Siga o OTD

Vôlei

Sada Cruzeiro supera Brasil Kirin em Fortaleza e fica com o título da Supercopa de vôlei

Sada Cruzeiro supera Brasil Kirin em Fortaleza e fica com o título da Supercopa de vôlei

Cerca de cinco mil pessoas agitaram o ginásio do Centro de Formação Olímpica, em Fortaleza (CE), e, na noite deste sábado (29.10), viram uma partida de vôlei de ato nível válida pela Supercopa masculina de vôlei 2016. Sada Cruzeiro (MG) e Vôlei Brasil Kirin (SP) agradaram a torcida, que se dividiu entre os dois times e viu a equipe mineira levar a melhor no final, ao vencer por 3 sets a1, de virada, com parciais de 18/25, 25/18, 25/21 e 25/20.

Diante de uma torcida entusiasmada, o Sada Cruzeiro perdeu o primeiro set e voltou ainda mais motivado e conseguiu a vitórias nas parciais seguintes. Campeão olímpico, mineiro e do Mundial de Clubes do final de agosto para cá, o oposto Evandro também comemorou o resultado.

“Essa é uma partida sempre muito difícil. O Brasil Kirin tem um time muito qualificado e nós estamos vindo de um campeonato muito forte, que foi o Mundial de Clubes. Depois disso, acabamos tendo uma queda no rendimento, o que é natural. Hoje, deu para ver pelo primeiro set que demoramos a entrar no jogo, mas depois o time embalou e conseguiu realizar um bom trabalho”, opinou Evandro.

Comandante do time mineiro, Marcelo Mendez demonstrou satisfação com a conquista. “Estou muito feliz pelo terceiro título. Estamos muito cansados, mas a motivação de conseguir outro título, a mentalidade dos jogadores sempre de ganhar, permitiu que o time conseguisse mais esse título. Fico muito feliz pelo resultado do trabalho. Agora é descansar um pouco e já pensar na Superliga”, destacou Mendez.

A estreia da equipe cruzeirense na Superliga será no próximo sábado (05.10), às 14h, contra o JF Vôlei (MG), na casa do adversário.
Pelo Vôlei Brasil Kirin, o experiente oposto Rivaldo fez questão e ressaltar a qualidade do time adversário nesta Supercopa, e, ainda, a festa que o povo de Fortaleza fez na noite deste sábado no ginásio do CFO.

“Foi um belo espetáculo e todo mundo está de parabéns. O ginásio é lindo e a torcida fez uma festa incrível. Dentro de quadra, nós sabemos que o Sada Cruzeiro é o melhor time do mundo. Conseguimos, em alguns momentos, manter um nível de jogo muito próximo ao deles, mas a intensidade deles é mantida por um tempo muito longo. Vamos trabalhar mais para, quem sabe em uma outra oportunidade, conseguirmos vencê-los”, concluiu Rivaldo.

Festa da torcida

Do lado de fora da quadra, a festa era por vários motivos. Ter a chance de ver estrelas do vôlei de perto, assistir um bom jogo, tirar fotos com os ídolos e, acima de tudo, viver uma noite tão próxima da modalidade fizeram a festa da torcida. Uma das mais animadas na arquibancada era Manuela Guimarães. Nascida em Fortaleza, a estudante de 20 anos comemorou a oportunidade.

“Não temos equipe de vôlei aqui e trazer um jogo desse nível para cá deixou todo mundo muito feliz. Foi um jogão dentro de quadra e ainda conseguir tirar uma foto com o meu ídolo, Evandro, depois da partida. Foi uma noite fosse perfeita, inesquecível”, disse Manuela.

O JOGO

Evandro abriu o placar do jogo para a equipe do Sada Cruzeiro. O time mineiro ainda abriu 2/0, mas, no ace de Diogo, o Vôlei Brasil Kirin empatou em 2/2. Com Ygor Ceará duas vezes seguidas, o time paulista assumiu o comando do marcador (4/3). O set seguiu com equilíbrio, com um de vantagem para o Brasil Kirin: 8/7. Novo empate em 10/10, e o Brasil Kirin conseguiu colocar dois de vantagem em 12/10. O placar, então, foi para 14/11 e o técnico Marcelo Mendez pediu tempo. O Sada Cruzeiro reagiu e chegou ao ponto de empate em 14/14. Foi a vez de Dileo para o jogo. Em boa sequência de Rivaldo no saque, o time campineiro voltou a abrir (18/14) e depois fez 20/15. Com Rodriguinho bem no saque, o Brasil Kirin chegou a 24/17 e, com Rivaldo, fechou em 25/18.

O segundo set teve um início equilibrado, mas, quando o Sada Cruzeiro abriu três pontos (7/4), o técnico do Brasil Kirin pediu tempo. Na volta, depois de bonita recuperação do central Isac, o time mineiro pontuou e fez 8/4. A equipe cruzeirense seguiu com boa vantagem. No bloqueio de Simón, chegou a 12/5. O Brasil Kirin buscou a reação e, com Ygor Ceará, reduziu a diferença para 14/10. A parcial foi menos disputada, com um pouco mais de tranquilidade para o Sada Cruzeiro, que chegou a 18/13. O set seguiu favorável ao time mineiro (22/14). Sem dar chances ao adversário, o Cruzeiro fechou em 25/18.

O Brasil Kirin abriu 2/0 no começo do terceiro set, e, na sequência, fez 5/3. Em um potente ataque de Leal, o Sada Cruzeiro encostou em 7/6. Na bola de segunda de Rodriguinho, o time de Campinas fez 9/8. O time mineiro, então, abriu vantagem em 14/11 e forçou o adversário a pedir tempo. O placar passou a ficar mais elástico e, contando com erro do time paulista, o Sada chegou a 21/15. O Brasil Kirin reagiu e fez 23/20. Mas, com Simón, o Sada fez 25/21.

O quarto set começou da mesma forma que o anterior, com o Brasil Kirin no comando do marcador. Com Leal, o Sada Cruzeiro deixou tudo igual em 4/4. O time de Campinas voltou a pontuar bem e fez 7/5. Com Evandro, os cruzeirenses encostaram em 9/8. No bloqueio, o Sada chegou ao ponto de empate: 11/11. Depois, tudo igual novamente em 14/14. As equipes estiveram empatadas novamente em 16/16 e quando o Sada chegou a 19/16, Dileo pediu tempo. Na bola de segunda de William, 21/17. No final, vitória por 25/20.

EQUIPES

SADA CRUZEIRO – William, Evandro, Isac, Simón, Rodriguinho e Leal. Líbero – Serginho
Entraram – Filipe, Léo, Fernando
Técnico: Marcelo Mendez

VÔLEI BRASIL KIRIN – Rodriguinho, Rivaldo, Vini, Maurício Souza, Ygor e Diogo. Líbero – Tiago Brendle
Entraram – Jotinha, Temponi, Matheus
Técnico: Horacio Dileo

Mais em Vôlei