Siga o OTD

Os Olímpicos

Klaebo vence sprint na abertura do Mundial de Esqui Nórdico

Klaebo vence sprint na abertura do Mundial de Esqui Nórdico

O Mundial de Esqui Nórdico, e Oberstdorf, na Alemanha, começou mesmo nesta quarta-feira com duas provas qualificatórias no cross-country (que contaram com 7 brasileiros, classificação da Jaqueline Mourão pra prova principal e aqui você lê tudo) e com a qualificação do salto feminino no Normal Hill. Mas as primeiras finais ocorreram nesta quinta.

As disputas começaram cedo na pista de cross-country com a qualificação dos sprints, com mais de 260 atletas competindo no masculino e feminino. Jaqueline foi a melhor brasileira na 83ª posição e Manex Silva o melhor no masculino em 86º. Os melhores tempos foram do norueguês Johannes Hoesflot Klaebo com 3:00.08 e da sueca Johanna Hagström com 2:39.33.

Os noruegueses dominaram a prova nas rodadas iniciais tanto no masculino como no feminino. Os 5 homens e as 5 mulheres do país avançara para as semifinais. Klaebo, campeã mundial da prova em 2019 e olímpico em 2018, dominava a prova em todas as etapas e na final não foi diferente. Ele disparou na segunda metade, voando na subida e faturou o ouro liderando um pódio todo norueguês seguido de Erik Valnes e Haavard Solaas Taugboel. Na decisão feminina, a sueca Jonna Sundling foi uma certa surpresa, desbancando a norueguesa favorita Maiken Caspersen Falla, que acabou com a prata a 2.32 da sueca. A eslovena Anamarija Lampic completou o pódio a 2.35, após um belíssimo ataque que quase tirou a prata de Falla.

Ema Klinec vence a prova de saltos no normal hill feminino

Na final feminina do Normal Hill de saltos, a austríaca Marita Kramer voou longe na 1ª rodada da final com a melhor pontuação de 142,7 e uma excelente distância de 109,0m, seguida da eslovena Ema Klinec com 141,7 (105,0m) e da supercampeã japonesa Sara Takanashi com 140,5 (104,0m). Na 2ª rodada, elas saltaram na ordem inversa. A norueguesa Maren Lundby, campeã olímpica em 2018, fez 99,5m e somou 276,5. Takanashi conseguiu 100,0m, mas somou 276,3, ficando atrás de Lundby por apenas 0,2. Klinec fez um belíssimo salto com 100,5m e foi pra liderança com 279,6. Restava apenas Kramer para saltar. Pressionada, a austríaca não conseguiu repetir o grande 1ª salto dela. Ela até largou de um degrau abaixo das outras, o que dá pontos extras, mas a distância de 98,0m não foi suficiente para a vitória. Com 275,2 pontos, ela acabou fora do pódio em 4º e o ouro foi para a uma incrédula Klinec.

Mais em Os Olímpicos