Siga o OTD

Mundial de Esportes Aquáticos

Guilherme Costa quebra recordes e fatura o bronze no Mundial

Guilherme Costa, o Cachorrão, quebrou o recorde sul-americano dos 400 m livre neste sábado e conquistou a medalha de bronze no Mundial de Budapeste

guilherme costa medalha de bronze 400 m livre mundial de esportes aquáticos
CBDA

O Mundial de Esportes Aquáticos começou muito bem para o Brasil em Budapeste. Com direito a duas quebras de recorde sul-americano, Guilherme Costa conquistou a medalha de bronze nos 400 m livre. Com direito a uma reação incrível nos 50 m finais, o nadador superou o austríaco Felix Auboeck na briga pelo terceiro lugar por apenas 27 centésimos. O ouro foi conquistado pelo australiano Elijah Winnington, que venceu a prova com 3min41s22, seguido pelo alemão Lukas Martens, que faturou a prata com 3min42s85.

A primeira quebra de recorde sul-americano veio nas eliminatórias, quando Guilherme Costa fez 3min44s52 para se classificar para a final em terceiro lugar. Na prova decisiva, o Cachorrão, como é conhecido o nadador, chegou a ficar para trás, virou os últimos 50 m em quinto lugar, mas numa arrancada fulminante deixou para trás o italiano Marco De Tullio e o austríaco Felix Aboeck para conquistar a medalha de bronze e quebrar novamente a marca continental com o tempo de 3min43s31.

+Brasil tem 81 atletas no Mundial de Esportes Aquáticos

“Eu sabia que eu tinha que fazer 3min43s ou 3min42s para conseguir medalha e acabei conseguindo isso. Eu deveria ter passado um pouco mais forte e sabia que eu tinha que crescer no final. Sempre foi minha característica e eu tinha que aproveitar isso”, comemorou Guilherme Costa.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

O Brasil ainda disputou duas finais neste sábado. No revezamento 4 x 100 m livre, o Brasil se classificou tanto no masculino quanto no feminino em sétimo lugar pra a final. Entre as mulheres, Ana Carolina Vieira, Stephanie Balduccini, Giovanna Diamante e Giovana Medeiros marcaram 3min38s04, ficando a 0s65 do recorde sul-americano, e garantindo o país na decisão pela primeira vez desde 2009. No masculino, Gabriel Santos, Marcelo Chierighini, Felipe Souza e Vinícius Assunção fizeram 3min13s76.

A primeira final de revezamento a ser disputada foi a masculina. Os brasileiros melhoraram o tempo e completaram a final em 3min12s21, ficando novamente em sétimo lugar. A medalha de ouro foi dos Estados Unidos, que competiu com Caeleb Dressel, Ryan Held, Justin Rees e Brooks Curry e venceu com 3min09s34. A medalha de prata ficou com a Austrália e a de bronze com a Itália.

No 4 x 100 m feminino, Ana Carolina Vieira, Stephanie Balduccini, Giovanna Diamante e Giovana Medeiros terminaram na sexta colocação com a marca de 3min38s10. A Austrália ficou com o ouro, Canadá com a prata e os Estados Unidos com o bronze.

Nos 50 m borboleta, Nicholas Santos garantiu vaga na final por muito pouco. Ele não largou bem nas eliminatórias, mas conseguiu ir à semifinal em 13º lugar com 23s46. Já Vinicius Lanza ficou apenas em 41º com 24s26 e foi eliminado. Na parte da tarde, o nadador de 42 anos fez 23s04, ficou em quinto lugar na sua bateria, mas conseguiu se classificar com o oitavo tempo para a final.

Quem também brilhou foi Giovanna Diamante, que fez o melhor tempo da vida nos 100 m borboleta com 57s87 e passou para a semifinal com o oitavo tempo. Mas, na hora de tentar uma vaga na final, a brasileira fez 57s94, tempo que a deixou em décimo lugar, apenas três centésimos de um lugar na disputa de medalha.

Aos 17 anos, Stephanie Balduccini estreou no Mundial de Esportes Aquáticos fazendo a melhor marca da vida nos 200 m medley ao cravar 2min14s61. Apesar do ótimo resultado, a revelação brasileira não conseguiu avançar para a semifinal porque em terminou em 19º e só as 16 primeiras se classificaram.

Quem esteve abaixo das expectativas foi Gabrielle Roncatto. Em maio, ela quebrou o recorde dos 400 m livre com 4min08s91, mas marcou neste sábado apenas 4min12s09 e ficou em 16º, fora da final. Outro que não foi bem foi Felipe França, que ficou em 24º no geral dos 100 m peito com 1min01s51. Para completar, Stephan Steverink ficou em 16º nos 400 m medley com 4min19s09.

APOIE O OLIMPÍADA TODO DIA

Desde setembro de 2016, o Olimpíada Todo Dia não deixa você ter saudade dos Jogos nunca. É o único veículo de comunicação que todos os dias traz a trajetória dos atletas olímpicos e paralímpicos, combatendo a monocultura do futebol e na busca de ajudar a mudar a cultura esportiva do Brasil. Gosta do nosso trabalho? Nos apoie! Faça um pix para [email protected]

Outra alternativa para nos apoiar é usando o cupom OTD em compras na Centauro. Com o cupom, você ganha 10% de desconto na compra de equipamentos esportivos e parte do valor será revertido para o Olimpíada Todo Dia. Vale lembrar que os descontos não são cumulativos. Se alguma peça já estiver em oferta, você não conseguirá aumentar o desconto, mas se colocar o cupom OTD, parte do valor vai ajudar o portal do mesmo jeito. Você pode comprar também pela vitrine do OTD no site das Centauro.

Fundador e diretor de conteúdo do Olimpíada Todo Dia

Mais em Mundial de Esportes Aquáticos