Siga o OTD

Planeta Ippon

Jéssica Pereira é o destaque do Brasil em torneio português

Lutando novamente uma categoria acima, brasileira venceu a medalhista olímpica Telma Monteiro na competição amistosa, preparatória para a volta do circuito. Seleção somou 16 medalhas no total

Jéssica Pereira judô torneio Portugal Taça Internacional Kiyoshi Kobayashi
Jéssica Pereira havia feito apenas duas lutas na categoria até 57kg (twitter/noticiascbj)

Jéssica Pereira foi o destaque da seleção brasileira de judô na Taça Internacional Kiyoshi Kobayashi, disputada neste sábado (26) em Portugal. A brasileira voltou a lutar uma categoria acima da que costuma competir e venceu na final a portuguesa Telma Monteiro, medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio-2016. No total, o Brasil somou oito ouros, cinco pratas e três bronzes no torneio.

A Taça Kiyoshi Kobayashi é um torneio amistoso, não vale pontos para o ranking mundial. Marcou o fim do período de treinos da seleção de judô em Portugal, na chamada Missão Europa. Além disso, serviu para os atletas voltarem a competir após cinco meses sem torneios por conta da pandemia do novo coronavírus. Também valeu como um aquecimento para a volta do circuito mundial e, como ele, da corrida olímpica.

Especificamente para Jéssica Pereira foi mais uma chance de competir na categoria dos 57kg, uma acima da dos 52kg. Antes de enfrentar Telma Monteiro, ela fez três lutas contra atletas jovens da seleção portuguesa, ainda sem relevância no cenário mundial, e venceu as três por ippon. Na semifinal bateu a espanhola Estrella Lopez Sheriff, que também competiu uma categoria acima.

+ Judô comprovou tradição e faz ‘troca de guarda’ em Sydney

Estrangulamento

Resumindo, o grande desafio foi a final contra Telma Monteiro. A luta foi decidida no golden score, por estrangulamento. Até então, a portuguesa vinha dominando na experiência, abusando de entradas sem efeito que sempre acabavam em uma disputa infrutífera no solo. A estratégia, porém, mantinha a brasileira sempre atrás nas iniciativas, gerando duas punições por falta de combatividade. Ficou a apenas uma de ser desclassificada.

Porém, em uma dessas entradas da portuguesa, Jéssica Pereira foi para o contra-ataque e encaixou o estrangulamento que forçou a rival a bater e desistir da luta. No pódio, apesar de o torneio ser amistoso, a brasileira mostrou-se bastante feliz.

Aliás, o pódio em Portugal foi diferente do que costumava ser antes da pausa das competições. Nada de dirigentes ou figurantes para a entrega das premiações. Os próprios judocas colocavam as medalhas nos companheiros. O campeão medalhava o terceiro colocado, que colocava a prata no vice-campeão, que condecorava o campeão com o ouro e um pequeno troféu.

Categoria nova

“Essa competição foi de extrema importância pra mim, que estou em uma categoria nova. Pude lutar com adversárias bem fortes e pude ver a minha evolução”, disse Jéssica Pereira, após o torneio.

Ela passou a competir nos 57kg esse ano, após voltar de suspensão e ver que na até 52kg a vaga olímpica já está praticamente definida a favor de Larissa Pimenta, do Time Ajinomoto. Também porque há uma indefinição sobre os 57kg, uma vez que a campeã olímpica Rafaela Silva, hoje, está fora dos Jogos por conta de suspensão. A Rafa ainda tenta reverter o gancho e, se conseguir, a vaga é dela.

Maria Portela e Renan Torres

Maria Portela (70kg) também teve o que comemorar em Portugal além da medalha de ouro. Em uma chave com apenas três competidoras, ela decidiu a taça contra uma velha conhecida: a espanhola Maria Bernabeu.

Foi a segunda vitória da brasileira sobre a rival, a primeira desde 2014. De lá pra cá elas haviam lutado cinco vezes, todas com a espanhola vencendo. No total, agora são dez lutas.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Entre os homens, destaque para o choque de gerações do judô nacional na categoria até 60kg na final entre o campeão dos Jogos Pan-Americanos Renan Torres, de 21 anos, e o medalhista olímpico de bronze em Londres-2012 Felipe Kitadai, dez anos mais velho.

Renan venceu nas punições após quase nove minutos de combate, quando a diferença de idade já se fazia presente na intensidade da luta.

Além de Jéssica Pereira, Renan e Portela, as outras medalhas de ouro foram para Ketleyn Quadros (63kg), João Pedro Macedo (81kg), Marcelo Gomes (90kg), Rafael Buzacarini (100kg) e Rafael Silva (+100kg), atleta do Time Ajinomoto.

As pratas, fora a de Kitadai, foram para Ellen Santana (78kg), Willian Lima (66kg), David Lima (73kg) e Guilherme Schimidt (90kg). Os bronzes ficaram com Nathália Brígida (52kg), que lutou uma categoria acima da dela, Laislaine Rocha (78kg) e Eduardo Kastuhiro (81kg), este último atleta do Time Ajinomoto.

Volta do circuito

Finalizado o período em Portugal, a expectativa da seleção brasileira é pela volta do circuito, prevista para o final de outubro, mas ainda carente de confirmação. Com ele, recomeça a corrida olímpica, com alguns brasileiros ainda na briga por uma vaga em Tóquio.

+ Grand Slam de Tóquio é cancelado por causa do coronavírus

A primeira competição à vista é o Grand Slam de Busdapeste, na Hungria, programado para 23 a 25 de outubro. Há ainda expectativa para um Grand Prix em Zagreb, na Croácia, e o World Masters de judô no Catar, em janeiro.

Mais em Planeta Ippon