Siga o OTD

Judô

Encabeçado por David Moura, judô masculino tem grande 2017

Encabeçado por David Moura, que termina o ano como líder do ranking, judô masculino brasileiro comemora grande número de medalhas em 2017.

O 2017 do judô masculino brasileiro foi excelente. Medalhas em, praticamente, todas as competições relevantes que foram disputadas. Resultado disso é que, junto com o feminino, o país se tornou o segundo no ranking mundial, somente atrás do Japaão, na modalidade, com 42 medalhas de ouro no ano. Os judocas, no masculino, com mais conquistas no ano foram David Moura, Rafael Silva, o “Baby” e Victor Penalber. Nas categorias de base, Daniel Cargnin foi ouro no Mundial Júnior.

Confira uma retrospectiva do judô masculino em 2017:

O primeiro ouro do ano veio cedo
Usada para ilustrar Mundial de Judô

Victor Penalber. Foto: Flávio Florido/Exemplus/COB

O judô brasileiro abriu a temporada 2017 com ouro logo em fevereiro. Foi no Aberto Europeu de Odivelas, em Portugal. Victor Penalber, na categoria até 71 quilos. Relembre a conquista aqui.

Mais um ouro de Penalber

Victor Penalber ouro em Tbilisi. Foto: IJF

Quem pega o ranking no final de 2017 e vê Victor Penalber em 12º nem imagina o quanto ele esteve bem no início da temporada. Em abril ele conquistou um dos três ouros do país no Grand Prix de Tbilisi. Ainda, na mesma competição, no masculino, David Moura, Phelipe Pelim, Charles Chibana e Rafael Buzacarini foram bronze. Veja aqui em detalhes.

Primeiro ouro de David Moura no ano veio em Cancún

Na categoria acima de 100kg, David venceu o norte-americano Arash Soofiani por ippon com apenas 18 segundos de luta e avançou para a final para enfrentar o cubano Alex Garcia Mendoza. Na decisão, o adversário cometeu três punições e acabou excluído da luta, com o ouro ficando com o brasileiro.

Dobradinha brasileira no Mundial

Teddy Riner não teve sossego no mundial, mas saiu vitorioso. Os brasileiros David Moura e Rafael Silva perderam para ele e ficaram com prata e bronze, respectivamente. Relembre como foi esta conquista extraordinária do Brasil aqui. E veja a luta final abaixo, decidida no golden score:

A vontade e a possibilidade de vencer Teddy Rinner

“Acredito que eu sou o cara a bater ele e vejo isso de uma forma positivíssima. Mais uma chance de fazer história.”

O francês Teddy Riner já é, sem dúvidas, uma lenda do judô. Sem perder uma luta há mais de sete anos, ele viu seu domínio absoluto ser ameaçado no Mundial, que aconteceu do final de agosto ao começo de setembro em Budapeste. Na grande final, o brasileiro David Moura, ficou muito perto da vitória e só foi derrotado no golden score. Em entrevista exclusiva ao Olimpíada Todo Dia, na ADC Bradesco, David afirmou que acredita ser o cara a acabar com a invencibilidade do francês e disse que isso está muito perto de acontecer. Confira aqui a entrevista completa.

Na primeira disputa mista da história, Brasil fica com a prata

O Brasil encerrou sua participação no Mundial de judô com a conquista da medalha de prata na primeira disputa mista por equipes da história. Depois de eliminar Polônia, Canadá e Rússia, o país só foi derrotado na decisão pelo Japão. Relembre aqui em detalhes.

Daniel Cargnin foi ouro no Mundial Júnior

O judô brasileiro tem um presente ótimo, mas também pensa no futuro. Terceiro colocado no Mundial Júnior de 2015, campeão pan-americano júnior e vice no Pan sênior em 2017, Daniel Cargnin (66kg) enfrentou o uzbeque Artyom Shturbabin, campeão asiático da categoria, e o derrotou com um waza-ari no último minuto da luta para ficar com a medalha de ouro no Mundial Júnior. Veja como foi esta grande conquista aqui.

Rivalidade entre David Moura e Baby decide título do Grand Prix Nacional de Judô Masculino

 

O Grand Prix Nacional de Judô Masculino teve uma de suas decisões mais emocionantes da história. Após o Pinheiro abrir 2 a 0 na grande final, o Instituto Reação conseguiu um improvável empate, levando a disputa para a última luta, que foi justamente entre David Moura (do Instituto Reação) x Rafael Silva “Baby (do Pinheiros). Os dois que protagonizam há tempos uma saudável competição para ver qual é o melhor brasileiro acima dos 100 quilos fizeram uma luta fantástica, que acabou sendo vencida por David Moura e que levou a equipe do Instituto Reação ao delírio. Reveja em detalhes aqui.

Prata de David Moura e bronze de Baby no World Masters encerra o ano do Brasil, que termina só atrás do Japão no ranking mundial

Com 42 medalhas de ouro, 37 de prata e 48 de bronze, o Brasil terminou em segundo lugar no ranking mundial de judô de 2017. As últimas do masculino foram conquistadas por David Moura (prata) e Baby (bronze) no World Masters de São Petesrburgo. 

Mais em Judô