Siga o OTD

Levantamento de Peso

Imbróglio de Fernando Reis e Confederação marca 2017

Imbróglio de Fernando Reis e Confederação marca 2017
Divulgação

Fora as competições que os atletas brasileiros participaram, o atrito entre Fernando Reis e a Confederação marcou o ano do Levantamento de Peso. Relembre 2017!

Não há como falar do ano do levantamento de peso brasileiro sem citar o atrito entre o atleta Fernando Reis, um dos maiores nomes do país na modalidade e a CBLP (Confederação Brasileira de Levantamento de Peso).

Fernando não foi convocado para o Campeonato Pan-Americano de 2017. A justificativa da entidade foi a não participação do atleta no Campeonato Brasileiro. Entretanto, Fernando, ao disputar outra competição, alcançou a marca mínima exigida para participar do torneio.

Sem reconhecimento e fora da convocação para o único campeonato classificatório ao Mundial, o atleta obteve uma liminar para disputar o Pan, mas sem representar a Seleção Brasileira, na categoria “extra”. Assim, o brasileiro teve um ótimo desempenho na competição, mas não foi considerado campeão.

Já no Mundial Adulto, Fernando representou o Brasil, ao lado de Welisson Rosa da Silva, Josué Lucas Ferreira da Silva, Marco Túlio Gregório Machado, Letícia Cristina Laurindo Moraes e Rosane dos Reis Santos. A competição, entretanto, não rendeu medalhas. Fernando terminou em 6º no geral do Mundial de levantamento de peso, com direito a recordes pan-americanos no arranco e no geral. Marco Túlio fechou a participação na sétima posição da classificação geral.

Outro nome importante da modalidade é Rosane Reis, que conquistou duas medalhas de ouro no Campeonato Pan-Americano de Levantamento de Peso, disputado nos Estados Unidos. No total, os brasileiros conquistaram doze medalhas no torneio.

Sobre a situação de Fernando Reis, Rosane comentou o prejuízo físico e psicológico do enfrentamento. “Eu acredito que essa é uma briga pessoal do Fernando Reis, da família Reis, com a Monteiro (Enrique Monteiro Dias – Presidente da Confederação Brasileira de Levantamento de Peso). Essa briga está atrapalhando todos os atletas. Com essas brigas, os processos, a gente está sendo prejudicado. Eu fui para o Pan-Americano faltando um dia para minha competição. Eu falei isso diretamente com o presidente e ele disse ‘São só sete horas de viagem’. Só que a gente precisa de um descanso, independente de serem sete horas ou não. Ele me informou que seria para economizar verbas, mas é algo que está atrapalhando todos os atletas, não só o Fernando”, disse Rosane ao Olimpíada Todo Dia.

Já no Mundial, Rosane errou as três tentativas e não conseguiu nenhuma marca válida no arranque. No arremesso, ela conseguiu levantar apenas 100kg e ficou na 16ª colocação. Letícia Laurindo ficou em 12º na mesma categoria.

Base e Campeonato Brasileiro

Fora isso, o Brasil participou de algumas competições em 2017. Em maio, na cidade de Guayaquil, no Equador, aconteceu o Campeonato Pan-Americano Sub-20 de Levantamento de Peso. A delegação brasileira voltou com a medalha de bronze de Viçosense Renan de Sena Fernandes, na categoria 85kg.

No mesmo mês, também rolou o Campeonato Brasileiro de Levantamento de Peso Adulto, que foi o único evento classificatório para o Pan-Americano. O Rio de Janeiro ficou com o primeiro lugar na classificação por equipes no feminino. Já no masculino, Minas Gerais foi o estado campeão.

O Mundial Júnior da modalidade movimentou a capital do Japão, Tóquio, em junho. A única representante do Brasil, Luana Oliveira Madeira, brilhou ao conquistar uma prata e um bronze na categoria até 48Kg.

Depois do Mundial, Luana ainda disputou sua primeira competição adulta e quebrou dois recordes brasileiros: no arremesso e no total. A atleta é uma das principais promessas do levantamento de peso brasileiro.

Seletiva para o Sul-Americano das respectivas categorias, os Campeonatos Brasileiros Sub-17 e Sub-20 aconteceram em julho, tendo como vencedor por equipe o Rio de Janeiro, tanto no masculino quanto no feminino, no Sub-17 e no Sub-20.

Mais em Levantamento de Peso