Siga o OTD

Maratona Aquática

GNU conquista o primeiro brasileiro interclubes

GNU conquista o primeiro brasileiro interclubes

Na primeira edição do Campeonato Brasileiro Interclubes de Maratona Aquática, o Grêmio Náutico União conquistou o título nacional

Em sua primeira edição no calendário das Maratonas Aquáticas, realizado nas águas da Baía de Todos-os-Santos neste sábado (16), o Campeonato Brasileiro Interclubes terminou com a conquista do título geral pelo Grêmio Náutico União, com 395 pontos. O Clube Esperia e o Curitibano ficaram na segunda e terceira colocação, respectivamente.

Com largada no Centro Náutico da Bahia e chegada no Yacht Clube da Bahia, os atletas das categorias Infantil, Juvenil e Junior percorreram um trajeto de 5km. Vale destacar que a competição foi organizada em parceria inédita da CBDA com o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) e tem contrato assinado para sua realização até o ano de 2020 no mesmo local.

O grande destaque na prova masculina ficou por conta de Renan Barbosa Santos. O atleta do Rhanc/Costa Verde, que já disputou Sul-Americano Junior na carreira, foi o primeiro colocado no geral, com o tempo de 55:10. Atrás do baiano, Eder Luna de Oliveira e João Ricardo Cadouro de Miranda completaram o pódio com 55:11 e 55:12, respectivamente.

Já na prova feminina, Marina Amorim, do Grêmio Náutico União, não deu chance para as concorrentes e venceu a prova com boa margem de distância para as demais. Nadando grande parte da prova lado a lado com atletas masculinos, Marina Amorim concluiu sua participação na marca de 01:00:26, seguida por Mariana Chevalier Santos, do Curitibano, e Isis Marques também do GNU.

Supervisor de Maratonas Aquáticas da CBDA e um dos principais responsáveis pela realização da primeira edição do Campeonato Brasileiro Interclubes, Ricardo Ratto vê potencial na parceria entre CBDA e CBC para o desenvolvimento da maratona aquática brasileira.

“Essa prova mostrou o potencial que o evento tem no desenvolvimento da maratona aquática brasileira nas categorias de base. O que a maratona mais precisa é a renovação da seleção principal, e o caminho que nós vamos trilhar começa pelo Campeonato Brasileiro Interclubes, que aposta nas categorias de base”, explicou.

Mais em Maratona Aquática