Siga o OTD

Judô

Minas Tênis, no feminino, e Pinheiros, no masculino, ganham Taça Brasil de judô

Minas Tênis, no feminino, e Pinheiros, no masculino, ganham Taça Brasil de judô

Com o reforço de duas judocas que representaram o país na Olimpíada, o Minas Tênis conquistou o título de campeão geral da Taça Brasil Interclubes, disputada no Centro de Treinamento da CBJ, em Lauro de Freitas, na Bahia. No masculino, a conquista foi do Pinheiros, que venceram cinco das oito categorias em disputa.

O curioso é que nenhum das duas judocas olímpicas conseguiu a medalha de ouro. Mariana Silva e Erika Miranda competiram em categorias diferentes das que estão acostumadas por estarem voltando de férias. Mariana ficou com a prata do médio ao perder a final para Sarah Nascimento, que também é do Minas, e Erika saiu nas oitavas do peso-leve.

Treinador do Minas, Floriano Almeida destacou a homogeneidade de sua equipe feminina, que mesclou a experiência de judocas consagradas, como Ketleyn Quadros, Mariana Silva e Erika Mirando com jovens talentos, como Thays Marinho e Sarah Nascimento, campeãs do Super Ligeiro e Médio, respectivamente.

“O grupo é homogêneo, nosso trabalho é sempre valorizando a qualidade técnica. Como temos poucas meninas no clube, elas treinam todas juntas. Enquanto as mais novas dão apoio ao treino das ‘galácticas’, as mais experientes ajudam no crescimento técnico das mais novas. O segredo é esse grupo coeso”, avaliou o técnico mineiro.

O domínio das duas equipes foi visível logo no primeiro dia, quando o Pinheiros fez quatro campeões e o Minas fez três campeãs, entre elas, a medalhista olímpica de Pequim 2008, Ketleyn Quadros, campeã no Meio Médio (63kg).

“Apesar de ser uma competição individual, a gente sempre se reúne e acaba que os resultados do primeiro dia influenciam muito no segundo, tanto na questão da garra, como na superação”, disse Ketleyn. “Esse resultado vem do trabalho em conjunto da equipe inteira.”

Além do Minas, o pódio geral feminino foi composto por Instituto Reação (RJ), em segundo, Pinheiros (SP), em terceiro, Sogipa (RS), em quarto e Clube Atlético Juventus (SP), em quinto.

No masculino, a supremacia do Pinheiros foi grande. “A equipe veio muito forte e acredito que a maior prova disso foram as duas finais que foram feitas por atletas do Pinheiros, o Ligeiro e o Meio Médio. No meio-médio, ficamos muito felizes especialmente com a evolução do Vinícius Panini, que voltou de uma lesão muito grave e já conseguiu se destacar em uma categoria que estava muito forte”, disse Sérgio Baldijão, supervisor técnico do Pinheiros.

Panini também comemorou muito sua recuperação e lembrou da parceria com Tiago Camilo em sua preparação e na preparação do medalhista olímpico para os Jogos do Rio.

“É a segunda vez que ganho o Troféu Brasil. Estou voltando de uma lesão depois de um ano e meio e não consegui fazer muitas competições. Me senti voltando à forma. Estive ao lado do Tiago Camilo durante essa reta de final de preparação dele para os Jogos Olímpicos e pude tirar uma experiência muito positiva dessa convivência, que já vem de alguns anos. Agora eu quero buscar a minha vaga na seleção.”

 

Mais em Judô