Siga o OTD

Judô

Brasil estreia no Grand Prix de Dusseldorf sem medalhas

Daniel Cargnin foi o melhor brasileiro do primeiro dia do GP, chegando até a primeira rodada da repescagem

Daniel Cargnin vai disputar o bronze no Grand Prix de Tel Aviv de judô ao vivo
(Foto: rededoesporte.gov.br/arquivo)

No primeiro dia de competições do Grand Prix de judô Dusseldorf, na Alemanha, nada de medalhas para o Brasil. Oito judocas daqui estiveram em ação e quem chegou mais longe foi Daniel Cargnin, eliminado na repescagem.

Os outros sete representante do Brasil não avançaram para além da terceira rodada, sendo que no feminino, nenhuma passou sequer da segunda.

A campanha de Cargnin na categoria até 66kg começou direto na segunda rodada e com vitória sobre o jamaicano Devin Waldenburg por ippon. Na sequência, o brasileiro superou o estadunidense Alaa El Idrissi com um waza-ari e um ippon, avançando à terceira rodada. O adversário seguinte foi o espanhol David Garcia Torne, que impôs a Cargnin a luta mais difícil até o então. O combate foi definido apenas no Golden Score, com um ippon do brasileiro.

Único atleta do Brasil a chegar nas quartas de final neste primeiro dia de competições, Cargnin encarou o japonês Hifume Abe e sofreu sua primeira derrota, por waza-ari, indo para a repescagem. Sonhando em seguir vivo na briga pelo bronze, o brasileiro encarou o georgiano Bagrati Niniashvili, mas acabou sendo superado com um waza-ari, dando adeus à competição.

Assista à luta que levou Cargnin às quartas de final

Masculino chega mais longe

Além de Daniel Cargnin, o Brasil teve mais dois representantes no masculino, ambos na categoria até 60kg. Felipe Kitadai foi o primeiro a ser eliminado. Ele estreou com vitória por ippon sobre Boldbaatar Ganbat, da Mongólia. Na segunda rodada, porém, ele acabou superado pelo japonês Naohisa Takato.

Veja a vitória de Kitadai

Erick Takabatake, por sua vez, entrou direto na segunda rodada e estreou vencendo o alemão Maximilian Heyder por um waza-ari. Na sequência, porém, na terceira rodada, ele acabou sendo derrotado por um ippon pelo belga Jorre Verstraeten.

Veja a derrota de Takabatake

Feminino decepciona

No primeiro dia do GP, cinco brasileiras entraram em ação e nenhuma conseguiu avançar além da segunda rodada. Quatro delas caíram logo na primeira luta e apenas uma conquistou uma vitória, antes de ser eliminada na sequência.

A responsável pelo único resultado positivo entre as mulheres foi Ketelyn Nascimento. Na categoria até 57kg, a brasileira estreou derrotando Brenda Andriatiana, de Madagascar, por um waza-ari. Na sequência, porém, acabou eliminada na segunda rodada por ippon pela russa Daria Mehzetskaia.

Assista à única vitória feminina desta sexta-feira

Outro destaque foi Sarah Menezes, que se despediu cedo do GP. Na categoria até 52kg, a piauiense entrou direto na segunda rodada e foi superada na estreia pela espanhola Ana Perez Box por ippon.

Esta foi a quinta competição de Sarah em menos de dois meses. Seu melhor resultado foi a quinta posição no Open de Odivelas, em Portugal, e no Grand Slam de Paris, na França.

Ela ainda sonha com uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, no entanto, o resultado em Dusseldorf complica bastante a situação da brasileira. O prazo para obtenção de pontos no ranking mundial antes das Olimpíadas termina no fim de maio.

Na mesma categoria, Eleudis Valentim também representou o Brasil no tatame, mas deu adeus à competição logo na estreia, na primeira rodada, sendo superada pela alemã Verena Thumm, por ippon.

Na categoria até 48kg, o Brasil contou com mais duas representantes. Gabriela Chibana foi eliminada logo na primeira rodada, ao ser derrotada com um waza-ari pela Narantsetseg Ganbaatar, da Mongólia.

Por fim, Nathália Brígida entrou direto na segunda rodada, mas também não conseguir avançar. Ela foi imobilizada com facilidade, sofreu o ippon e acabou eliminada pela espanhola Julia Figueroa.

+INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

O GRAND PRIX

O GP alemão é o segundo no ano, além de ser um dos torneios mais tradicionais do Circuito Mundial de Judô, distribuindo até mil pontos (campeão) no Ranking.

Na reta final da preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a delegação brasileira foi em peso para Dusseldorf, levando 23 atletas no total. Destaque para Mayra Aguiar, que faz sua estreia na temporada 2020. A atual número 2 do mundo defende o ouro conquistado na última edição do torneio, em 2019.

Neste sábado, mais sete brasileiros sobem ao tatame para brigar por medalhas. São eles: Aléxia Castilhos (63kg), Ketleyn Quadros (63kg), Maria Portela (70kg), Ellen Santana (70kg), Charles Chibana (73kg), Eduardo Barbosa (73kg) e Eduardo Yudy Santos (81kg).

O torneio termina no domingo, com mais oito atletas do Brasil em ação: Mayra Aguiar (78kg), Suelen Altheman (+78kg), Beatriz Souza (+78kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Buzacarini (100kg), Rafael Silva “Baby” (+100kg) e David Moura (+100kg).

HORÁRIOS
Preliminares – 5h30, na sexta e no sábado. 6h, no domingo (de Brasília)
Finais – 13h (de Brasília)

Mais em Judô

viagra