Siga o OTD

Time Ajinomoto comemora resultados históricos nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Tóquio 2020

Time Ajinomoto comemora resultados históricos em seu 1º ciclo olímpico

Uma das iniciativas do Projeto Vitória, lançado em 2019, a equipe de atletas olímpicos e paralímpicos saiu do Japão com quatro medalhas e feitos relevantes

(Júlio Cesar Guimarães/COB)

Time Ajinomoto comemora resultados históricos em seu 1º ciclo olímpico

A cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Tóquio marcou também o final da participação do Time Ajinomoto em seu primeiro ciclo no esporte de alto rendimento. Após o adiamento do evento em um ano, devido à pandemia do coronavírus, a equipe de atletas olímpicos e paralímpicos que foi ao Japão cumpriu uma campanha com resultados que podem ser considerados históricos no esporte brasileiro.

Lançado no Brasil em 2019, o Projeto Vitória vai muito além de medalhas e resultados, porque trata-se de um projeto a longo prazo, com o objetivo de apoiar o esporte brasileiro. Mesmo assim, o saldo do Time Ajinomoto ao final dos Jogos Olimpícos de Tóquio foi muito positivo.

+Tudo sobre o Time Ajinomoto

No total, estiveram no Japão 12 atletas olímpicos e seis paralímpicos, que conquistaram quatro medalhas nesses dois evento. Destaque para os ouros obtidos por Ana Marcela Cunha (maratona aquática) e Alana Maldonado (judô paralímpico), que também representaram feitos inéditos nas respectivas modalidades para o esporte feminino do Brasil. Houve ainda uma medalha de prata com Alex Pires, na maratona, classe T46 (deficiência nos membros superiores), que levou o Brasil de volta ao pódio nesta prova pela primeira vez desde os Jogos de Londres, em 2012.

Por fim, o Time Ajinomoto também comemorou a conquista do bronze de Thiago Paulino no arremesso de peso, classe F57, para atletas que competem em cadeira de rodas (sequelas de poliomielite, lesões medulares e amputações). Thiago chegou a celebrar a medalha de ouro no dia da prova, mas após um recurso da China, o júri de apelação do IPC (Comitê Paralímpico Internacional) anulou dois arremessos do brasileiro, alegando irregularidades.

Além da medalha

Mesmo sem chegar ao pódio em Tóquio, alguns atletas também conquistaram resultados muito relevantes nos Jogos. Entre eles, Milena Titoneli, que disputou a medalha de bronze no taekwondo, em sua primeira participação olímpica. E Henrique Avancini, que alcançou a melhor colocação do ciclismo mountain bike do Brasil na história dos Jogos, ao finalizar na 13ª posição.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“Foi com muita alegria e emoção que acompanhamos o desempenho dos atletas do Time Ajinomoto em Tóquio. O esporte é uma incrível ferramenta de integração, inclusão social e respeito ao cidadão. São valores compartilhados pelo Grupo Ajinomoto e que pudemos ver representados em cada um de nossos atletas nesta jornada incrível”, afirmou a gerente de Comunicação da Ajinomoto do Brasil, Priscila Santana.

Projeto Vitória

O Time Ajinomoto faz parte do Projeto Vitória. A iniciativa foi criada pela empresa em 2003, no Japão e chegou ao Brasil em 2019. O objetivo é contribuir para o fortalecimento do esporte nacional. Atualmente, 32 atletas olímpicos e paralímpicos compõem o grupo e recebem suporte relativo à nutrição e aos benefícios da ingestão de aminoácidos por esportistas de alto rendimento.

Alimentação para Vencer – Kachimeshi®

Um dos pilares do Projeto Vitória é o programa de educação nutricional “Alimentação para Vencer – Kachimeshi®”. Ele foi desenvolvido pelo Grupo Ajinomoto e incentiva uma alimentação equilibrada, saborosa e que atenda às necessidades de cada atleta. Assim, teve papel fundamental nos resultados obtidos nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Desde que foi implantado, em 2019, os integrantes do Time Ajinomoto contaram com o fornecimento do suplemento aminoVITAL® GOLD, composto por nove aminoácidos essenciais para a recuperação. Os atletas também tiveram acesso ao programa Alimentação para Vencer – Kachimeshi® por meio de webinars, distribuição de folders e com a inclusão do Restaurante Kachimeshi® nas sete bases preparadas pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil) para aclimatação dos atletas no Japão.

Mais em Tóquio 2020