Siga o OTD

US Open diretrizes 2020

Tênis

US Open deve ser realizado entre 31 de agosto e 13 de setembro

Datas foram cravadas pela revista Forbes e ainda carecem de comprovação oficial. Grand Slam terá que lidar com o receio dos jogadores em meio à pandemia

US Open diretrizes 2020 (Divulgação US Open)

US Open deve ser realizado entre 31 de agosto e 13 de setembro

Sem fãs e mídia, o US Open de tênis será realizado ainda em 2020, é o que afirma a “Forbes”. O anúncio oficial com as datas e os protocolos sanitários contra a pandemia devem ser divulgados em breve.

Segundo várias fontes, a ATP e a WTA devem aprovar um plano para o US Open de tênis, que será realizado entre 31 de agosto e 13 de setembro, em Nova York. Contudo, há um receio da organização de que as principais estrelas não compareçam.

Mas há um receio financeiro ainda maior caso o evento não seja realizado. Isso porque a USTA (United States Tennis Association), que organiza o US Open de tênis, não possui um seguro para o cancelamento da competição e teria que arcar com um prejuízo milionário, ao contrário de Wimbledo, que acabou cancelado.

Esvaziamento

Nova York foi o epicentro da pandemia nos Estados Unidos e o complexo que abriga o US Open de tênis até foi usado como um hospital de base. Diante deste cenário, a preocupação das principais estrelas do tênis mundial são legítimas e muitas devem pular fora da disputa, pelos mais variados motivos.

Complexo do US Open receberá pacientes com coronavírus na pandemia
Instalações do US Open receberam pacientes com coronavírus (facebook/usopentennis)

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

No masculino, Djokovic, Nadal e Federer venceram os últimos 13 eventos do Grand Slam, desde o US Open de tênis de 2016. Federer já está fora, pois fez uma cirurgia e não joga mais em 2020. Nadal se mostrou preocupado e não descartou pular o torneio.

Djokovic não gostou nenhum pouco das regras para o US Open, que permite apenas um acompanhante por jogador, além de outras exigências. “As regras que eles nos disseram que deveríamos respeitar para estar lá, para jogar, são extremas. Eles querem que o torneio continue a qualquer custo por razões econômicas, o que eu entendo. Mas a questão é: quantos jogadores estão dispostos a aceitar esses termos”, concluiu o jogador.

O mesmo Djokovic participou do Adria Tour, na Sérvia. Um torneio aberto ao público e sem restrições alguma em meio à pandemia. E um jogador de basquete sérvio que esteve em contato com o tenista já deu positivo para Covid-19.

Adria Tour Novak Djokovic datas
(Reprodução/Adria Tour)

No feminino, a australiana Ash Barty e a romena Simona Halep, respectivamente número 1 e 2 do mundo, também manifestaram preocupação.

“Mal posso esperar para voltar lá para jogar, mas temos que garantir que seja seguro fazê-lo primeiro, não apenas para mim, mas para minha equipe”, disse Barty a repórteres na Austrália.

“Eu também tenho preocupações”, disse Barty em um e-mail para a “Associated Press”. “Entendo que os torneios estão ansiosos para correr, mas manter todos em segurança deve ser a prioridade”.

Mais em Tênis