Siga o OTD

Atletismo

William Braido entra no clube dos 20 metros no arremesso de peso

Marca de 20m01 é a terceira maior da história do país e faz com que ele sonhe ainda mais alto na busca de uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio

William Braido entra para o clube dos arremessadores que lançaram mais de 20 metros

William Braido entra no clube dos 20 metros no arremesso de peso

O arremessador William Braido conseguiu ultrapassar em um centímetro a marca dos 20 metros ao vencer o arremesso do peso no 2º Festival Atletismo Paulista neste sábado (26), em Campinas.

Os 22m01 é a 3ª melhor marca do Brasil de todos os tempos, atrás apenas dos 22m61 de Darlan Romani e dos 20m22 de Willian Denílson Dourado.

Diferentemente dos dois, que usam a técnica do giro, rotacional, William faz o arremesso do peso com deslocamento linear. “Ele é o único atleta do Brasil a ultrapassar os 20 metros usando essa técnica”, afirmou o treinador Silva Oliveira.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

William Braido entra para o clube dos arremessadores com mais de 20 m; Atleta se alia a Darlon Romani e Willian Denílsonno arremesso de peso brasileiro
Darlan Romani é outro que integra o clube dos 20 metros (Wagner Carmo/CBAt)

Metas

A meta do atleta é melhorar ainda mais a marca no Troféu Brasil de Atletismo, em dezembro. Busca conquistar o índice olímpico de 21m10, um número que sempre está na cabeça.

+ Velocistas voltam ao Brasil após período de treinos em Portugal

“Vamos dar sequência nos treinos e tentar chegar no Troféu Brasil e melhorar mais ainda essa marca – o próximo objetivo é 20m50. E daí, se tudo der certo quem sabe?”, disse o treinador Sinval Oliveira.

Outro bom resultado no Festival Atletismo Paulista Sub-20 foi o de Thiago Júlio Alfano Moura (Fumguaru) que venceu o salto em altura, com 2m27.

Liga Diamante

O brasileiro disputou a prova dos 110 m com barreiras e terminou em quarto com a sua melhor marca no ano. O atleta correu em 13s60, superando os 13s67 que fez na semana passada no Golden Gala Pietro Mennea, em Roma, quando ficou em oitavo. O vitorioso foi o americano Aaron Mallet, com 13s15.

+ Daniel Martins: o corredor que não sabe o que é derrota

Recordista sul-americano dos 110 m com barreiras, com 13s18, Gabriel Constantino entrou na pista para disputar essa prova pela segunda vez em 2020. O brasileiro competiu na raia 7 e, por pouco, não subiu ao pódio na etapa de Doha da Liga Diamante. Além do vencedor, o atleta do Pinheiros foi superado pelo suíço Jason Joseph, segundo colocado, com 13s40, e do britânico David King, terceiro, com 13s54.

Mais em Atletismo