Siga o OTD

Gabriel Bandeira - João Pedro Brutos - Aberto Europeu de natação paralímpica

Paralímpicos

Gabriel Bandeira e João Pedro Brutos fazem dobradinha em Funchal

Gabriel Bandeira e João Paulo Brutos dominam 100m peito e garantem mais duas medalhas para o Brasil no Aberto Europeu

(Instagram/flag.bill)

Gabriel Bandeira e João Pedro Brutos fazem dobradinha em Funchal

No terceiro dia do Aberto Europeu de natação paralímpica, teve dobradinha do Brasil. Nesta terça-feira (18), em Funchal, na Ilha da Madeira, Gabriel Bandeira e João Pedro Brutos ficaram com o ouro e a prata, respectivamente, nos 100m peito da classe SB14. Assim, Bandeira conquista seu terceiro ouro até aqui e o Brasil já soma quatro medalhas.

Gabriel Bandeira havia ficado em terceiro lugar nas eliminatórias, mas baixou seu tempo na final para levar a medalha dourada, com o tempo de 1min06s31, mais um recorde das Américas. É o terceiro dele apenas nesta competição. Já João Pedro Brutos venceu a eliminatória e também melhorou o tempo na decisão, mas ficou com a prata.

Além de Bandeira e Brutos, André Luiz da Silva também competiu, mas parou na classificatória. Eles seguem no Aberto Europeu até sábado (22). Gabriel Bandeira ainda tem mais três provas (200m medley SM14, 100m livres s14 e 100m borboleta s14). Já André Luiz disputará mais uma (100m borboleta s14). E João Pedro Butros, duas (200m medley SM14 e 100m livres s14).

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Com a participação no Aberto Europeu de natação paralímpica, que integra o World Series, circuito internacional da modalidade organizado pelo IPC, o trio busca alcançar a classificação internacional na classe S14. Assim, Gabriel Bandeira, André Luiz e João Brutos estarão aptos a brigar entre as 31 vagas disponíveis para os Jogos de Tóquio.

Por fim, vale lembrar que as vagas brasileiras para os Jogos Paralímpicos serão definidas em junho, quando acontece a seletiva nacional. Quatro nadadores já estão garantidos no evento: Daniel Dias (S5), Wendell Belarmino (S11), Edênia Garcia (S3) e Maria Carolina Santiago (S12).

Mais em Paralímpicos