Siga o OTD

Daniel Dias

Natação

Além das medalhas: o legado de Daniel Dias

Após anunciar a aposentadoria, o maior medalhista paralímpico do mundo falou sobre a carreira e seu principal legado

Daniel Dias tem 97 medalhas conquistadas na carreira (Daniel Zappe)

Além das medalhas: o legado de Daniel Dias

São 97 medalhas em 16 anos de carreira. Por onde passou, Daniel Dias deixou sua marca. E hoje, graças a ele, podemos dizer que o maior medalhista paralímpico do mundo é brasileiro. Mas este capítulo da história do craque das piscinas tem data para acabar. Na última semana, ele anunciou que Tóquio-2020 será sua última competição. E em conversa com o Olimpíada Todo Dia, ele relembrou a carreira e destacou seu principal legado. 

“Nunca imaginei chegar onde cheguei. Se eu fosse escrever lá atrás quando eu comecei, não seria tão perfeito como foi. Nunca coloquei limites nos meus sonhos, mas realmente tem muitas vezes na vida que somos surpreendidos. E confesso que hoje, olhando para minha carreira, com tudo que conquistei de medalha, o respeito do público e a abertura do movimento paralímpico… Fico muito feliz de fazer parte dessa história”, contou. 

+Confira mais sobre a história de Daniel Dias

Ao longo da carreira, Daniel Dias acumula 40 medalhas em Mundiais, sendo 31 de ouro, e 24 em Jogos Paralímpicos, 14 delas douradas. Além disso, ainda tem 33 ouros em 33 provas disputadas em Parapan-Americanos e é o único brasileiro a ter três troféus Laureus, o chamado “oscar do esporte”. E ele define a carreira em uma palavra: espetacular. 

“É engraçado que, depois que eu anunciei [a aposentadoria], parando para pensar e vendo todo o carinho das pessoas, eu chego à conclusão de que a minha carreira foi realmente espetacular. E de jeito nenhum mudaria alguma coisa. Tudo que aconteceu, sejam os momentos difíceis, sejam os momentos de alegria, foi tudo para aprender e para que hoje eu pudesse estar aqui e falar que foi muito melhor do que eu imaginei”. 

Daniel Dias
Daniel Dias no início da carreira, no Mundial de 2006 (Divulgação)

Comparação com Phelps

É comum ouvir que Daniel Dias é o Michael Phelps da natação paralímpica. O brasileiro se sente lisonjeado com a comparação, mas quer ser reconhecido pelos seus feitos e pelo seu nome. Isso para mostrar a força do movimento paralímpico.

“É claro que fico muito feliz. Olha o que o Michael Phelps conquistou! Mas olha o que o Daniel conquistou também, sabe?! Quando eu falo que sou o Daniel Dias e quero meu espaço, é porque quero mostrar a força do esporte olímpico”.

+Lendas da natação relembram histórias e momentos marcantes

“Volto a falar, é uma alegria imensa ser comparado a um grande atleta, quer dizer que estou fazendo por merecer. Mas cada um tem o seu espaço e o esporte paralímpico conquistou o seu. Ser comparado nos coloca em evidência e mostra do que os atletas paralímpicos são capazes também”, completou.

O verdadeiro legado

Daniel Dias
Atleta criou o Instituto que leva seu nome para ajudar crianças através do esporte (Paulo Roberto Photos)

Ser o maior medalhista paralímpico da natação mundial e somar todas as outras conquistas têm um significado especial para Daniel Dias, sobretudo as memórias de cada uma delas. Mas, para ele, seu legado vai muito além.

“O esporte mudou a minha vida. A capacidade dele de transformar vidas é incrível, porque ele nos ensina que nós podemos ser campeões na vida, e que você é capaz, ainda mais para pessoas com deficiência. O esporte nos mostra que a deficiência não define quem somos. E através do esporte eu pude mostrar para mim mesmo que a gente consegue quando persevera e não coloca limites”. 

+Confira o podcast Pode Contar com Daniel Dias

E foi assim que Daniel Dias virou exemplo e inspiração. Algo que tempo nenhum vai tirar dele. “Eu fico extremamente feliz. Eu pude mostrar que a gente é diferente, mas é igual em capacidade. Então as medalhas são importantes, mas legado é isso, algo intangível, que ninguém vai tirar”.

“Uma hora vai vir alguém que vai conquistar o número de medalhas que eu conquistei… Espero que demore [risos], mas vai chegar. Esse é o esporte, faz parte. Mas esse legado ninguém tira da gente. Vai ser algo que transformou vidas e que vai ser lembrado por muito tempo. Por isso, sou muito realizado”, completou.

A escolha de ser feliz

Daniel Dias tem 32 anos (Leandra Benjamin)

Por quase duas décadas, Daniel Dias esteve no topo do esporte mundial. E tudo isso, porque o Daniel de lá atrás se permitiu sonhar, quando assitiu aos Jogos Paralímpicos de Atenas-2004. Então, se pudesse voltar no tempo, o que Daniel diria para ele mesmo no início de sua carreira? 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“Obrigado por fazer a escolha de ser feliz e ir em busca dos seus sonhos. Porque essa foi a escolha que eu fiz quando criança, num dos momentos mais difíceis da minha vida, quando enfrentei preconceito e tudo mais. Ali eu fiz uma escolha de ser feliz. Então tenho que agradecer ao Daniel pequeno por essa escolha. Valeu tudo a pena”.

Mais em Natação