Siga o OTD

canoagem slalom extreme

Laguna Olímpico

Paris-2024 irá ampliar a ‘fonte da juventude’ olímpica

Nesta segunda (7), COI anuncia o programa esportivo para a Olimpíada de Paris. As apostas são na entrada de eventos de maior apelo ao público

A canoagem slalom extreme está na lista dos eventos que poderão entrar nos Jogos da Paris-2024 (ICF/Divulgação)

Paris-2024 irá ampliar a ‘fonte da juventude’ olímpica

Para quem gosta de apostar, o momento é ideal. Nesta segunda-feira (7), o COI (Comitê Olímpico Internacional) deverá anunciar o formato definitivo do programa esportivo da Olimpíada de Paris-2024. Mesmo antes do anúncio oficial, já é possível assegurar que os Jogos na capital francesa representarão a guinada definitiva que o COI sonha para o movimento olímpico. O caminho em busca da “fonte da juventude” dos Jogos Olímpicos nunca esteve tão claro como agora.

De cara, os Jogos de 2024 já representarão uma considerável quebra de paradigma, com a entrada do breakdancing, sugestão do comitê organizador francês e que deve ser aprovada na reunião do Comitê Executivo do COI desta segunda-feira. Além dele, também devem ser aprovados skate, surfe e escalada esportiva, que farão sua estreia olímpica nos Jogos de Tóquio-2020, adiados para 2021.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar

A opção em incluir eventos e modalidades que estejam mais ao gosto dos novos consumidores deste produto milionário chamado Jogos Olímpicos não é recente. Trata-se de ponto importante da famosa “Agenda 20+20”, que foi lançada pelo presidente do COI, Thomas Bach, logo que chegou ao poder, em 2013. Pesquisas realizadas pela entidade na última década sinalizavam a necessidade desta repaginada no programa esportivo, por causa da questão de qualidade esportiva como pela busca na igualdade de gênero na competição.

A busca pela tal “fonte da juventude”, já abordada por este blog há três anos, quando foram sugeridas mudanças para os eventos em Tóquio-2020, foi abraçada com entusiasmo por Paris-2024, ao radicalizar e propor a entrada do breakdancing no começo do ano passado. Para quem não sabe, a modalidade foi um dos grandes sucessos de público nos Jogos da Juventude de Buenos Aires-2018.

Prova de dupla mista de breakdancing, que foi uma das modalidades em disputa nos Jogos da Juventude de Buenos Aires-2018 (Crédito: COI)

Limites de vagas

Além de aprovar a entrada das novas modalidades, o Comitê Executivo também analisará as mudanças propostas pelas federações internacionais aos Jogos que acontecerão daqui a menos de quatro anos. Contudo, será um verdadeiro jogo de xadrez (e porque não dizer, político) para adequar todas as sugestões apresentadas.

Para começar, há um desafio matemático. O próprio COI anunciou no último mês de junho que a Olimpíada de Paris-2024 terá no máximo 10.500 atletas, incluindo os novos esportes. Por isso, as possibilidades de mudanças profundas são bem limitadas.

+ Curta a página do blog no Facebook

A questão econômica, graças à pandemia do coronavírus, também pode pesar nesta história. Há uma pressão da opinião pública francesa para que os Jogos sejam readequados com a nova realidade econômica mundial.

De qualquer maneira, teremos certamente algum as novidades, nem que para isso tenha que ocorrer algum corte no programa esportivo já conhecido.

A ICF (Federação Internacional de Canoagem), por exemplo, quer incluir a modalidade canoagem slalom extreme, que vem tendo boa aceitação de público e atletas. No entanto, como já tem 16 eventos de medalha, somando as modalidades slalom e velocidade, certamente terá que abrir mão de alguma prova já existente.

O obstáculo do limite de atletas também pode frustrar o handebol, que tenta emplacar a modalidade handebol de praia. Afinal, seriam cerca de 120 atletas a mais incluídos nos Jogos. Ou seja, esbarraria no problema de ultrapassar a cota estabelecida pelo COI.

+ O blog também está no Instagram. Siga

A ginástica quer incluir o parkour, uma modalidade que nasceu como método de treinamento do exército francês e que ficou famosa depois que foi exibida no filme “007 – Cassino Royale”, em 2006. Entretanto, a Parkour Earth, entidade que congrega os participantes do esporte, não aceita a ingerência da FIG (Federação Internacional de Ginástica) e escreveu ao COI pedido para não aceitar a indicação da federação rival.  

Quem pode entrar em Paris-2024

Confira abaixo quais as sugestões de inclusão ou mudança no programa esportivo dos Jogos de Paris-2024:

Atletismo: cross country por equipe mista; marcha 50 km feminina

Canoagem: canoagem slalom extreme

Ciclismo: BMX flatland e contra-relógio misto

Ginástica: parkour

Handebol: handebol de praia

Pentatlo moderno: revezamento misto e reformulação da competição, que passaria a ter no máximo 90 minutos, contra as 10h atuais do evento

Remo: remo costeiro (no mar)

Vela: três novos eventos mistos

Tiro esportivo: prova de equipe mista de skeet

Tênis de mesa: competições de duplas feminina e masculina

Taekwondo: prova de equipe mista

Triatlo: adição de uma prova de eliminação feminina e masculina

Escalada esportiva: entrada de duas provas de velocidade

Wrestling: entrada da competição de luta de praia, para alcançar igualdade de gênero

Nado Artístico: entrada da prova mista, que já existe dentro da Fina (Federação Internacional de Natação).

Mais em Laguna Olímpico