Siga o OTD

Tiago Camilo reassume presidência da Comissão de Atletas do COB

Skate

CBSk barra na Justiça eleição da Comissão de Atletas do COB

Maior entidade do skate brasileiro vê de maneira injusta a não participação de atletas da modalidade no pleito; COB se mostrou surpreso com a ação

Presidente da Comissão de Atletas, Tiago Camillo foi alvo da petição da CBSk à Justiça (divulgação/COB)

CBSk barra na Justiça eleição da Comissão de Atletas do COB

A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) entrou na Justiça contra o COB (Comitê Olímpico do Brasil) tentando adiar a eleição que escolherá os membros da Comissão de Atletas do COB (CACOB) para 2021.

A eleição para a Comissão de Atletas do COB para o ciclo dos Jogos Olímpicos de Paris-2024, será realizada do dia 24, às 12h, ao dia 28, às 17h. Serão 64 candidatos, 33 mulheres e 31 homens, entre eles 13 medalhistas olímpicos, de 25 modalidades diferentes. Podem votar todos os atletas olímpicos que tenham participado de pelo menos uma das últimas edições dos Jogos Olímpicos (Londres-2012, Sochi-2014, Rio-2016 e PyeongChang-2018).

O pedido na Justiça foi apresentado pela CBSk contra o COB e contra o presidente da CACOB, o ex-judoca Tiago Camilo. A ação pede “imediata suspensão” da votação. Confira a cópia da decisão abaixo.

A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) entrou na Justiça contra o Comitê Olímpico do Brasil (COB) tentando adiar a eleição que escolherá os membros da Comissão de Atletas do COB (CACOB)

Entenda o caso

No final de julho, a CBSk enviou uma carta aberta para a Comissão de Atletas do COB. Nela, a entidade colocou sua opinião e considerou que a eleição da comissão, marcada para acontecer em agosto, deveria ser adiada.

+SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

De acordo com o documento, a CBSk informou que vê como contraditória à própria luta da comissão de atletas do COB a realização da eleição em 2020. Por conta do adiamento da Olimpíada de Tóquio, o ciclo olímpico só será encerrado no próximo ano. Com isso, alguns pontos defendidos pela comissão não serão respeitados.

Um deles é a participação. De acordo com o regulamento, só podem participar e votar nesta comissão do COB atletas que já tenham disputado uma edição de Jogos Olímpicos.

Sem representatividade

Com isso, representantes de quatro modalidades (caratê, escalada, skate e surfe) não podem ser incluídos. Sem levar em consideração os esportistas que são de modalidades que já faziam parte do programa olímpico e fariam sua estreia no Japão.

Após tomar conhecimento da carta aberta da CBSk, o COB emitiu uma nota oficial a respeito do caso:

O processo eleitoral da Comissão de Atletas do Comitê Olímpico do Brasil para o próximo ciclo olímpico foi deliberado e definido pela própria Comissão.

O COB respeita e defende a autonomia da Comissão de Atletas para tomar suas próprias decisões, assim como pela definição da manutenção da eleição em 2020.

O COB reforça o seu compromisso em dar voz aos atletas e abrir espaço para o diálogo com todos os envolvidos no Movimento Olímpico.

A nota da CBSk após ir à Justiça

Após a decisão da Justiça, a CBSk emitiu uma nota oficial justificando a ação. Confira-a na íntegra abaixo:

Em dezembro de 2017, o COB reconheceu a legitimidade da Confederação Brasileira de Skate (CBSk) para representar o skate em âmbito olímpico. Nos orgulhamos muito dessa conquista e agradecemos todo suporte que sempre recebemos do Comitê Olímpico do Brasil.

Ao mesmo tempo que essa tarefa nos honra, sabemos o tamanho da sua responsabilidade. Por isso, sempre com todo respeito, continuaremos lutando pelo skate e para o skate.

Em defesa dos skatistas brasileiros e dos atletas que têm estreia nos Jogos Olímpicos programada para Tóquio, tentamos diálogo com a Comissão de Atletas do COB.

Porém, sem sucesso, decidimos ingressar com uma medida judicial nesta quarta-feira (19) pedindo a interrupção do processo eleitoral da Comissão de Atletas do COB. Na tarde dessa quinta-feira (20), o juiz Daniel Schiavoni Miller, da 7a vara do Foro Regional da Barra da Tijuca, deferiu o nosso pedido. Assim, no atual momento, a eleição está suspensa.

A CBSk está sendo representada pela Dra. Gisele Pazzini e pelo Dr. Luciano Moita, além do Dr. Alexandre A. Costa (Diretor Jurídico da CBSk). Nosso pleito continua sendo o mesmo divulgado em carta aberta e publicada em 29 de julho. Entendemos que o Brasil deve seguir o caminho adotado pelos Comitês Olímpico e Paralímpico internacionais, que estenderam o mandato de suas Comissões de Atleta e realizarão as eleições após os Jogos de Tóquio no ano que vem.

A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) ratifica sua posição democrática e reitera que segue aberta e disponível para o diálogo com a CACOB e demais órgãos e entidades que tenham sempre a premissa de incentivar, estruturar e fortalecer não só o skate, como todo o esporte nacional.

Resposta do COB

O COB se mostrou surpreso com a decisão da CBSk e afirmou que uma ação na Justiça não parece o melhor caminho para o diálogo. Confira o posicionamento da entidade na nota abaixo:

Foi com surpresa e estranhamento que o COB recebeu a notícia de que a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) ingressou com ação perante o Judiciário com a intenção de suspender a realização das eleições para os novos integrantes da Comissão de Atletas do COB (CACOB).

O Comitê reafirma que a CACOB é um órgão com plena autonomia e tem liberdade para exercer suas atribuições através da participação direta dos atletas olímpicos que a integram. Confrontar e tentar impugnar na Justiça a decisão colegiada e soberana dos nossos ídolos olímpicos não nos parece o melhor caminho para a discussão das regras de escolha dos seus representantes.

Além disso a CBSK, através de seu presidente, aprovou o novo estatuto do COB, onde se compromete a submeter as disputas a um órgão arbitral, o que exclui a possibilidade de discussão do tema perante a Justiça.

O COB também refuta com veemência a afirmação contida na ação de que os processos eleitorais do comitê têm “desvios de finalidade”. Esta gestão, em particular, tem trabalhado desde o início para democratizar ainda mais o COB, aumentando a participação de atletas no colégio eleitoral de 1 para 12 e, a partir do próximo ano, de 12 para 19, eliminando as exigências para que qualquer pessoa possa se apresentar como candidato a um cargo no Movimento Olímpico. Não à toa, provavelmente neste ano teremos pela primeira vez desde 1989 uma eleição com mais de um candidato para a presidência da entidade. O COB espera que a manifestação da CBSk não represente o pensamento dos atletas da modalidade, que sempre foram apoiados e acolhidos com distinção, respeito e cordialidade.

Comissão de Atletas do COB terá eleições em agosto
Criada em 2009, CACOB atualmente com 19 atletas escolhidos em 2017 (Divulgação/COB)

Mais em Skate