Siga o OTD

Hugo Calderano projeta 2018: "Quem o Top 10 ainda esse ano"

Tênis de Mesa

Hugo Calderano projeta ser Top 10 do ranking mundial em 2018

Richard Kalocsai

Hugo Calderano projeta ser Top 10 do ranking mundial em 2018

Hugo Calderano, 16º do ranking mundial da ITTF, falou com exclusividade ao Olimpíada Todo Dia. Confira!

Melhor mesa-tenista brasileiro da atualidade, Hugo Calderano começou bem a temporada. O atleta conquistou a medalha de bronze no Aberto da Hungria e, com isso, chegou à 16ª colocação no ranking mundial da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF). Em entrevista exclusiva ao Olimpíada Todo Dia, Calderano falou sobre os planos para 2018.

“Realmente eu comecei muito bem o ano com o terceiro lugar na Hungria, e minha melhor colocação no ranking até hoje na minha carreira. A minha meta é continuar evoluindo constantemente, como eu tenho feito até agora. Para o ranking, quem sabe entrar no Top 10 ainda esse ano”, disse Hugo Calderano. “É claro que eu sei da responsabilidade de ser o melhor mesa-tenista do Brasil atualmente, mas eu não sinto muito essa pressão. Eu acho que consigo usar essa pressão de uma forma positiva e acabo pegando só o apoio que as pessoas me dão”, completou.

A Copa do Mundo por Equipes será o próximo desafio de Hugo Calderano pelo Brasil. A competição acontecerá em Londres, na Inglaterra, entre os dias 22 e 25 de fevereiro. Antes da disputa, porém, o brasileiro ainda tem dois jogos pelo TTF Liebherr Ochsenhausen, time que defende na Alemanha. Depois da Copa do Mundo, os próximos torneios com a equipe brasileira serão o Aberto do Catar, no início de março; o Aberto da Alemanha, também em março; e o mais importante, o Campeonato Mundial por equipes, na Suécia, em maio.

“Eu tenho jogado muito pela Bundesliga e pela Champions League, então não consegui treinar muito para me preparar para o a Copa do Mundo especificamente. Mas acho que estou com um bom ritmo de jogo e vou chegar lá bem preparado”, afirmou.

Vida fora do Brasil

Morando na Alemanha há aproximadamente quatro anos, o mesa-tenista brasileiro falou também sobre a vida na Europa e as diferenças de preparação comparadas ao Brasil. “Eu já estou acostumado a morar aqui na Alemanha. A vida é bem diferente do que é no Brasil. É muito mais frio, a comida é diferente, e também é muito difícil ficar longe da família e dos amigos. Mas agora eu já estou acostumado, e focando muito nos treinamentos, que aqui são bem fortes. A maior diferença dos treinos daqui pro Brasil não é nem o conhecimento ou o tipo de treinamento que a gente faz, mas sim os nossos parceiros de treino são mais fortes do que seriam no Brasil”, finalizou Calderano.

Mais em Tênis de Mesa