Siga o OTD

Elizabeth Gomes, no lançamento do disco

Atletismo

Três alcançam índice para o Mundial Paralímpico de Dubai

Elizabeth Rodrigues, Alessandro Rodrigo e André Rocha conseguiram as marcas durante o Desafio CPB/CBAt, no CT Paralímpico, em São Paulo

Elizabeth Rodrigues obteve marca no lançamento de disco F52 (foto: CPB)

Três alcançam índice para o Mundial Paralímpico de Dubai

A paulista Elizabeth Rodrigues conseguiu na manhã deste sábado (6) o índice classificatório para o Mundial Paralímpico de Dubai, que ocorrerá de 7 a 15 de novembro, em Dubai, nos Emirados Árabes. Na parte da tarde, Alessandro Rodrigo (disco F11) e André Rocha (peso F53) também atingiram as marcas qualificatórias. As marcas foram atingidas no Desafio CPB/CBAt, no CT Paralímpico, em São Paulo.

Confira aqui os resultados completos do Desafio CPB/CBAt

Beth ficou com o primeiro lugar do lançamento de disco F52, com a marca de 16,15m – 1,16m acima da marca estipulada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro para a vaga. Ela foi a primeira atleta a atingir os índices qualificatórios para o Mundial Paralímpico de Dubai.

“Venho treinando muito bem e conseguindo bons resultados. Posso dizer que aqui eu só conclui o que eu já vinha fazendo nos treinos para obter o índice. Vou continuar treinando firme para melhorar a minha marca ainda mais e chegar bem para as principais competições do ano”, disse Beth, cujos movimentos dos membros são limitados em decorrência de uma esclerose múltipla.

No período da tarde, foi a vez do campeão paralímpico Alessandro Rodrigo atingir os parâmetros qualificatórios para o Mundial Paralímpico de Dubai. Ele venceu o lançamento de disco F11, para cegos, com a marca de 44,75m.

Em seguida, o campeão mundial André Rocha também garantiu-se com os 8,70m que conseguiu no arremesso de peso F53.

Tascitha Oliveira e mais

A baiana Tascitha Oliveira foi outro destaque da manhã deste sábado. A atleta de 26 anos conquistou a sua melhor marca da carreira nos 100m T36 (para paralisados cerebrais), com 14s22. O tempo é o melhor do mundo em sua classe desde os 13s68 feitos pela chinesa Yiting Shi na conquista do Mundial de Londres 2017.

Entre as mulheres também destacou-se a paranaense Lorena Spoladore. Após um longo período de afastamento das pistas causado por uma lesão muscular, ela retornou e registrou 12s20 nos 100m T11, para atletas cegas. A marca a coloca entre as principais concorrentes da classe em que o Brasil tem longa tradição.

Nos homens, destaque para a final multiclasse dos 100m. O vencedor foi o rondoniense Kesley Josué, que faturou com o tempo de 11s11 – cinco centésimos abaixo do que ele já havia feito nas eliminatórias (11s06) e que lhe deixa atrás apenas do australiano Chad Perris (10s96) nesta temporada.

A competição no sábado (6) teve a presença de cerca de 400 atletas. O evento serve como preparação para os atletas paralímpicos, que disputarão o Open Internacional Loterias Caixa no fim deste mês – entre os dias 23 e 25 -, também no CT Paralímpico.

Mais em Atletismo