Siga o OTD

Natação

Naná e Gabriel fazem 3º índice; Nicholas vai a mais um Mundial aos 41 anos

Penúltimo dia do José Finkel termina com 23 nadadores aptos a nadar em Abu Dhabi no final do ano; seleção só terá 20 nomes, com no mínimo seis mulheres

Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Naná e Gabriel fazem 3º índice; Nicholas vai a mais um Mundial aos 41 anos

Um dos mais tradicionais torneios da natação brasileira, o Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação – Troféu José Finkel teve o seu quarto dia de competições nessa sexta-feira (13) na cidade de Bauru, no interior do estado de São Paulo.

+ Bruno Fratus confirma que tentará ir a Paris-2024 em busca do ouro olímpico

O Troféu José Finkel é de suma importância para os nadadores brasileiros. Isso porque definirá a seleção que defenderá o Brasil no Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos de piscina curta em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

Ao todo, serão 20 atletas, convocados independente de gênero, para a competição marcada para ser realizada entre os dias 16 e 21 de dezembro, em Abu Dhabi, no Catar. Seis das 20 vagas serão obrigatoriamente para as nadadoras. A seleção será escolhida após o final do torneio e levará em conta as melhores marcas comparadas ao Mundial de piscina curta de Hangzou, na China, em 2018.

Até o início do dia, 18 atletas já tinham obtido índices para nadar o mundial de curta: Guilherme Costa, Gabi Roncatto, Felipe Lima, Fernando Scheffer, Vini Lanza, Giovana Diamante, Naná Almeida, Caio Pumputis, Léo Santos, Stephanie Balduccini, Viviane Jungblut, Gabriel Fantoni, Gabriel Santos, Rafaela Haurisch, Léo de Deus, João Gomes Jr., Jhennifer Conceição e Guilherme Guido.

Após as finais masculinas e femininas dos 400m medley, 50m borboleta, 200m livre e 100m costas, Brandonn Almeida, Luana Ribeiro, Nicholas Santos, Victor Baganha, Murilo Sartori, aumentaram para 23 o número de nadadores com índices para defender o Brasil em Abu Dhabi no final do ano, sendo 15 homens e 8 mulheres.

Melhores do dia

Os grandes destaques foram Naná Almeida, Nicholas Santos e Gabriel Fantoni.

Nos 400m medley, Naná Almeida, do Flamengo, conseguiu seu terceiro índice para o mundial de Abu Dhabi. A atleta fez sua melhor marca pessoal na distância e melhorou seu tempo em mais de três segundos. Na comparação com os outros 23, a atleta é 15ª, mas é a segunda melhor mulher.

Nicholas Santos segue mostrando que quanto mais velho fica, mais resultados excepcionais adquire. Nos 50m borboleta, garantiu a presença em mais um Mundial ao obter a marca de 22s38, que lhe daria a 3ª no Mundial de 2018. O primeiro campeonato mundial de Nicholas Santos ocorreu em 2004!

Por fim, Gabriel Fantoni não venceu a prova dos 100m costas, mas ficou em segundo e assim como Naná Almeida, conseguiu seu terceiro índice para o Mundial. O nadador obteve a marca nas três provas do nado costas e ostenta a 3ª melhor marca dentre todos os 23 classificados para Abu Dhabi.

Confira a programação do último dia do Troféu José Finkel em Bauru e na sequência um resumo de tudo o que aconteceu nessa sexta-feira.

400m medley

Naná Almeida venceu 400m medley com 4min37s07, nadando abaixo do índice. A nadadora do Flamengo melhorou três segundos de sua melhor marca pessoal e se tornou a 2ª nadadora mais rápida do Brasil na história na distância, atrás apenas de Joanna Maranhão.

Na sequência, Brandonn Almeida venceu a prova masculina com 4min06s84, um tempo bem abaixo do índice de 4min09s19. Vale lembrar que o nadador do SESI foi bronze no Mundial de 2018 na distância.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

“Peso grande que tirei das minhas costas. Foi uma temporada bem difícil. Tive uma sensação de alívio, voltei a fazer com amor o que eu sempre fiz. Não fiz o meu melhor [4min03s61], mas o meu objetivo era classificar para o Mundial, voltar pra seleção. O campeão não é feito só de vitórias, mas sim de superação,” avaliou Brandonn, que não conseguiu a classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Troféu José Finkel - Mundial de Piscina curta - Fernando Scheffer -  Nicholas Santos
Brandonn Almeida conseguiu boa recuperação após não ir aos Jogos Olómpicos (Ricardo Sodré/SSPress/CBDA)

50m borboleta

Luana Ribeiro venceu a prova com 26s13. O tempo foi abaixo do índice de 2min09s76. A marca, no entanto, era a 20ª àquela altura, diminuindo suas chances de ser chamada ao Mundial.

Na prova masculina, quatro nadadores nadaram abaixo do índice. Como só os dois primeiros terão chance de integrar a seleção, melhor para Nicholas Santos, que aos QUARENTA E UM anos, nadou para 22s38, marca que é a segunda melhor dentre todos os que obtiveram índice até aqui. Victor Baganha ficou em segundo com 22s88. Também fez o índice, mas ficou na mesma situação de Luana.

200m livre

Stephanie Balduccini venceu sua segunda prova no Troféu José Finkel e chegou ao seu quarto pódio. Com um tempo de 1min56s59, acabou ficando sem o índice. Como já passamos de 20 atletas aptos a nadar em Abu Dhabi, Stephanie está, por ora, fora da lista que irá ao Mundial. Ela ainda nadará os 50m livre e os 100m medley, tendo como melhor chance de entrar no Top20 na última prova mencionada.

Na prova masculina, show do medalhista olímpico na piscina longa Fernando Scheffer. Com 1min42s41, melhorou sua posição entre os 20 melhores e agora é o 4º. Outros quatro atletas nadaram abaixo do índice, com destaque para Murilo Sartori, que levou a medalha de prata ao cravar 1min42s74.

Fernando Scheffer está garantido no Mundial com a 4ª melhor marca dentre os 23 classificados até aqui (divulgação Minas)

100m costas

Júlia Goes fez grande prova e venceu os 100m costas com 59s16.Apesar disso, ficou sem o índice. Na prova masculina, nova briga entre Guilherme Guido, Guilherme Basseto e Gabriel Fantoni. Dessa vez, melhor para o experiente Guido, que venceu com 49s75 , abaixo do índice. Em boa fase, Gabriel Fantoni fez seu terceiro índice na competição: 50s05, ficando com a medalha de prata.

Mais em Natação