Siga o OTD

De olho em Tóquio, Zanetti quer evoluir no solo e no salto

Ginástica Artística

De olho em Tóquio, Zanetti quer evoluir no solo e no salto

O aparelho principal de Arthur Zanetti continua sendo as argolas, mas o ginasta busca evoluir no solo e no salto para ajudar a equipe brasileira no ciclo olímpico de Tóquio 2020.

Arthur Zanetti está no Rio de Janeiro onde participa do segundo camping de treinamento do ano com a Seleção Brasileira. Em sua 12ª temporada representando o Brasil, o ginasta, que ficou conhecido com a medalha de ouro nas argolas em Londres 2012, busca em 2018 colaborar mais com a equipe de forma generalista. Em sua primeira competição no ano, o torneio masculino por equipes, DTB Cup, em Stuttgart, na próxima semana, Zanetti competirá além das argolas, no solo e também no salto.

“Antes eu até ficava um pouco mais atrás na questão da nota, no solo e no salto. Hoje, eu consigo chegar com os melhores do Brasil. Isso é bom por que mostra que estou contribuindo para equipe e para eles também, senão nós, que somos mais especialistas em alguns aparelhos, acabamos tomando vagas deles”, comentou Zanetti.

A competição na Alemanha é bem parecida com o Mundial de Ginástica Artística. São poucos atletas por equipes e são poucas notas para se contar na soma final. Isso obriga os atletas errarem menos para que o time consiga um bom posicionamento final. “Esse ano já começa a tomar cara de ano olímpico. Já começam as classificações. E essa primeira em março, que é a DBT é uma competição legal, porque é uma competição por equipes. Competição na Alemanha sempre é legal competir, ainda mais por equipe que você tem que estar lá. Você tem que fazer a sua parte e também torcer pro seu companheiro de equipe fazer a parte dele pra conseguir ter o melhor resultado”, disse Arthur Zanetti.

Apesar de começar bem a temporada de 2017 com duas medalhas de ouro nas argolas em etapas da Copa do Mundo, a lesão em seu antebraço acabou limitando a preparação de Arthur Zanetti para o maior campeonato em disputa, o Mundial. Por conta disso, para a nova temporada de 2018, o brasileiro estuda possíveis alterações para aperfeiçoar seu principal elemento de disputa.

“O objetivo principal será as argolas, nós temos alguns elementos em mente, mas ainda nada concreto. Eu pretendo mudar a série, mas depende do Marcos Goto (técnico de Arthur). Precisamos sentar e conversar, para ver o que vamos adicionar, como vamos mexer e quando vamos apresentar a nova série”, falou.

Já adaptado com o novo código de pontuação, para a temporada o maior objetivo de Zanetti continua sendo o Campeonato Mundial de Ginástica Artística, que acontece em outubro, em Doha, no Qatar. “O principal objetivo do ano é o Mundial, mas existem objetivos secundários nossos. Esse ano temos o Sul-Americano, que é uma competição importante que eu quero participar e o jogos Pan-Americanos, com um nível técnico muito alto, mas levando em consideração que o objetivo principal é o Mundial”, frisou o atleta.

Mais em Ginástica Artística