Siga o OTD

Ana Marcela Cunha campeã dos Jogos Mundiais da Praia

Maratona Aquática

Ana Marcela conquista primeira medalha de ouro do Brasil

Brasileira foi campeã da prova dos cinco quilômetros na maratona aquática dos Jogos Mundiais da Praia, em Doha

Miriam Jeske/COB

Ana Marcela conquista primeira medalha de ouro do Brasil

Atual campeã mundial dos 5km da maratona aquática, Ana Marcela Cunha comprovou o favoritismo e conquistou a medalha de ouro dos Jogos Mundiais de Praia Doha 2019. Foi o primeiro pódio do Time Brasil na história da competição.

Ana Marcela fechou a prova, disputada na praia de Katara neste domingo (13), em 59s51, um segundo à frente da chinesa Hou Yawen e a dois da alemã Leonie Beck. Viviane Jungblut também participou da prova, neste domingo (13), e terminou na 12ª colocação com 1h00min59.

Entre os homens, o Brasil ficou muito perto do pódio. Fernando Ponte chegou em quarto, com o tempo de 55min29s. O ouro ficou com o italiano Marcello Guidi (55min25s), a prata com Denis Adeev (55min26s), da Rússia, e o bronze com o alemão Soeren Meissner.

Ana Marcela Cunha nos Jogos Mundiais de Praia
 Miriam Jeske/COB

Calor e orgulho

Além das adversárias, a baiana de 27 anos teve que superar o forte calor de mais de 30 graus da água, razão pela qual a largada da prova foi realizada às 6hs da manhã no horário local.

“Estou muito feliz pela primeira medalha de ouro da história dos Jogos Mundiais de Praia e primeira do Time Brasil”, disse Ana Marcela Cunha após a prova.

“Essa vitória envolve comissão técnica, fisioterapeuta, psicólogo, nutricionista, preparador físico, massagista, mãe, pai, noiva. É muita gente que está atrás disso, mas só eu que chego lá e conquisto a medalha. Então, na verdade acho que todo mundo está por trás da conquista. É muito confortável ter uma equipe dessa e poder apenas treinar e competir, é muito mais fácil”, reconheceu a brasileira.

Ana Marcela Cunha e seus ouros

A medalha de ouro em Doha se soma a uma série de conquistas no ano de 2019 para Ana Marcela Cunha.

No Campeonato Mundial, na Coreia, conquistou duas medalhas de ouro e carimbou o passaporte para Tóquio 2020. Além disso, mesmo sem participar de todas as etapas, foi vice-campeã do Circuito Mundial, e ainda conseguiu o primeiro ouro em Jogos Pan-americanos da carreira, em Lima.

“A gente treina para se manter no pódio e esse ano conseguimos realizar isso. Competir sempre no alto nível é difícil, mas é mais fácil se manter nele do que ficar oscilando. O alvo são os Jogos Olímpicos de Tóquio, mas para chegar lá brigando por uma medalha temos que manter o trabalho”, afirmou Ana Marcela, que fez questão de ressaltar a imortância da conquista em Doha.

 Miriam Jeske/COB

“Isso aqui não é só mais uma medalha, a gente tem que valorizar toda vitória. Cada prova tem um nível diferente e o pessoal sempre vem focado para brigar de igual por igual por medalha.. Hoje teve como superação a água quente. Ainda temos seis semanas de treino e espero continuar o ano nesse alto nível”, projetou Ana, que agora volta as atenções para os Jogos Mundiais Militares, a partir da próxima semana, na China.

Ainda este ano, Ana Marcela Cunha participa de duas etapas do Circuito Nacional e de uma prova em Manaus, também em água quente para já ir se adaptando às altas temperaturas que encontrará nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Mais em Maratona Aquática