Siga o OTD

Pan 2019

Talisca Reis é prata e Paulo Ricardo bronze no taekwondo

Talisca Reis fica com o vice-campeonato, enquanto Paulo Ricardo Melo fica em terceiro lugar. Participação do Brasil no taekwondo do Pan não poderia ter começado melhor

Talisca Reis é prata e Paulo Ricardo bronze no taekwondo

O Brasil começou bem sua participação no taekwondo dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Os dois atletas que competiram neste sábado subiram ao pódio. Talisca Reis foi prata na categoria até 49kg, enquanto Paulo Ricardo Melo ficou com o bronze na até 58kg. E olha que o resultado poderia ter sido ainda melhor. Na semifinal contra o argentino Lucas Guzman, a luta foi para o desempate após os três rounds regulamentares. O brasileiro chegou a conseguir o ponto de ouro e comemorar a vaga para a final. Mas a arbitragem reavaliou o golpe no vídeo e retirou. Na volta do combate, Guzman conseguiu a vitória por 7 a 6 e foi para a final, onde conquistou o título.

Se Paulo Ricardo Melo não pôde sentir o gosto de brigar pelo ouro, a caminhada de Talisca Reis até a decisão foi extremamente complicada. A atleta começou no torneio contra a americana Monique Rodriguez e terminou o primeiro round perdendo por 9 a 4. Apesar da desvantagem, ela não desanimou e foi para cima em busca da virada. No final do segundo período, o placar estava empatado: 13 a 13. Nos últimos dois minutos, a brasileira deslanchou e chegou à vitória com autoridade por 29 a 20.

A semifinal também foi dura, mas com característica bem diferentes. Uma luta bem mais controlada, estudada e equilibrada contra a colombiana Andrea Ramirez. O equilíbrio e a cautela das duas lutadoras foi tão grande que o combate ficou empatado em 0 a 0 depois de três rounds. No desempate, a atleta da Colômbia acertou um golpe irregular na brasileira. A arbitragem demorou para decidir o que fazer depois disso. Depois de alguns minutos de paralisação, os juízes decidiram punir a adversária de Talisca Reis, que assim carimbou o passaporte para a decisão.

Na final, contra a mexicana Daniela Souza, Talisca Reis até conseguiu sair na frente, mas a adversária conseguiu virar e soube controlar o combate até chegar à vitória por 4 a 1 para conquistar a medalha de ouro. Apesar de não ter conquistado a medalha de ouro, a brasileira quebrou um tabu de 12 anos e se tornou a segunda mulher do país a disputar uma decisão no taekwondo dos Jogos Pan-Americanos.

“Quebrar esse tabu, não falo que é o mesmo do que ser campeã, mas é uma satisfação enorme. Eu vim para conquistar o ouro, mas, infelizmente eu tive a prata, então não estou feliz. Não vou falar que uma medalha de prata é ruim, claro que não. É óbvio que vim pra buscar o outro, mas infelizmente não veio. Então, eu levo essa medalha pra todo mundo lá no Brasil”, afirmou Talisca Reis, que igualou o resultado obtido por Natália Falavigna, que foi medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos Rio 2007.

Trajetória de Paulo Ricardo


Diferente de Talisca Reis, Paulo Ricardo Melo teve uma estreia muito fácil. A luta nem chegou ao fim. Quando o brasileiro alcançou a vantagem por 30 a 10, o combate foi encerrado por conta da diferença de pontos contra o costarriquenho Heiner Oviedo.

Depois da vitória tranquila, Paulo Ricardo teve pela frente o argentino Lucas Guzman na semifinal. O atleta de Assu, interior do Rio Grande do Norte, fazia uma luta tranquila e muito consciente. Sem dar muitas chances para o rival pontuar contra ele, foi abrindo vantagem e chegou a 4 a 0.

Aos poucos, no entanto, Lucas Guzman foi reagindo, aproveitando que Paulo Ricardo não estava conseguindo manter o ritmo. No finalzinho do terceiro round, duas punições contra o brasileiro levaram a decisão para o ponto de ouro. No desempate, o lutador potiguar chegou a comemorar a classificação para a final depois de acertar um chute no peito do adversário. O lance, no entanto, foi analisado pela arbitragem de vídeo, que detectou que o golpe foi dado pelo atleta fora da área de competição.

Assim, o ponto de ouro foi retirado de Paulo Ricardo e, na volta do combate, Lucas Guzman acabou chegando à vitória por 7 a 6, se classificando para a final e mandando o brasileiro para a disputa do bronze.

Apesar do jeito com o qual aconteceu a derrota de Paulo Ricardo, ele não desanimou e foi disputar a medalha de bronze contra o colombiano Jeferson Ochoa. Foi uma luta aberta em que os dois competidores trocaram muitos golpes e se revezaram na liderança do placar. Ao final do tempo normal, empate por 10 a 10. No desempate, o brasileiro conseguiu o ponto de ouro, que lhe garantiu a medalha de bronze, que tem que ser muito comemorada. Com apenas 22 anos, ele foi terceiro colocado no Mundial de 2019, feito que ele repetiu agora nos Jogos Pan-Americanos. O próximo passo, claro, será Tóquio! Pelo menos, esse é o plano do garoto.

Mais em Pan 2019