Siga o OTD

Rafael Silva Baby Judô pan-americano de judô

Judô

Brasil conquista mais 7 medalhas e vence o Pan-Americano do México

Guilherme Schimidt, Ellen Santana, Bia Souza e Rafael Silva subiram no lugar mais alto do pódio; Rafael Macedo e David Moura conquistaram a prata e Leonardo Gonçalves sai de Guadalajara com a medalha de bronze no último dia de competições

Rafael Silva levou a melhor em final brasileira (Rafael Burza/CBJ/arquivo)

Brasil conquista mais 7 medalhas e vence o Pan-Americano do México

Os brasileiros saíram do segundo e último dia do Campeonato Pan-Americano de Judô, disputado no México nesta sexta-feira (15), com sete medalhas conquistadas. No total, foram 4 ouros, 2 pratas e 1 bronze. Com isso, a seleção fecha o torneio como campeã no quadro geral com 14 medalhas, sendo 7 ouros, 4 pratas e 3 bronzes. Na quinta-feira (15), primeiro dia da competição, foram sete pódios (3-2-2).

Guilherme Schimidt (81kg) foi o primeiro brasileiro a disputar uma medalha no dia, a final contra o argentino Emmanuel Lucenti. Schimidt ganhou por ippon.

“Fiquei muito feliz com a convocação. Estava treinando forte no meu clube, cuidando do meu peso e sempre pronto para quando a oportunidade aparecesse. A oportunidade chegou e eu consegui fazer esse ouro aqui no México. Estou muito feliz. Consegui desenvolver tudo que venho treinando, me senti bem e estou sempre pronto para as próximas competições em busca dos meus objetivos”, avaliou Schimidt, que é atleta do Minas Tênis Clube (MG) e da seleção Sub-21, onde foi bronze no Mundial Júnior. 

Logo a seguir, Ellen Santana (70kg) também venceu a final por ippon, contra a colombiana Celinda Corozo.

Também estreante em continentais adultos, Ellen Santana, que vinha de um quinto lugar no Grand Slam de Tashkent, vê o ouro no Pan como um fator motivacional para as próximas etapas.  

“Com esse Start de primeira medalha eu sinto que ainda tem muito por vir, muito para construir e isso me puxa para frente, me motiva muito. As próximas etapas são mais desafios e carrego esse resultado como bagagem para encará-los da melhor forma, buscando o melhor desempenho possível”, projetou a judoca do Esporte Clube Pinheiros.  

Bia Souza (78kg) levou o terceiro ouro do dia para o Brasil aplicando o golpe perfeito em Nina Cutro-Kelly, dos Estados Unidos. Na final que fechou o Pan-Americano de Judô, Rafael Silva (+100kg) venceu David Moura (+100kg) por waza-ari.

A outra prata ficou com Rafael Macedo (90kg), superado na decisão pelo dominicano Robert Florentino, que conseguiu o golpe perfeito. Já o bronze foi para Leonardo Gonçalves (100kg), após o compatriota Rafael Buzacarini não comparecer na disputa pela medalha. Ele ficou com a quinta colocação.

Os campeões recebem 700 pontos, os vices, 490, os terceiros colocados ficam com 350 e o quinto leva 252 na soma para o ranking mundial, base da definição dos classificados para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Classificatórias

Elen Santana e Bia Souza tiveram os caminhos mais curtos para chegarem nas respectivas finais do Pan-Americano de Judô. Precisaram vencer uma luta cada, e ambas conseguiram um ippon sobre mexicanas. Elen passou por Marcela Garcia e Bia por Priscilla Martinez.

Entre os homens, todos, exceto Rafael Silva, fizeram duas lutas antes de irem para a disputa das medalhas. Guilherme Schimidt passou com dois waza-aris, e consequente ippon, pelo uruguaio Alain Aprahamian na estreia e depois bateu o dominicano Medickson Cortorreal por waza-ari. Rafael Macedo venceu as duas por ippon, primeiro contra o colombiano Santiago Diaz e depois contra o peruano Yuta Villar.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAM, FACEBOOK E TIKTOK

Na até 100 quilos, Rafael Buzacarini venceu o mexicano Alexis Esquivel por ippon e, a seguir, perdeu para o chileno Thomas Briceno tomando o golpe perfeito. Já Leonardo Gonçalves perdeu por waza-aris, e consequente ippon, a estreia contra Nathaniel Keeve, dos Estados Unidos, mas se recuperou na repescagem com vitória por ippon sobre o dominicano Lewis Medina. Nos pesados, David Moura fez dois waza-aris, e consequente ippon, sobre o panamenho Quibian Arosemena e depois bateu o equatoriano Freddy Figueroa por ippon. Rafael Silva entrou direto na semifinal, onde bateu com o golpe perfeito Ruben Martin, dos Estados Unidos.

Mais em Judô