Siga o OTD

Paralímpicos

Por aclamação, Mizael Conrado é reeleito presidente do CPB

Além do presidente, CPB elegeu Yohansson Nascimento como vice-presidente e Edênia Garcia para o conselho fiscal

Mizael reeleito presidente do CPB
Edênia Garcia, Mizael Conrado e Yohansson Nascimento posam para foto durante assembleia no CT Paralímpico. Foto: Ale Cabral/CPB

O presidente do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro), Mizael Conrado, foi reeleito para comandar a entidade no ciclo 2021-2025, durante a Assembleia Geral Ordinária de Eleição realizada em São Paulo, nesta segunda-feira, (30). O ex-atleta Yohansson Nascimento foi eleito vice-presidente e formará a nova diretoria executiva da entidade. A nadadora Edênia Garcia (classe S4), foi eleita presidente do conselho fiscal do CPB.

A posse da nova diretoria será realizada no primeiro dia útil de 2021, em 4 de janeiro. Para a eleição da diretoria executiva do CPB, votaram entidades esportivas com representação no esporte paralímpico e membros do conselho de atletas. Ao todo, foram 20 votos contabilizados no pleito.

Feito histórico

Esta é a primeira vez na história do movimento paralímpico nacional que a diretoria eleita será formada somente por atletas medalhistas. Eleito presidente pela primeira vez em 2017, Mizael Conrado foi o primeiro medalhista paralímpico a assumir o cargo do CPB. Yohansson foi campeão em Londres 2012 e tem outras cinco medalhas em Jogos Paralímpicos. Já presidente eleita do conselho fiscal, Edênia, tem três medalhas paralímpicas.

+ Amizade Brasil-Argentina: Meligeni comenta a relação dos países na carreira

“Agradeço por mais esse voto de confiança que recebemos, além de ser mais uma demonstração da aprovação que temos da nossa gestão. Continuaremos com grandes desafios e ainda mais responsabilidades de promover o acesso de todos ao esporte paralímpico. Muito obrigado”, comentou Mizael Conrado.

Yohasson é um dos maiores nomes do esporte paralímpico (Wagner Carmo / Exemplus / CPB)

“Agradeço a todos por confiarem em meu trabalho como atleta em que representei o meu país por muitos anos. A minha intenção agora é fazer com que todas as crianças com deficiência, espalhadas pelo Brasil, tenham a mesma oportunidade que eu tive. Com certeza, meu empenho agora será o dobro do que tive nas pistas”, apontou Yohansson Nascimento, eleito vice-presidente.

A cédula de votação da eleição em braile (Divulgação)

A eleição do CPB realizada nesta segunda-feira (30), respeitou todas as medias sanitárias e de distanciamento social. Além disso, foi usada cédulas para votação com leitura em braile.

Desempenho do primeiro mandato

Durante a primeira gestão de Mizael Conrado, o Brasil conseguiu bater recorde de medalhas nos Jogos Parapan de Lima 2019, assim como no Mundial de atletismo no mesmo ano. Também houve o lançamento do projeto Centro de Formação Esportiva, com a participação de mais de 500 crianças com idade escolar por ano, além do surgimento do Festival Paralímpico em 2018, que já movimentou mais de 100 mil pessoas com deficiência em 48 cidades do país. 

Ainda sob seu mandato, foi realizado o lançamento do curso EaD Movimento Paralímpico: fundamentos básicos do esporte, que forma mais de 7 mil professores por ano, além das qualificações online e gratuitas de arbitragem e habilitação técnica.

Eleição do conselho fiscal

Além da diretoria executiva, também foram escolhidos na manhã desta segunda-feira os membros dos Conselhos Fiscal. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Edênia é uma das referências da natação paralímpica – Foto: Ale Cabral/CPB

A nadadora Edênia Garcia (classe S4) foi eleita presidente do conselho fiscal do CPB, enquanto Gustavo Delbin e Marcino de Oliveira como novos membros do conselho. Flávio Santos, Hélio Santos e Naíse Pedrosa serão os suplentes.

“Muito obrigado pelo apoio e cada voto. Me deram uma grande oportunidade. Quero contribuir com o Movimento Paralímpico muito além de medalhas. Vou agir muito mais agora em prol do esporte paralímpico”, finalizou Edênia.   

Mais em Paralímpicos