 2020. O brasileiro competiu na raia 7 e, por pouco, não subiu ao pódio na etapa de Doha da Liga Diamante. Além do vencedor, o atleta do Pinheiros foi superado pelo suíço Jason Joseph, segundo colocado, com 13s40, e do britânico David King, terceiro, com 13s54.

+ Velocistas voltam ao Brasil após período de treinos em Portugal

Gabriel Constantino é um dos 24 atletas brasileiros do atletismo já classificados para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que foram transferidos de 2020 para 2021 por conta da pandemia do coronavírus. Aos 25 anos, o velocista tem em seu currículo a medalha de ouro na prova dos 110 m com barreiras na Universíade de 2019, disputada em Nápoles, na Itália. Na época, ele foi o vencedor com o tempo de 13s22.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

Ainda em 2019, Gabriel Constantino participou dos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019. O atleta se classificou para a final em primeiro na prova dos 110 m com barreiras, mas, na decisão acabou na última posição por ter tropeçado em uma das barreiras. No mesmo ano, o brasileiro participou do Campeonato Mundial de Atletismo, realizado no Estádio Internacional Khalifa, em Doha, no Qatar.

Americano ganhou e fez sua melhor marca pessoal

Mais em Atletismo