Siga o OTD

Handebol

OTD tira dúvidas sobre a Rússia de Natália com Chana Masson

Um das poucas atletas brasileiras na capital russa, Chana, do handebol, dá dicas para Natália, do vôlei, de chegada na cidade

(montagem Canva/Instagram massonchanaoficial, natizilio12)

OTD tira dúvidas sobre a Rússia de Natália com Chana Masson

Experiente goleira do handebol brasileiro, Chana Masson é uma das poucas atletas brasileiras que atuam em Moscou, capital da Rússia, mas em breve, ganhará companhia: a ponteira Natália Zílio, que na sexta (29) foi oficializada como jogadora do Dínamo de Moscou para próxima temporada. O Olimpíada Todo Dia fez uma ponte e levou à goleira perguntas que a campeã olímpica tem sobre o futuro país em que residirá.

Ver essa foto no Instagram

Muitas pessoas já sabiam, outras ainda estavam em dúvida.. mas agora é oficial! Essa temporada farei parte do Dínamo Moscou! Será uma experiência completamente nova. Um país novo, novas companheiras de time, cultura diferente.. mas como sempre tentando fazer meu melhor para contribuir e ajudar meu time! Que seja mais uma temporada de grandes aprendizados e muitos desafios! Nos vemos em breve 🤗🙌🏼💪🏼 До встречи! ____________________________________________ Some people already knew, others were still in doubt.. but now it’s official! This season I will be part of Dynamo Moscow! It will be a completely new experience. A new country, culture and teammates.. but as usual trying to do my best to contribute and help my team! I hope the upcoming season will be one of great learning and many challenges. See you soon 🤗🙌🏼💪🏼 До встречи! #Repost @vldinamo ・・・ Первый легионер в новом сезоне! Добро пожаловать, Наталия! O primeiro legionário na nova temporada! Bem-vindo, Natalia! Московское «Динамо» подписало контракт с доигровщицей Наталией Зильо Перейрой на сезон 2020/21. Статистические показатели Наталии в Лиге Чемпионов в сезоне 2019/20: 📈 Приняла участие в 6 играх (24 сета) 📈 Заработала 97 очков (4,04 за сет, показатель полезности +56) 📈 Выполнила 93 подачи, из которых 7 эйсов 📈 Заработала 78 очков в атаке (эффективность: 49%) 📈 Заработала 12 очков на блоке (0,5 блока за сет) Достижения Наталии: – Олимпийская чемпионка (2012) – двукратная обладательница Всемирного Кубка Чемпионов (2005, 2013) – четырехкратная победительница Мирового Гран-при (2009, 2014, 2016, 2017) – 5-кратная чемпионка Южной Америки (2007, 2009, 2013, 2015, 2017) – 5-кратная чемпионка Бразилии (2010, 2013, 2015, 2016, 2019) – чемпионка Турции (2017) – 6-кратная чемпионка Южной Америки среди клубных команд (2010, 2013, 2015, 2016, 2019) #vldinamo #Динамо #Сезон_2021 #Трансферы #Добро_пожаловать #Bem_vindo

Uma publicação compartilhada por Natália Zilio (@natizilio12) em

Vida na Rússia segundo Chana Masson

Uma das grandes potências esportivas mundiais – a segunda com mais medalhas olímpicas se considerarmos as conquistas da extinta União Soviética – a Rússia é um país que possui uma cultura totalmente diferente do Brasil em diversos aspectos.

Há semelhanças, entretanto. A paixão pelos esportes é bastante forte nas duas culturas. Há, porém, poucos atleta brasileiros de modalidades olímpicas vivendo no maior país do mundo em extensão territorial. Uma delas é Chana Masson, uma das maiores jogadoras de handebol da história do Brasil e que atualmente atua pelo CSKA Moscou, na capital do Rússia.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

O Olimpíada Todo Dia entrevistou a goleira que defendeu o Brasil em quatro edições consecutivas dos Jogos Olímpicos sobre como é a vida de atleta na Rússia, como os brasileiros são vistos por lá e sobre os muitos esteriótipos negativos que são criados sobre os russos. Além disso, levamos à goleira perguntas que a ponteira da seleção feminina de vôlei tem sobre a cidade e o país onde atuará.

Idioma complicado

Natália ZílioQual a maior dificuldade que você encontrou ao chegar na Rússia?

Chana Masson – A maior dificuldade com certeza foi o idioma. Minha primeira impressão de Moscou foi boa. É uma cidade com muitas opções de cultura e lazer. Mas a adaptação por causa do idioma não é fácil, no dia-a-dia, só com um tradutor [risos]. Mas no clube é bem tranquilo porque meu técnico é dinamarquês, então nos conhecemos; e a comunicação é sempre em inglês ou com tradutor.

Olimpíada Todo Dia – Você já jogou em outras ligas europeias, como espanhola, dinamarquesa, norueguesa… qual a diferença da Rússia para as demais?

A liga é bem forte; a única diferença é o idioma mesmo, além da maneira como as atletas se comportam. Aqui elas não falam nada; aceitam o que o técnico e o clube dizem e fazem sempre tudo, mesmo no sacrifício. Mas tudo é muito profissional.

Ver essa foto no Instagram

Que saudades!!! I miss this feeling so much 😘 #whccska

Uma publicação compartilhada por Chana Masson (@massonchanaoficial) em

Valorização do atleta e do esporte

OTD – Como foi sua recepção? O russo é um povo muito fechado com brasileiros e outro estrangeiros? Como eles são em relação aos esportes?

CM – Na minha opinião depende de como você é; se você é aberta, simpática e humilde eles também são. Eles gostam muito de brasileiro. No esporte ainda mais. Os russos gostam de todos os esportes.

Eles valorizam muito os atletas; principalmente os ídolos antigos e os que conquistam títulos. Eles demonstram muito respeito. Se você se esforça e luta, eles te respeitam muito.

Pontos turísticos e comunidade brasileira

Natália Zílio – Qual o ponto turístico que eu não posso deixar de visitar em Moscou?

CM – Não pode deixar de conhecer a Praça Vermelha! É impressionante!

De mudança para Moscou, na Rússia, a ponteira Natália Zílio tira dúvidas sobre o país com Chana Masson, uma das poucas brasileiras que atua na capital russa CSKA Moscou
Chana Masson com a filha em frente ao Kremilin (Instagram/massonchanaoficial)

NZ Qual sua comida típica favorita? E qual o seu restaurante favorito em Moscou? Vou querer conhecer hahaha

CM – Eu adoro cozinhar então quase não como fora. A comida Russa não é muito boa [risos]. Mas em Moscou você encontra tudo o que quiser. Todos os restaurantes do mundo. E de ótima qualidade. Eu ainda não fui, mas me falarem que o restaurante do [chef] James Oliver, que fica no shopping na Praça Vermelha, é muito bom. Quero muito conhecer.

OTD – A comunidade brasileira se ajuda muito por aí? Há muitas atletas brasileiras jogando em Moscou?

CM – Não conheço nenhum brasileiro aqui. Em Moscou não tem atletas brasileiros. Mas existe muita opção de lazer e grupos de pessoas que querem se integrar e conhecer nossa cultura. Pra mim fica mais difícil porque tenho uma filha pequena, então é só casa e treino [risos].

NZ – Pode me indicar um lugar que não seja tão turístico que eu possa conhecer? Uma feira local, por exemplo?

CM – O que eu gosto muito aqui são os outlets. São maravilhosos [risos] ! Tem muitas feiras também, a maioria longe do centro ….. mas ainda não tive a oportunidade de visitar…

OTD – A Natália está se mudando pra Moscou na próxima temporada. Tem alguma dica para dar a ela na adaptação?

Para saber mais sobre a vida na capital do maior país em extensão territorial do mundo, entrevistamos a eterna goleira de handebol Chana Masson e ainda levamos dúvidas do país da ponteira campeã olímpica Natália Zílio, de mudança para Moscou
Natália Zílio, atuando pelo Brasil (Instagram/Natizilio12)

CM – Gostaria de ajudar a Natália! Se ela quiser pode me escrever aqui e eu passo meu contato pra ela. Pra gente se encontrar e se ajudar. Será um prazer. 🙏

Mais em Handebol