Siga o OTD

Maria Suelen Altheman seleção brasileira de judô Grand Slam de Budapeste Hungria

Judô

Masters abre o calendário do ano que vem de 11 a 13 de janeiro

Competição em Doha reservada para os 36 melhores ranqueados é a segunda mais importante na corrida olímpica, dando ao campeão preciosos 1,8 mil pontos

Maria Suelen, de branco, é um das que tem ranking para disputar o Masters em 2021 (Gabriela Sabau/FIJ)

Masters abre o calendário do ano que vem de 11 a 13 de janeiro

Saiu a data do Masters de judô em Doha, no Catar. O torneio vai abrir o calendário do circuito mundial do ano que vem entre os dias 11 e 13 de janeiro. A confirmação foi oficializada nesta segunda-feira (23), pelo presidente da federação internacional da modalidade.

“Após recente comunicado da FIJ anunciando a suspensão do circuito mundial de judô no ano de 2020, tenho o prazer de informar sobre a primeira competição de 2021. A Federação Internacional de Judô vai organizar o Masters do Qatar, em Doha, entre 11 e 13 de janeiro”, diz Marius Vizer, o presidente da FIJ, na nota que anuncia a data dos Masters de judô

Data do Masters de judô em Doha Catar seleção brasileira de judô
(arte/FIJ)

Muito ponto

O Masters é o segundo torneio mais importante do circuito internacional, ficando atrás apenas do Mundial. Oferece ao campeão 1,8 mil pontos no ranking, classificação que serve de base para a definição das vagas olímpicas. Para se ter uma ideia, o Mundial dá 2 mil pontos para o campeão e os grand slams, terceiro na hierarquia, dão mil.

+ Categoria nova é pra tentar Tóquio e também Paris, diz Jéssica

Assim como o mundial, existe apenas uma edição de Masters por ano, reservada aos 36 primeiros do ranking. Para o torneio de 2021, a lista será fechada no dia 20 de dezembro, após o campeonato africano.

Atualmente o Brasil tem doze judocas entre os 36 melhores no ranking masculino. Entre as mulheres, também são doze na zona de classificação. Vale lembar, entretanto, que Rafaela Silva está suspensa e Mayra Aguiar, machucada.

Mais em Judô