Siga o OTD

Vôlei de Praia

Em jogo duro, Ágatha e Duda estreiam com derrota no World Tour Finals

Dupla brasileira, que é a atual campeã do Circuito Mundial, caiu contra Melissa/Pavan, atuais campeãs mundiais de vôlei de praia, por 2 sets a 0

Ágatha e Duda - Finals de Vôlei de Praia
(Divulgação FIVB)

Começou para a dupla brasileira Ágatha e Duda a participação no World Tour Finals. Na cidade italiana de Cagliari, a dupla brasileira enfrentou a dupla canadense Sarah Pavan e Melissa-Humana Paredes, mas acabaram derrotadas por 2 sets a 0 (18/21 e 20/22) nessa quarta-feira (6).

A partida foi decidida nos detalhes. Ambas as duplas erraram muito pouco, mas as canadenses sacaram melhor e aproveitaram das falhas de contra-ataque em momentos decisivos para fechar o jogo em 2 a 0.

Ágatha e Duda voltam às areias italianas já nessa quinta-feira. A partir das 11h30, a dupla enfrenta as suíças Verge-Depré/Heidrich, com transmissão ao vivo do Olimpíada Todo Dia.

O jogo

Ágatha e Duda começaram com tudo. Com um bom ataque, um bloqueio e dois erros de Melissa e Pavan, abriram 4 a 0. Após um pedido de tempo, as canadenses se encontraram, pararam de errar e reduziram o placar para para 8 a 7.

A diferença mínima se manteve até o 28º ponto, quando Melissa acertou um ace e igualou o jogo em 14 a 14. As canadenses ganharam confiança e seguiram sacando bem, virando o placar e abrindo abrindo 17 a 15. Sem errar um ataque sequer e se aproveitando de ataque errado de Ágatha, as adversárias fecharam o 1º set em 21 a 18.

No segundo set, o equilíbrio prevaleceu. Um bloqueio logo no início de Ágatha deu a vantagem mínima a dupla brasileira, mais dois belos saques das canadenses pouco depois as fizeram empatar em 7 a 7. Um bloque de Sarah Pavan fez com que as adversárias abrissem 11 a 9, mas Paredes errou um ataque logo depois e o jogo ficou igual em 13 a 13.

A igualdade se manteve até o fim, quando, em um contra-ataque, o Brasil tomou a dianteira e fez 19 a 18. As canadenses no entanto não se abalaram. Empataram e após um erro de Duda, chegaram ao match point. As brasileiras pediram tempo, mas pouco adiantou.

A competição

A partir desta quarta-feira (06) a cidade italiana de Cagliari receberá as melhores duplas da temporada 2021 do Circuito Mundial de vôlei de praia para o World Tour Finals.

As 10 melhores duplas de cada gênero do ranking disputam uma premiação de, aproximadamente, 4,3 milhões de reais. No torneio o Brasil será representado por Ágatha/Duda, atletas do Time Dux Nutrition que lideram o ranking e são campeãs do circuito internacional, que vão em busca da quarta medalha em quatro participações no torneio. 

Para a dupla, formada no início de 2017, participar do torneio que reúne os melhores não é novidade. Ágatha e Duda estiveram na final das últimas três edições, com um ouro em 2018 e prata nos eventos de 2019 e 2017. Com o bom retrospecto da dupla, Ágatha mostrou-se contente com mais uma participação, e quer representar bem o Brasil nas areias italianas.

+Ágatha reconhece desafio, mas vai firme em busca da quarta medalha no Finals

“Estou muito feliz de poder termos construído essa oportunidade para o nosso time. Será a nossa quarta participação no Finals e medalhamos nos outros três que disputamos, é uma marca incrível. Eu estou muito motivada, quero fazer bonito e representar bem as cores do nosso país no meio dos melhores do mundo”, disse Ágatha, enquanto a parceira Duda faz coro sobre a expectativa de um bom torneio.

“Sempre é bom participar deste evento que é um marco na temporada, que encerra um ciclo para começar outro. Estar entre os melhores times do ano significa que, dentro da quadra, precisamos dar sempre o máximo. Será uma grande emoção mais uma vez, a competição tem um formato diferente, uma premiação maior, tudo traz um clima de novidade.”, contou Duda.

Ágatha e Duda - Finals de vôlei de praia - World Tour FInals
Ágatha/Duda representa o Brasil no World Tour Finals a partir desta quarta-feira (Divulgação/FIVB)

O caminho para a glória

O Finals de vôlei de praia acontece desde 2015, e este ano chega à sexta edição.

Ágatha e Duda estão no grupo B ao lado das atuais campeãs mundiais Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes, do Canadá, das medalhistas de bronze em Toquio 2020, Anouk Vergé-Dépré e Joana Heidrich, da Suíça, de Sarah Sponcil/Kelly Claes (EUA) e Sanne Keizer/Madelein Meppelink (HOL). A estreia brasileira será nesta quarta-feira contra Pavan/Melissa (CAN), às 17h30 (hora de Brasília), com transmissão ao vivo do Olimpíada Todo Dia.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

No formato de disputa as 10 duplas de cada gênero serão divididas em dois grupos com cinco times cada, que jogam entre si. O primeiro em cada grupo avança direto para as semifinais, enquanto aqueles que ficarem em segundo e terceiro jogam as quartas de final.

Após uma queda precoce nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Ágatha e Duda voltaram a competir na primeira etapa do Circuito Brasileiro e ficaram com a medalha de bronze. A dupla foi campeã com folga da edição 2020/21 da competição nacional.

Retrospecto favorável ao Brasil

Na história do World Tour Finals o Brasil tem 12 medalhas. Na primeira edição, em 2015 em Fort Lauderdale (EUA), foram quatro medalhas ouro com Alison/Bruno Schmidt e Larissa/Talita, e o bronze de Pedro Solberg/Evandro e Ágatha/Bárbara Seixas.

Toronto recebeu a competição em 2016 com ouro para Alison/Bruno Schmidt e prata para Pedro Solberg/Evandro. Em 2017 o evento aconteceu em Hamburgo (ALE) e Evandro/André ficou com a prata no masculino, mesmo resultado de Ágatha/Duda no feminino, que ainda teve o terceiro lugar de Larissa/Talita.

A cidade alemã recebeu novamente o Finals em 2018 que contou com o título de Ágatha/Duda. A edição mais recente foi em 2019, em Roma (ITA), e o Brasil subiu ao pódio feminino com Ágatha/Duda em segundo e Ana Patrícia/Rebecca em terceiro.

Mais em Vôlei de Praia

viagra