Siga o OTD

5-motivos-para-torcer-pelo-brasil-na-copa-pan-americana

Tênis de Mesa

5 razões para torcer pelo Brasil na Copa Pan-Americana

Na Copa Pan-Americana, Brasil será representado por Bruna Takahashi, Gustavo Tsuboi, Hugo Calderano e Jessica Yamada, com objetivos bem altos.

5 razões para torcer pelo Brasil na Copa Pan-Americana

Começa nesta sexta-feira (7) a Copa Pan-Americana, na cidade de Guaynabo, em Porto Rico. Com quatro brasileiros – Bruna Takahashi, Gustavo Tsuboi, Hugo Calderano e Jessica Yamada -, essa é uma competição onde vale a pena ficar atento, pois há bons motivos para torcer e vibrar com os nossos atletas. Confira cinco que selecionamos no torneio deste ano:

1 – Vale vaga: Os campeões e vices dos dois naipes da Copa Pan-Americana conquistam vagas na Copa do Mundo Individual. A edição masculina será disputada em Dusseldorf, na Alemanha, enquanto a feminina acontece em Bangkok, na Tailândia, ambos em outubro. Em 2019, Hugo Calderano representou o país, enquanto na temporada anterior, ele e Gustavo Tsuboi estiveram presentes.

2 – Volta pelo Tri: Hugo Calderano faturou as duas últimas edições da Copa, em 2018 e 2019. Recuperado de uma lesão no quadril que o deixou um mês afastado das competições, ele está de volta exatamente neste torneio. Alguém acredita que ele não vai brigar por mais um troféu?

3 – Leoa rugindo: Bruna Takahashi vive um momento completamente diferente da última Copa Pan-Americana. Jogando em Portugal, onde se tornou uma “leoa” (o Sporting, seu clube, tem o leão como mascote), viu seu desempenho melhorar e conquistou vitórias importantes, inclusive contra sua principal rival, Adriana Diaz, número 20 do mundo. Atualmente, a brasileira ocupa o 45° lugar no ranking mundial, sua melhor posição na carreira, e fez jogo duro recentemente, no Aberto da Alemanha, contra a número 3 do mundo, a japonesa Mima Ito.

“Foi um jogo muito bom e uma boa oportunidade de sentir como é jogar contra uma jogadora Top 5. Eu comecei atrás nos sets, mas no fim eu sempre encostava. Se eu tivesse começado melhor cada set, talvez o final poderia ser diferente”, diz Bruna, que deve rugir alto em Porto Rico.

+INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

4 – Recuperação: Gustavo Tsuboi foi vice-campeão da Copa Pan-Americana em 2018, perdendo a final exatamente para Hugo Calderano. Em 2019, ficou na semifinal e não se classificou para a Copa do Mundo. Vontade é o que não falta para o brasileiro, que não fez grandes resultados recentemente. Porto Rico é o local de dar a volta por cima, na reta final da preparação olímpica.

5 – Crescimento internacional: Jessica Yamada vem se preparando intensamente para disputar sua primeira Olimpíada. Campeã brasileira no último mês de dezembro, vem sendo decisiva nos jogos do BTK Storfors, na Liga Sueca, ajudando o clube a ocupar a liderança do torneio. Depois de oito anos, ela volta a disputar uma Copa Pan-Americana e quer brigar por uma boa colocação. Vale ficar de olho!

Mais em Tênis de Mesa