Siga o OTD

Laguna Olímpico

Bom senso prevalece e acaba a ‘ditadura do biquíni’ no handebol

Após muita pressão, Federação Internacional finalmente revoga exigência para que as atletas atuassem de biquíni no handebol de areia

handebol de praia Noruega biquini
As meninas da Noruega começaram a rebelião contra a "ditadura do biquíni" no handebol de areia (Reprodução/Twitter)

Demorou mas finalmente a IHF (Federação Internacional de Handebol) acabou com uma das suas regras mais lamentáveis. A entidade anunciou nesta segunda-feira (1º) o fim da obrigatoriedade para as mulheres que praticam o handebol de areia. A modalidade, que não é olímpica, exigia uso de biquíni em sua versão feminina, enquanto permitia que os homens jogassem de shorts. A mesma autorização será dada às garotas.

A decisão é uma importante vitória na batalha contra a sexualização das mulheres no esporte.

A obrigação de usarem a parte de baixo do biquíni nas partidas sempre foi alvo de reclamações das mulheres que praticam o handebol de praia. Em junho, a seleção da Noruega resolveu desafiar as normas e suas jogadoras atuaram de bermudas em uma partida pela Campeonato Europeu, na disputa da medalha de bronze. A equipe foi multada em 1.500 euros pela federação europeia de handebol, atendendo a uma orientação da IHF.

A punição foi alvo na época de fortes críticas do governo da Noruega. A multa teve uma enorme repercussão negativa, a ponto da cantora americana Pink se oferecer para pagar a multa da seleção norueguesa.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Siga

A pressão contra a regra machista da IHF aumentou em setembro, quando ministros do esporte da Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia pediram para a entidade revisar a norma, em acordo com a igualdade de gênero.

E a confirmação da mudança veio com a alteração indicada pela IHF. “Atletas femininas devem usar calças curtas justas com um corte justo e também tops de ajuste ao corpo”.

A vitória obtida pelas atletas do handebol de areia foi a segunda em pouco espaço de tempo contra a sexualização do corpo feminino pelo esporte. O outro feito notável foi obtido pela equipe de ginástica artística da Alemanha, na Olimpíada de Tóquio-2020. Na ocasião, elas competiram com calça de agasalho, fugindo do tradicional modelo de collants que as atletas habitualmente utilizam nas competições.

Clique no link e seja você também um apoiador do blog. Ajude a combater a monocultura esportiva no Brasil

Mais em Laguna Olímpico

viagra